.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Pequeno Sarau!



Meu Olhar

Um quê de tristeza
Habita cá dentro de mim
Meu olhar solitário
Sussurra e pousa efêmero
Na tarde esmaecida que cai

Vejo-te num tom indefinido
Meu olhar ensaia um sorriso
A íris amendoada e triste
Abre-se num esboço
Melancólico de felicidade

Uma luz tênue se acende
Brilha nostálgica e fugaz
A magia sutil se desfaz
Entre nuvens obscuras
A saudade turva meu olhar
(Sarah Siqueira)



"meu coração inda dispara quando vejo a sua cara
..meu coração inda reluz quando toca nosso Blues
..meu coração inda deságua de distância e de mágoa
..meu coração inda se acaba nessa tua despresença"





daqui pra frente quero
escrever como quem fala
entre dentes
de boca fechada

ser o anônimo pensamento
da surdez dos cegos à
muda lucidez

quero andar de lado
desinventar verborragias
literárias

daqui pra frente
não mais ficar presa
à modismos e hipérboles

trocar tudo por um segundo
de loucura
e se preciso for, desvelar-me
em nome do que acredito:

-a liberdade da palavra!


Lúcia Gönczy*



CANTIGA PARA RITA MALUCA

Trazia uma flor na boca
um beijo amargo na mão
um anjo vesgo no corpo
no silêncio uma canção
como flauta ressurgida
da memória adormecida
nas masmorras da razão...

Calava, mas seus desejos
quando deuses rebelados
abriam seus lábios mudos
com segredos revelados
invadindo seus destinos
como barcos clandestinos
por mares não navegados...

Como escrava, era rainha.
Quando livre, era cativa...
De seu olhar despontava
a luz da aurora indecisa...
Sonho perdido nos passos
e nos braços sem abraços
uma esperança imprecisa....

E só amava em desvarios
sem prazer nem amargura
como quem amava além
da razão que há na loucura...
E vencia os seus mistérios
entregando seus impérios
por um resto de ternura!

A. Estebanez



Tua Casa

Quando entrares
Fecha a porta
Pois nenhuma presença além da tua
Será necessária
Em meu coração.
Quando fechares a porta
Espalha tuas coisas
E deixa a tua presença
Em cada recanto onde andares.
Conheça e marque o território.
Quando espalhares tuas coisas
Revira as minhas
Mistura às tuas
E faz de tudo coisas nossas.
Quando revirares as minhas coisas
Observa que em tudo existe tua presença
Que foste incorporado
Ao meu cotidiano.
E quando, por fim,
Te vires em tudo
Cala, reflete e sorri.
Acalma-te na sensação
De que teu lugar é aqui.
Ana Barreto



INCOMPLETA – Ana Barreto




Partes do que sou eu
São pedaços tão teus
Que nem me atrevo a resgatar
São fagulhas e centelhas
De emoções tão verdadeiras
Que não ouso explicar
São resquícios de emoção
Do meu louco coração
Que insistiu em te amar
São defeitos e virtudes
São as tuas atitudes
Que me ponho a recordar...


Solitário...

Ninguém neste momento sente minha dor
nem mesmo merecemos sentir dor da solidão
Solidão é dor de alma, dor de ficar só
dor que ninguém merece, dói a alma o coração

Hoje neste começo de noite chuvoso
parece que tudo está muito mais triste
minha sensação é de vazio
alma oca...dói!

Sozinho pergunto-me:
Porque eu?!
Não tem que assim...
Quero meus amigos, pessoas a meu lado
quero ter com quem falar
preciso ouvir uma voz amiga

Solidão
tristeza
inutilidade
carência
Tudo se mistura...
Eu quero meus amigos de volta!
Eu quero voltar!...

(Joe Luigi)


Motivo

Sinto tua falta
De novo o mesmo arrepio
A sensação de vazio
Que tua ausência me traz.

Fico a perguntar a razão
O porquê da solidão
Quais os motivos da vida
Por que tem que ser assim?

Revirei meu coração
Tentando arrumar a casa
Mas é inútil essa atitude

Nada apaga a sensação de que te perdi
Quanto dói te ver partir e constatar
Que não devia ter te deixado entrar.
Ana Barreto

SOMBRAS


Como competir com sombras
Passei a imaginar
Aquelas que vivem pelos bastidores
Aqueles antigos amores
Que vivem a ludibriar

Sombras, sombras, sombras
Do amanhecer ao cair da noite
Está a sombra sempre a burlar
Não é de árvore que falo é de gente
Que quando não esta atrás, passa a frente
E começa a torturar

Ardilosa sombra que outrora foi vida
Porque não procura outra vida na sombra
E deixe de ser sombra na vida da minha vida.

Sombra.

Rô Lopes



Vida


O dia amanheceu
Com um sol encabulado
Observando a vida sentada
Na cadeira da varanda

Olhar vazio percorre caminhos
Atalhos e descaminhos
Vida que passa feliz
Ora infeliz aqui e acolá

Respira fundo
Folheia as memórias
Lê capítulos amarelecidos
Silencia em si palavras

Se olha de fora para dentro
Tricota lembranças
Nos lábios esboça um sorriso
Tece na alma esperança
(Sarah Siqueira)


Vida nova





Deixei de existir para viver
e amar com diferente ternura
e ter nos olhos a alegria pura
e a alma feliz.

Com a fala pausada e mansa
fui às ruas,
encontrei as praças,
estive em ar de graça,
enxerguei a luz do dia.

Hoje sinto a vida com os sabores da mão,
que ao que deseja toca
e ora de pés juntos
e sente a vida e o mundo
em festa de parturição.

Busco estradas pausadamente
e quando não as tenho aos pés,
crio asas, rumo sem rumo e sem pressa,
ouvindo da vida o que nela presta e me interessa
e em festa ousa amar-me.

Meu corpo é a força de minha misericórdia
e minha vida uma ida de longa volta
a caçar sobrevivência e a sentir saudade.

O milagre de mim sou eu quem faço e acho
e este poema é-me apenas um atalho
de tudo o que ainda quero andar tendo vivido.



Paulino Vergetti Neto

Apaixonada

Como não me apaixonar
Se seu olhar me prende,
Se você é tudo o que
sempre quis e desejei


Sempre está em
Meus pensamentos
Nos meus anseios e
Nos meus sonhos
Quero-te como nunca
Pensei em
Querer alguém

Como não me apaixonar
Se minha boca quer a sua
Meu abraço quer o seu e
Minha alma quer que sejamos
Somente um...

Ah! Meu amor, você me deu
Meu melhor momento
Como não me apaixonar?


Maria Bonfá




PORTAL
Ana Paula Perissé*

quero desaparecer na simplicidade
num portal que me encerre
na raiz das coisas
como elas simplesmente são.

simples
como o movimento da vida
a respiração dos amantes
o ritmo de ser
o amor em cada pétala que cai.

simplicidade alquímica
nas pálpebras que resguardam
nosso olhar
quase absoluto
obscuro
em segredos
à plena luz.


Imagens de ti!

Carrego amores
Em contra-mão.
Resguardando-me da chuva da saudade
Dando alento ao sol da esperança.
Onde não há mais vozes nem sonhos
Viajo num paraíso desconhecido
Seguindo teu olhar
Tal um guia no deserto.
Mas a tua imagem
Se desfaz em mil pedaços
E como estrela morta
Caio no oceano da escuridão
Onde não há vozes, nem sonhos
E renasço na falange
De um dia inquebrável.

Conceição Bentes




“Borboleta”

Desejo se transforma em beijos
Não encontrei e tive que calar
Senti o peso da solidão
O ritual do amor eu queria te ofertar

Com a sensibilidade à flor da pele
Sem sentir teus beijos
Nem sentir-te ao meu lado
A poetisa se transformou em borboleta

Voando com seus versos para encontrar-te
Eles não te amarram e sim te libertam
É como as asas das borboletas
A cada dia, novas descobertas

Me transformarei em mulher borboleta
Para te trazer de volta ao vôo do ardor
Entregarei-te meu néctar te polinizando
De amor e nunca mais vamos nos separar.
(Graciela da Cunha)



Amanhecer do amor


Sinto uma brisa
Fresca e leve
Carinho poético
Presença em versos
É o amor que chega
Abre-se o coração
O corpo é caminho
Do desejo
Travesseiros de fantasias
Em cima da cama
Às vestes jogadas ao chão
Janela aberta
Compondo doces mumúrios
É pura magia... Pura sedução
A flor antes botão
Desabrocha ao sentir
O seu amanhecer

- Elisa César -



BOM DEMAIS

QUERO ESTA PAZ
QUE SEU SORRISO
ME TRAZ
A PAZ, DAS SUAS PALAVRAS
QUANDO ME CHAMAS
INSTANTEMENTE,
TUDO MAIS
FICA TÃO FUGÁS
DA-ME ESTA PAZ
DE PODER TE CONTAR
OS MEUS AIS,
E EM VOCE
ENCONTRAR,
PORTO E CAIS
DEIXA-ME DIZER
QUE TE AMAR
É BOM DEMAIS.

CASSIA DA ROVARE

DUETO!


Desejos
São esses teus olhos cheios de malícia,
que me trazem a nostalgia do seu amor...
Sim !Teus olhos que me mostram a delícia,
De envolver-me e sentir do teu corpo o calor...

São esses teus olhos cheios de lascívia
que pousam sobre mim
me mostrando as delicias
de ser amada enfim

São esses teus olhos que com deslumbramento
que me deixa assim sorrindo a toa
com a certeza de ser amada nesse momento
me deixando assim meio boba

Ah, esses teu jeito ardente de amar,
que chega e me surpreende demais,
e tudo que sei é, deixar-me levar,
nessa louca tormenta que são os seus ais!

Rosane Silveira/Valquiria Cordeiro


Suave

Suave é o vento
que te sopra,
A seda que te cobre,
O riso que te aflora,
O olhar que em ti brilha,
E o desejo que me toma!
Suave é a noite
que desponta,
A lua que já nasce,
O beija flor que se deita,
O riacho já em prata,
O silencio na mata!
Suave é tua fala
que me cala,
Teu olhar que me procura,
Teu braço que me toma,
Tua boca que me beija,
Meu olhar que te deseja!

(Santaroza)



A metamorfose

Averiguar a hipótese e a necessidade.
Preparar-se para a metamorfose.
Buscar requisitos e avaliar os critérios;
A mudança desestrutura é nova postura;
Quebra paradigma para uma nova aventura.

O mundo vive em constante transformação.
Os sentimentos e a emoção entram em colapso;
É imperativo inovar e acompanhar o progresso.
Para evitar o retrocesso.

Nobre consciência que assimila.
Com encanto e doçura bela.
O desafio com sentinela na porta e na janela.
Pinta no contexto nova aquarela.

O brilho cintilante contextual.
Na conjuntura e na visão atual.
Novas atitudes possibilitam o realce,
Que acende a chama da vida e da juventude.
Para conquistar espaço e viver a plenitude.

Hortência Lopes


Matando a Natureza



Lindo este mundo que vivemos
É lindo acordar com o sol a brilhar
Noite! Lua toda prosa, brindemos!
Ela vem nos acariciar!
Gotas de orvalho, como cobertor, vêm nos cobrir.
A chuva com carinho, vem nossa sede matar.
Matando a Sede da terra, fazendo semente brotar.
E junto vem a esperança de nosso caminho colorir
Em contato com a natureza em comunhão com o céu, terra, ar e água.
O homem em agradecimento a Deus, tudo mudou, poluindo nossas águas
Mudando percursos dos rios como se o dono fosse chuva ácida matando.
Tudo e todos, doenças provocadas pela nossa alimentação, desgraça.




Eliza Gregio


NADA É EM VÃO

Amores não são perdidos,
Nem tão pouco esquecidos,
Muitos se mantém aquecidos
Na faísca que uma hora foi chama.

Gritos que não são ouvidos,
São apenas murmúrios...
No calor de corpos nus,
Gemidos se transformam em urros,
No ardor de mentes insanas.

Pensamentos não são em vão
São desejos emitidos
Assistidos por nossa mente,
Motivações de sentimentos carentes,
Reações de uma alma que clama!

Poesias não são rabiscos,
São expressões que não são gritos,
Pensamentos que foram ditos,
Escrito por um poeta que ama.

(Flávio Cardoso Reis)




O amor que se quer

Entre um homem e uma mulher
Existe sentimentos inexplorados
Não se vive tudo. Amores inacabados.

Tanta força tem, e mesmo sem saberem
Descobrem e não conseguem sobreviver
Ao forte sentimento que domina seu ser.

Ficam assim, presos ao que lhe parece
Sem alcançar a profundidade de se ter
O amor capaz de toda felicidade trazer.

O segredo só o tempo para lhes mostrar
E quando já for tarde demais para amar
A compreensão ao coração só dor trará .

Mas nada nesta vida é completo
Entre um homem e uma mulher
Existem amores,desejos secretos
Sentimentos aflorados e discretos .

Entre um homem e uma mulher
Existe só a amor que se quer ...

Lete Dias



Cabisbaixa.

Rosto entre as mãos,
Olhos fechados
Pensamentos
Flutuando
Pela imensidão.

Alma cansada
Corpo alquebrado.

Grito que sai da alma
Num gemido
Quase dor.

Autora:Terezinha C Werson


A brevidade da rosa

Não sobreviverão meus poemas
às ondas do tempo,
humildes barcaças que são.

Não deixarei descendentes,
se perderá minha linhagem
no voraz roldão dos anos.

Transitória, breve,
como a rosa desfolhada
cujas pétalas agora voam
ao suave vento da tarde.
Mas leve,
...leve!

Lenise Marques



Ela...
"Uma pequena margarida do campo
Que enfeita e perfuma qualquer canto.
A mais forte e a mais singela...
Sim, é ela.
Sacode nos ventos
Mas resiste as tempestades.
Minha guerreira
Minha donzela...
Sim, é ela.
Aquela por quem eu corro
Aquela por quem eu morro.
Meu norte que desnorteia
Minha fada mais bela...
Sim, é ela.
Ela que me faz amar...
Sentir paixão...Ternura.
Me faz ver apenas ela pela rua
Vestida, nua
De todas as formas eu amo:
Ela!"
Carolina Salcides




VIREI O JOGO

Quanta maldade
Habita em teu coração
Levastes contigo minha felicidade
Mas, sofres de paixão

Partistes indiferente
Alheio à minha dor
Eu de ti, tão dependente
Você dono do meu amor

Insegura e desfeita do teu laço
Sôfrega, busco abrigo
Só não posso ser bagaço
Virei o jogo, pois meu caso
De amor, agora é comigo
Diná




RISCOS

Corre-se o risco
de se ter mais soluços e pouco sorriso.
Corre-se o risco
de não perceber a própria sombra
quanto mais a clara luz acesa aqui dentro.

Corre-se o risco
de não nos percebermos cigarra
explodindo o peito numa suave canção
e continuarmos formiga dia após dia
seguindo sempre a mesma trilha.

Corre-se o risco
da porta se fechar durante a noite
e o dia acordar e não sair...
e o poema se perder
e esquecermos o nome o mundo
a palavra o sonho o equilíbrio.

Corre-se o risco
de tropeçarmos no fim do túnel
esquecendo que somos holofotes de rara luz
e apagar nosso brilho natural.

Corre-se o risco
de trocar a menor paz
por maior guerra.

Corre-se o risco
de não darmos ao tempo...
apenas um instante.

Veloz...a vida verte sua essência...
nessa forte represa que arrebenta.
Muitas vezes morremos sem ter vivido.

Corre-se o risco...

Rosy Moreira



Toda Mulher é uma Fada,

Que vive entre a fantasia
e a realidade
Algumas ,
carregam o mundo nas costas

Outras ,
o englobam e com sua magia
transformam tudo que tocam.
Trazendo vida, beleza e cor.
Liberdade e amor.

(Carolina Salcides)



MULHER MAIOR

Denizis Trindade

sou uma mulher inteira,
fêmea em perene cio,
sem medo de amar e errar.
sou bruxa, fada e guerreira,
enfrento até tempestades
no deserto e em alto mar.
eu sou tudo e não sou nada
e sobrevivo às tormentas
sem escudo e sem espada.
sou amante das estradas
e namorada dos ventos,
por isto é que eu sigo em frente.
mais que tudo, eu sou mulher
para o que der e vier.
mais que mulher, eu sou gente.



SAUDADE


SAUDADE SENTIMENTO HUMANO
PEDAÇO QUE FOI EMBORA
AMOR QUE VIVE DISTANTE
PASSARINHO NUMA GAIOLA

SAUDADE ESPINHO ENCRAVADO
NO CORAÇÃO DE QUEM AMA
E PASSA AS NOITES ACORDADO
ROLANDO EM CIMA DA CAMA

SAUDADE É PORTO DE PARTIDA
ABRAÇO QUE VIVE GURADADO
BEIJO NA BOCA CONTIDO
PRESENTE QUE VEM DO PASSADO

SAUDDAE PALAVRA INCERTA
VESTIDA DE ESPERANÇA
PIPAS BAILANDO NO AR
NOS MEUS TEMPOS DE CRIANÇA

SAUDADE DO MEU AMOR
QUE VIVE DISTANTE DE MIM
SAUDADES EU TE PERGUNTO AGORA
POR QUE A VIDA É ASSIM


Charlie Augusto



VESTES DE ESPERANÇA

Quero lavar minha alma empoeirada
na gratuidade e leveza da água corrente.
Pintar de riscos e compassos
novos sentimentos...

Me desnudar de antigas vestes escuras
e me cobrir de um verde esperança.

Nascer no peito fome do novo...
Bater na porta de entrada da vida
e arranhar suas paredes
até o seu abrir derradeiro.

Jogar chamas de crença nos sonhos
incendiando de realidade boa
meus dias de pesadelo.

Quero um vento que corte meus vis pensamentos
e uma rede para pescar nova ilusão.

Pois sei que vivo a sete palmos da alegria
pois pressentida e perto me perfuma.

Quero o fogo dessa sensação
queimando as entranhas do meu ser.

Quero que o pó engula o pranto
e a solidão se esfole viva...
Quero as graças da alegria
se aflorando em mim.

E o arrepio e emoção de um novo amor
leve e livre sentido
...tecido fio a fio.

Rosy Moreira

Marcadores:

7 Comentários:

  • Querida Marta
    Que prazer ser sua amiga e compartilhar estes momentos poéticos, o qual sempre estas apoiando e a frente de todos com sua bandeira branca. Obrigada Linda Amiga
    Graciela

    Por Blogger Meus Riscos, às 27 de novembro de 2008 10:14  

  • Querida Marta Peres,Os poemas são fantásticos cheios de sentimentos que nos transporta para um mundo cheio de encantos.
    Estou muito feliz radiante.
    Obrigada por ser assim tão nobre e de sentimento autêntico.
    Só Deus poderá recompensá-la por
    tanta dedicação e carinho.
    É um sonho real que está me proporcionado.
    Beijo de gratidão.

    Por Blogger Hortencia Lopes Ximenes, às 27 de novembro de 2008 10:22  

  • Minha doce e amada amiga!
    Voce me faz a mulher mais feliz da terra com essa homenagem tao linda. Não só pr me colocares na tua pagina, tão cheia de estrelas, mas por me fazeres uma delas.
    Cada poema voce enriquece com seu amor
    Muito obrigada
    te amo menina!

    Ceição Bentes

    Por Blogger Conceição, às 27 de novembro de 2008 12:02  

  • Marta tudo o que eu te disser ou te agradecer é pouco diante da sua grandeza..vc me encanta com seu carinho.. obrigada minha querida.. te amo de todo meu coração..beijos Maria Bonfá

    Por Blogger maria, às 27 de novembro de 2008 14:17  

  • Marta tudo o que eu te disser ou te agradecer é pouco diante da sua grandeza..vc me encanta com seu carinho.. obrigada minha querida.. te amo de todo meu coração..beijos Maria Bonfá

    Por Blogger maria, às 27 de novembro de 2008 14:18  

  • Marta,como agradecer-lhe por tanto carinho?Mais uma vez meus agradecimentos por me dar esta força
    de sempre.
    Beijos no coração

    Joe

    Por Blogger Joe, às 27 de novembro de 2008 20:57  

  • Querida Marta Peres!

    Sou grata ao Senhor Deus pela sua vida. Sim, porque a sua pessoa tem proporcionado imensas alegrias no meu coração.

    Deus a abençoe na sua excelsa jornada.

    Hortência Lopes

    Por Blogger hortencialopes, às 1 de dezembro de 2008 07:24  

Postar um comentário

<< Home