.

sábado, 29 de novembro de 2008

Poetisa Ana Barreto!



Ana Barreto,
novo talento, revelação dentro da poesia!
O Celeiro de Poetas cresce dia a dia deixando a literatura nacional mais rica.
Ana, verdadeira artista das letras!
Ler seus poemas é voar na imensidão dos sonhos.
Parabéns Grande Poetisa!
Marta Peres


APRESENTAÇÃO:

Ana Katia Barbalho Barreto tem 44 anos, é potiguar, mora em Natal, é mãe, filha, professora e poeta por opção e paixão! Seus textos tem circulado pela internet, em blogs e comunidades do Orkut, mas ainda não tem um livro seu editado, embora o projeto já esteja encaminhado. Ana adora sol, mar, lua, roda de chopp com os amigos, boas risadas e muito papo cabeça também! Admira pessoas simples, honestas e bem humoradas. Fazer amigos, curtir comédias românticas e MPB, bem como ler e escrever poesias são as suas ocupações mais prazerosas... Eclética, aprecia toda a poesia ditada pela emoção, pois é ela que a move a escrever as suas! Ama Drummond, Vinícius, Cecília Meireles e Florbela Spanca, entre tantos outros! Em constante aprendizado, percebe, a cada dia, que não governa a sua poesia! É governada por ela! E esse, para ela, é o meu maior prazer que tem, no ato de escrever...

Ouve-Me, Senhor! – Ana Katia Barbalho Barreto



Senhor nós sempre soubemos

Que a tua inefável presença reluz

Nas trevas do que estão cansados

Cada qual com o peso de uma cruz...


E que só em ti há todo o linimento

Pra cada dor que nossa rotina aflige

Por todo o cruel e vil sofrimento

Que essa vida severa nos impinge...


Por isso Senhor Amado, te pedimos

Olha por cada filho teu desvalido

Alquebrado de corpo e de alma

Pelas farpas dos caminhos ferido...


Dai a todos a luz do entendimento

De que o teu amor é o único caminho

E que aquele que com fé te segue

Em nenhum momento estará sozinho...




Em Oração – Ana Katia Barbalho Barreto



Entrego em tuas mãos a vida

Daqueles que me são caros

Porque são preciosos e raros

Os que habitam meu coração


São seres, Senhor Amado,

Dotados de muita virtude

Protege-lhes em plenitude

Guia-lhes razão e emoção


Presenteia-os Divino Mestre

Com paz, alegria e saúde

Dá-lhes alcançar a magnitude

Do que é capaz uma oração


Pois só quem em ti acredita

Usufrui da felicidade bendita

Que só se sabe e conquista

Com Jesus no coração...





Inalcançável – Ana Katia Barbalho Barreto


Quisera eu escrever-te um soneto
Porém fugiu-me às mãos o sentimento
Porque elas não entendem o momento
Nem a loucura que me toma o peito.

Quisera eu gravar-te cada traço
Nesses riscos escoados no papel
Mas não saberia desenhar-te um céu
Nessas curtas linhas que ora faço.

É que bate uma saudade tão louca
Que, quisera eu, o que cala essa boca
Voasse mil quilômetros de distância

E que, por fim, alcançasse a plenitude
Do que me guia em cada gesto e atitude
De minh’alma e a tua em consonância.



Tua Cura – Ana Katia Barbalho Barreto



Quero entender essas voltas do mundo,

Quero sentir essa dor aguerrida,

Quero em ti mergulhar bem profundo

E cuidar e curar cada tua ferida....


Quero saber o que habita teu coração,

Que de tão calmo te torna febril,

Quero enxergar em ti cada emoção,

As que te olhando meu olho não viu...


Quero construir enfim tua felicidade

E viver contigo uma outra verdade

E gozar pra sempre do nosso direito


De sonharmos juntos e secretamente

Nossos desejos que tão docemente

Vamos tecendo em realidade...





Teus Versos – Ana Katia Barbalho Barreto



Metade do que sou é assim...

Poesia, rima, canção,

Poema, reverso, emoção,

Rabisco compulsivo,

Querer invasivo,

Quando nem dou por mim!


Metade de mim flui,

Sem nem saber o que sente

Até ler a palavra insolente

Que o verso teimou escrever,

Que a tela deixou transparecer

Em pensamento que a rima dilui...


Metade de mim é poesia

Ditada pelo meu querer,

Inspirada no desejo de ter

Você comigo assim em comunhão

E eu tão fascinada olhando a mão

Que te escreve tantos versos nesse dia...



Essa Distância – Ana Katia Barbalho Barreto



Essa distância que meu coração machuca,

Não por minha ou por tua culpa,

É a faca mais afiada que se põe em nosso peito,

É a algoz que faz o nosso sonho desfeito,

É a feitora que nos açoita ao chicote...


É um cruel malogro do destino,

Uma piada de mau gosto, um desatino,

É uma insanidade da Geografia,

É um querer de louca agonia,

É um desejo de brincar com a sorte...


Pra essa saudade meu amor, não há saída!

Ela dói vil e cruelmente dolorida!

O que nos resta é a cômoda aceitação,

O adormecer torpe da nossa paixão

Até o dia que nos una a morte!






Assim Se Deu – Ana Katia Barbalho Barreto



Foi o teu medo que ergueu uma muralha,

Foi o teu corpo que travou uma batalha

Contra a força do que em te despertei.


Foi tua precaução, teu cuidado,

O teu zelo imenso e desvelado

Que te fez renegar o que te dei.


Foi a tua dor outrora sentida,

Foi a saudade que deixou ferida

E te impediu de saber o que eu sei.


Foi a tua prudência conspurcada,

Foi a tua covardia descarada

A culpada do amor que não se fez...




A Dor Que Dói – Ana Katia Barbalho Barreto



A dor que dói não é aquela contundente

Aquela que me faz carente

De um afago,

De um beijo teu...

A dor que dói é a da faca cortante

Do silêncio repousante

Em que tu

Optaste descansar...

A dor que dói é a dor de te ver refeito,

Enquanto eu vejo meu mundo desfeito

Eternamente a te esperar...



Intimidade – Ana Katia Barbalho Barreto



Que se avolume a dor!

Venha! Não tenho medo!

Já desvendei o seu segredo

Contado em outros poucos amores...


Venha, pois já sei do teu malogro

Sou-lhe íntima e velha conhecida

És rotineira em minha vida

Vem! Vamos jogar o mesmo jogo!


Venha dor, pois nada mais me resta

Nem alegrias, nem amores

E se um dia tu te fores

Pede à felicidade que entre pela fresta.



Soneto do Despertar – Ana Katia Barbalho Barreto



Acostumei-me à minha lágrima

E à sua autonomia de querer se derramar

Como um sopro adentrando o coração ferido

A lágrima rebelde insiste em me delatar...


E banhando-me o rosto tristonho

Essa lágrima que eu tentei conter

Denuncia o meu mundo de sonhos

As quimeras que eu tentava esconder...


De tal maneira que não posso deter

Nessa vertente a lágrima escorre

Constatando a fantasia que hoje morre


A realidade se fez de desamor

Do triste pranto que reflete a agonia

Da lágrima que agora encontra companhia...




Alquimia – Ana Katia Barbalho Barreto



Que a minha pele

Meu amor lhe revele!

Tal qual o sopro sentido

Da brisa que passou,

Mas que em mim deixou

A promessa de voltar.


Que você me antecipe

No pulsar do seu corpo em riste,

No desassossego do seu coração,

Nas flores, odores, sabores,

Nos tantos e tantos amores

Que você tem pra me dar.


Que em nós todo o amor floresça

E que a felicidade em nós permaneça,

Pois em mim mora a emoção

Desde que você chegou

E pra dentro de mim se mudou

Corpo, alma e coração...




Acordo – Ana Katia Barbalho Barreto



Apenas quando o silêncio se fizer ouvir
Te deixarei entrar.
Em minha casa, em meu quarto, aqui dentro!
Quero sentir teu desejo,
Desnuda-me com teu beijo,
O mais louco que guardou pra mim!


Apenas quando as flores esconderem seus perfumes
Me permitirei te provar.
Invadindo teu espaço despertando teus sentidos,
A tua pele, o teu gemido,
O teu grito permitido,
Aquele que a tua boca não consegue sufocar!


Apenas quando a minha boca esquecer o teu sabor
Me deixarei ficar
Sem os anseios que tu ousas despertar.
Meu coração audaz, acelerado,
Meu desejo contumaz, enamorado,
Tudo que sou perto de ti!


Apenas quando a Lua não mais brilhar
E o Sol abrir mão do seu calor,
Te deixarei partir
E entre desejo e saciedade,
Viverei minha saudade,
Dormirei com minha dor.








Mora em Mim – Ana Katia Barbalho Barreto



Em tudo e por tudo

Mora em mim a certeza da fragilidade,

O gosto doce da saudade,

O saber do coração que arde.


Mora em mim a felicidade

De sonhar e acordar embevecida.

Mora em mim essa distância dolorida

Do amor que me ponho a esperar.


Mora em mim o sorriso matreiro,

Aquele ar alegre e zombeteiro

De quem se põe com a vida a conspirar,

De quem espera n’outro tempo despertar.


Em tudo e por tudo

Minh’alma voa enternecida,

Terna, plena, enlouquecida...

Entregue ao prazer de amar.






Por Opção – Ana Katia Barbalho Barreto



Por mais que meus sonhos sejam quimeras

Por mais que meus invernos anseiem primaveras

Por mais que eu queira felicidade

E que deseje liberdade


Por mais que o tempo passe

Por mais que eu não veja a outra face

Por mais que o toque não aconteça

E que a esperança feneça


Por mais que eu não sinta um beijo

Por mais que clame o meu ensejo

Por mais que me falte aquela mão

E que eu sufoque a emoção


Por mais que tudo não conspire

Por mais que a realidade não me inspire

Por mais que a razão diga não

O que me move é o coração...





Falando de Amor – Ana Katia Barbalho Barreto



Deixa-me falar-te

Do que me preenche

Esse amor que dispensou semente

E floresceu árvore frondosa.


Deixa-me gritar ao mundo

Em cada canto e recanto

Desse forte e poderoso encanto

Que a mim engrandece e realiza.


Deixa-me nutrir nossa raiz

De versos doces e felizes

Para que percebam nas matizes

O quanto somos abençoados.


Deixa-me por fim agradecer

Ao que me encanta e me transforma

Deixa-me calar, pois não conheço outra forma,

Os meus desejos em tua boca morna...




Felicidade – Ana Katia Barbalho Barreto



A felicidade tem a cor das quatro estações

Dos sonhos e alegrias,

Dos arabescos e quimeras

Das nossas fantasias.

A felicidade tem gosto de sorriso dado de graça,

Tem o desenho das cambalhotas belas

De saltimbancos loucos,

O colorido de mil primaveras.

A felicidade tem jeitinho de molecagem

De jogo de bola de gude,

Tem cheiro de fruta colhida no pé,

Sabor de primeiro beijo

E a alquimia de mil desejos...

A felicidade é tudo que queremos

Mesmo o que não podemos!

Embora possamos sonhar...

3 Comentários:

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    Por Blogger Rosângela, às 29 de novembro de 2008 10:40  

  • MARTINHA, QUERIDA! QUE HONRA PRA MIM PODER DESFRUTAR DESSE TEU CARINHO E TUA GENEROSIDADE, TÃO EXPLÍCITA NAS PALAVRAS ELOGIOSAS DIRIGIDAS A MIM! SOU APRENDIZ, AMIGA! COM VC E COM TANTAS OUTRAS PESSOAS DE IMENSO VALOR, ADENTRO CADA VEZ MAIS, COM MAIS EMPENHOE PRAZER, NESSE MUNDO MARAVILHOSO QUE SÓ O POETA CONSEGUE VER AO SEU REDOR...
    UM GRANDE BEIJO E OBRIGADA!
    ESPERO QUE OS QUE AQUI ME LEREM, GOTEM DE ME VER, ATRAVÉS DO QUE ESCREVO!

    Por Blogger Ana Barreto, às 29 de novembro de 2008 12:59  

  • Que honra ter como amiga Ana Barreto, que a trato de Musinha, conheço esta pessoa encantadora através do Orkut, hoje temos uma bela e sincera amizade mesmo que só pela tela do pc, mas é real, Musinha expressa em seus poemas as palavras que não consigo por no papel, amo e admiro os poetas e suas obras, a você Marta fico agradecida pela oportunidade de estar divulgando os belos poemas de Ana Barreto. Sucesso a vocês!

    Por Blogger Luazul, às 30 de novembro de 2008 09:57  

Postar um comentário

<< Home