.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

SONETO DA PROCURA


SONETO DA PROCURA

De quanta paixão se vive um amor?
Andei procurando e não tive resultado,
Se de tantas paixões só obtive dor!
Será que algum dia eu serei amado?

Não me canso de procurar tal achado,
Não me baseio na experiência anterior!
Onde o coração despontou machucado,
Se não encontrei o amor, eu obtive calor.

Procura se um amor, para um solitário,
Algo que o aqueça, o complete e acolhe-o!
Algo concreto, real, que não seja imaginário...

Procura se um amor, por um momento!
Instantes do mais puro e belo sentimento,
Até agora, só encontrada em pensamento...

(Flávio Cardoso Reis)

Marcadores:

3 Comentários:

  • obrigado Marta por esse presente! cada vez que vejo um poema meu publicado me emociono. Agradeço o carinho e parabenizo pela dedicação e pelo que vem fazendo com a divulgação e valorização de nossa cultura! Abraços do amigo Flávio Cardoso Reis

    Por Blogger Flávio Reis, às 20 de outubro de 2009 14:38  

  • Minha amiga..
    Que orazer estar mais uma vez nas suas páginas. Isto muito me honra pois aqui sei que vc posta os melhores...Cada poema meu que vejo aqui postado é mais uma estrela que vc me entraga nesta constelação de poetas que vc considera. Seu blog sempre lindo..tudo feito com mto amor e esmero...por uma grande artista e grande poeta.
    Um grande beijo
    Vera Helena

    Por Blogger Vera Helena, às 21 de outubro de 2009 05:47  

  • Querida Marta, sou muito grato por seu carinho de sempre, e sou também fã de sua letras.
    Saiba que é uma honra estar em sua pagina com meus singelos escritos

    Forte abraço
    Sucesso e saúde sempre.

    AlexSimas
    O Lobo Poeta

    Por Blogger Alexandre Simas Costa, às 22 de outubro de 2009 12:05  

Postar um comentário

<< Home