.

sábado, 1 de novembro de 2008

Pequeno Sarau!


Sair

amordaçada no tempo
rompo correntes
chego aqui.

lugar comum
lugar nenhum

inverto a paisagem
vento balança
solto amarras

lugar sonhado!


[Sandra de Almeida ]


Sou maluco por você

Eu te amo tanto que te necessito!
Mesmo em sonhos preciso te ver
Com você aprendi o gosto de amar
vivi tudo o que um amor tem para viver

Vivi coisas que nem sabia existir
enfim, todos os sentimentos!
Aprendi o que é saudades,ternura, ciúmes...
A sentir seu cheiro, perfume
mesmo você distante de mim!

Lindo, maluco sentimento...
Emoções nunca vividas, encontrei em você
com seu jeitinho cativante, rosto angelical
você foi penetrando em meus poros...
Hoje, sem ti não consigo mais viver!

Seu sorriso me alucina
sua pele dourada, seu corpo me fascina
o ar que respiro é você
minha doce, querida menina
estou louco por ti perdi a noção de mim!

Anjo, vem ficar comigo...
Não consigo mais viver sem ti
preciso de você a meu lado, sossega meu coração
cada despedida é dolorida, quase doença
Vem? Eu quero te amar!

(Joe Luigi)



SAGRAÇÃO DA PRIMAVERA


Ela desce a colina vestida de cores,
pisando macio na relva das encostas.
O sol incendiando seus cabelos loiros,
arranca fagulhas multicores!

Fada rainha, deusa da floresta,
o canto das cigarras te anuncia ,
enchendo o ar de sons e de perfumes
e encantando de verdes, nossas vidas!

Venha moça, venha com seu manto
de jacintos bordado, rosas, margaridas.
coroar a paisagem com seu canto!

Venha no vento,ou nas asas da magia
e traz contigo o som das cachoeiras
que acende os girassois da fantasia

£UNA




"ALMA DE ORKUT"


Todos os dias são meus dias de manhã
e toda face são meus olhos nas janelas
algumas delas como as flores da romã
coroam-se do amor fiel das cinderelas...


Minhas almas virtuais das primaveras
meus amores dos ontens reinventados
ressurreição dos sonhos das quimeras
sexo de scraps dos sentidos intocados...


Ô, sorrisos perfis da nova renascença
corpos d’arcos triunfais da esperança
olhos verdes nos ramos da inocência
ou deuses imortais da minha infância...


Ôrkut! olhar de encantos deflagrados
em janelas online como o sol na flor...
Quero essa luz de amigos encantados
entre as faces cosmográficas do amor...


A. Estebanez

“EU SOU ...VOCÊ...”


Eu sou uma pedra rara
E já lapidada.
Eu sou a única paisagem existente
Eu sou o universo...
Eu sou as ondas espumantes do mar
Eu sou os raios do sol
Eu sou o perfume das flores silvestre
Eu sou o brilho das estrelas
Eu sou um conto de fadas
Eu sou o sonho de uma criança
Eu sou o ar fresco de todas as manhãs
Eu sou o amor que todos querem ter
Sabes quem sou eu???
Eu sou sua alta estima
Eu sou sua determinação
Eu sou sua visão,seu olfato
Seu paladar,seu tato
Eu sou seu corpo
Eu sou você!!!!!!
Com todos objetivos e metas
Eu sou o que você se esqueceu
Eu sou sua VIDA!!!
Sem Eu você não estaria
Lendo esse poema agora
Então eu peço
Cuida bem de mim!!!
**
Cilmara Cilssy


" Velho tapete”

E as folhas caíram
Envelhecidas no chão
Era um velho tapete
Pleno em emoção

Era vida passada
Que no chão ficou caída
Emoções e alegrias
Folhas velhas e partidas

E a bagagem que eu tinha
De dor e aflição
Transformou-se em tapete
Espalhado no chão

Saio leve e livre
Sigo novo caminho
Florido e perfumado
Colorido e sem espinhos

Jane Rossi


Soneto a tua ausência

Desde que voce se foi,
eu fiquei muito só
meus olhos nublaram
meu sorriso se apagou.

É como se tivesse
levado junto contigo
todo encanto e magia
que nutria meus dias.

Quem poderá deter
esse rio de lágrimas
que inundou de mim?

Sigo chorando tua falta,
estou tão sozinha
como areia sem teu mar!

Denise Flor©
13.4.08 - 02:22hs



Homenagem aos grandes mestres
MESTRE! E MESTRE DOS MESTRES!!!

Poetas vocês sabem rimar
Suas doces palavras
Sentimentos fortes demonstram
Filtrando a emoção deslizando
Por entrelinhas dos versos

O tempo não deixará apagar
Deixando sempre visível
Suas marcas nas andanças
Das imaginações... De cada ser humano

Dois homens... Dois mundos...
Uma vida de pleno sentido
Eterna harmonia na poesia
Eternos amigos poetas honrados.

Kátia pérola _ (arquivo)
Kátia Claudino Caetano Pereira
31/10/08 ÁS 15:00 HRS





AO MESTRE E AO MESTRE DOS MESTRES!
Minha homenagem
“FONSO ESTEBANEZ E THÉO DRUMMOND”
“MEUS MESTRES:” EU OS VEJO COMO
UM LIVRO ... DANDO ASAS Á IMAGINAÇÃO”
MESTRE! E MESTRE DOS MESTRES!!!


Caminhos

Caminho por vales desertos
lágrimas silenciosas secam ao sol
meus passos lentos são incertos
vagar sem rumo é o que me resta
carrego comigo a lembrança
do que ficou gravado na boca...
uma palavra e um beijo!

Denise Flor©


Momento!

E o nó na garganta
Impedia-me de falar
Olhos lacrimejavam
Eu queria chorar!

E a dor no meu peito
Impedia-me de respirar
Coração disparava
Eu queria gritar!

E as lagrimas nos olhos
Embaralhavam-me a visão
O corpo frio, congelado
Eu queria verão!

Foi momento de luta
Momento de aflição
Eu pedia uma chance
Para o meu coração

Jane Rossi



Viajei em você por inteiro e adorei!
Hoje, eu senti
muitas saudades de nós...
Aquela saudade, de fechar os olhos
buscar no inconsciente
partículas de um passado
do meu Eu e de Você...
Um passado só nosso!
De olhos fechados, busquei teu rosto
naveguei no mar calmo
de seus lindos olhos azuis
me senti acariciando, tua linda face
cheguei a sentir teu hálito gostoso...
Beijei-a e senti teu gosto
um gosto inesquecível, só seu...
Ao tocá-la, senti teu calor em mim
viajei em você por inteiro e adorei!
Constatei que tu, ainda és metade de mim!
Sei que estás tatuada
em minha pele e em meu coração
sei também que grande parte de ti
ainda mora aqui...
O tempo passou, nós mudamos
hoje, somos adultos
embora não nos vemos há muito tempo
eu nunca a esqueci!
Joe Luigi


SIMPLESMENTE MARIA!
Nada sei de você
Nem mesmo teu nome
A chamo de Maria...
Maria amiga
Mulher guerreira
Luta, briga pelo que acredita
Mulher valente, vencedora...
Maria que a todos ajuda
Sem nada em troca pedir
Só podia ser Maria
Ou Maria de luz...
Não importa Maria de que
És amada por todos amigos
Tu és simplesmente
Maria Maria...
Um anjo mulher!
(Joe Luigi )

“Esperar”

O inverno chegou
O frio congelou
O mundo calou
Não consigo esperar!

A chuva caiu
Temporal invadiu
O mundo deprimiu
Como é triste esperar!

O tempo passou
O ponteiro cruzou
O cuco cantou
A hora vai chegar!


O inverno passou
O verão voltou
O mundo gritou
Seu momento chegou!

Jane Rossi



004 Teus Olhos Castanhos - 1ª Parte

Os teus castanhos olhos revelaram a
Profundeza da pureza de tuas ações.
E num momento de grande inspiração,
Despertou-me, de uma forma bendita,

A amar com a máxima intensidade.
Que momento de glória e graça!
A retina dos teus olhos
Retiveram a minha imagem de verdade.

E o teu semblante sério e taciturno,
Revelaram o mais profundo amor.
Não sendo a tua beleza física
Que me conquistou. Não, de forma alguma!

Mas a pureza da tua alma.
A nobreza do teu belo espírito
E o grazinar do teu coração que, num ímpeto,
Imponderável demonstrou um belo amor.

Quisera ter o privilégio
De jamais sair da dimensão da
Retina dos teus castanhos olhos:
Prisão de amor bendito.

José Bonifácio - 17 Nov 2007

004 Teus Olhos Castanhos - 2ª Parte

No entanto, são apenas pequenos
E grandes sonhos de um poeta e
Simples cantor da graça do amor
Puro e verdadeiro.

Que apenas quer reter cortizonalmente
Teu belo semblante de paz e delicadeza.
E a dignidade de estar na retina dos olhos teus.
Castanhos olhos do mais profundo carinho.

Berço da felicidade, paz e tranqüilidade.
Destarte, não sei até quando
Contentar-me-ei apenas com a dimensão
Da esperança de um grande porvir.

O reflexo da tua paixão,
No recôndito da tua alma,
Move com os meus nobres sentimentos
Dirigindo-me para sempre te amar.

Doce e bela princesa, flor-do-campo,
Amo ver o teu semblante
Ostentando os teus lindos olhos castanhos
Céus do teu sensual corpo que me fazem sempre te amar.

José Bonifácio - 17 Nov 2007





002 Lágrimas - 1ª Parte

Lágrimas de encanto adornaram meus desencantos.
Quando pude vislumbrar as atitudes tempestivas, Desconexas e inconseqüentes.
Simplesmente, elas, as lágrimas, precipitaram pelo meu rosto.

Oh! Pude sentir o calor das lágrimas
Rolando pela minha face,
Como um rio que segue o seu leito.
Tudo por causa dos tolos preconceitos.

No desalento dos acontecimentos
As lágrimas têm sido o meu sustento.
Como alavancas de esperança
Revelando um porvir cheio de graça.

Destarte, as lágrimas têm, de um certo modo,
Preenchido o vazio causado pela solidão.
Destacando-se como o ponto alto de minha peregrinação.
Adornando-se ao meu rosto, como ternura e amor.

Aprendi a não reter as lágrimas.
Todavia, deixar que as mesmas exerçam suas funções.
Lubrificando os meus olhos e purificando a minh’alma.
Quebrando os grilhões da impiedade.

José Bonifácio - 15 Out 2007


002 Lágrimas - 2ª Parte

Entretanto, como gostaria de não chorar.
E, simplesmente, desfrutar do sorriso e da paz.
Dimensões de nobreza e felicidade.
Bênçãos indeléveis do nosso grande Deus.

Como anelo estar na atmosfera da graça celestial,
Vivendo a tranqüilidade de grandes emoções.
Indubitavelmente, seria algo extraordinário.
Porém, não tenho como fugir das lágrimas.

Lágrimas de decepções, caracterizadas
Pela falta de consideração e respeito,
Por parte daqueles que amo de todo o coração.
Frutos da pureza de um grande amor.

Vou permanecer em lágrimas.
Sempre crendo que destas tribulações.
Num momento de grande sublimidade,
A esperança da verdade seja manifesta.

Até a dimensão desse tempo glorioso.
Quero permanecer honrado e firme.
Exercendo o amor ágape com toda a sabedoria.
Sempre crendo na Felicidade.

José Bonifácio - 15 Out 2007



003 Assim Que Sei Te Amar

Ah! Quisera eu, neste momento sublime,
Vislumbrar a cor dos olhos teus.
Assim, num instante de alegria e graça!
Sim, porque os teus olhos refletem

A imensidão do amor da tua alma.
Entretanto, tenho que me contentar apenas
Com os meus mais puros sentimentos,
Adornando os meus misteriosos pensamentos.

Desculpa-me, mas é assim que eu sei te amar.
Com um amor sem torpes propósitos,
Todavia, nascido no coração de Deus.
Princesa, minha flor do campo, pétala da paz e felicidade.

Simplesmente, não posso esquecê-la.
É assim que sei te amar.
Que a pureza dos teus olhos:
Permaneçam sendo a alavanca

De minhas grandes vitórias.
Enfim, é assim que sei te amar.
Não posso nem consigo mudar minha postura.
A sublimidade do meu amor atingiu

O clímax do êxtase da paixão,
Colocando-me no patamar da felicidade.
Destarte, creio estar na dimensão da esperança.
Perdoe-me! Mas é assim que sei te amar.

José Bonifácio - 16 Nov 2007




001 Ouvindo A Sua Voz - 1ª Parte

Como eu anelava ouvir a sua voz, através dos seus escritos.
Deleitava-me com os seus escritos, porque ouvia a sua voz.
Hoje, não tenho os seus escritos muito menos a sua voz.
No entanto, no meu coração ecoam sua voz e seus escritos.

A sua voz maviosa acalentava o meu pequeno coração.
Era como uma sinfonia de pardais em cânticos de glória.
A suavidade de suas palavras ecoava com retumbância.
Provocando ecos celestiais e indeléveis no meu coração.

Era como o grazinar das aves em dias chuvosos.
Sim, porque me despertava tirando-me da solidão.
Lamentavelmente, sua voz se perdeu no tempo e no espaço.
Seus escritos deixaram sua existência, mergulhando no ostracismo.

Estou aguardando uma nova voz, em novos escritos.
Novos escritos numa suave e delicada voz.
Somente sei e não posso olvidar de anelar por uma outra voz.
Serena e concatenada, amável, singela e delicada.

José Bonifácio - 27 Mar 2007


001 Ouvindo A Sua Voz - 2ª Parte

Há uma grande expectação na minha vida.
Aguardando a bem-aventurada esperança.
De ouvir a excelsa glória da voz e dos escritos.
Marcando os compassos do meu coração.

Destarte, na retina dos meus firmes olhares.
Poderei com paz e graça vislumbrar alguém
Cheia de pureza e amor, com escritos e voz
Acalentadores, propondo o mais sublime amor.

Que dia triunfante, cheio de esperança e paz.
Regado pela beleza de quem sabe amar.
Quando, então, passarei a desfrutar de algo glorioso:
A felicidade de ouvir novamente a voz e os escritos.

Assim sendo, este poema constitui em voz e escritos.
Que revelam o mais puro e marcante sentimento.
Sem a retórica do desprezo e da infidelidade.
Mas, lapijado da nobreza do caráter.

Senhor, meu Deus e Salvador, nas tuas mãos me encontro.
Ajuda-me a ser também uma voz com perfeitos escritos.
Exercendo com profundidade o amor ágape.
O maior dos escritos e a mais pura das vozes.

José Bonifácio - 27 Mar 2008



001 Ouvindo A Sua Voz - 3ª Parte

Há uma grande expectação na minha vida.
Aguardando a bem-aventurada esperança.
De ouvir a excelsa glória da voz e dos escritos.
Marcando os compassos do meu coração.

Destarte, na retina dos meus firmes olhares.
Poderei com paz e graça vislumbrar alguém
Cheia de pureza e amor, com escritos e voz
Acalentadores, propondo o mais sublime amor.

Que dia triunfante, cheio de esperança e paz.
Regado pela beleza de quem sabe amar.
Quando, então, passarei a desfrutar de algo glorioso:
A felicidade de ouvir novamente a voz e os escritos.

Assim sendo, este poema constitui em voz e escritos.
Que revelam o mais puro e marcante sentimento.
Sem a retórica do desprezo e da infidelidade.
Mas, lapijado da nobreza do caráter.

Senhor, meu Deus e Salvador, nas tuas mãos me encontro.
Ajuda-me a ser também uma voz com perfeitos escritos.
Exercendo com profundidade o amor ágape.
O maior dos escritos e a mais pura das vozes.

José Bonifácio - 27 Mar 2007



011 Silêncio Oculto - 1ª Parte

O oculto silêncio das nobres ações
Representa esperanças de sons inaudíveis.
Trazendo no seu bojo os segredos dos corações.
Revelando expressões inconfundíveis.

Estou num patamar, no qual meus passos
E ações requerem muita cautela e prudência.
Destarte, tenho que evitar os fracassos,
Agindo no silêncio oculto da sapiência.

No meu coração há um profundo sentimento,
Aguçado pelo afloramento das profundezas,
De uma requintada paixão a todo o momento.
Revelando verdades e tremendas riquezas.

O fato marcante é que o mais sublime amor.
Sufocado pela força esmagadora da comiseração.
Quer ser exercido, mas é frustrado causando dor,
E esse silêncio oculto extravasa no meu coração.

Anelo transformar esse silêncio cálido,
Profundo e de difícil interpretação;
Em momentos de fulgor e alegrias no pálido,
Combalido e frágil coração.

José Bonifácio - 06 Set 2008



011 Silêncio Oculto - 2ª Parte

Mas, por outro lado, quem poderia
Sondar este silêncio inaudito?
O qual é um segredo à revelia.
Algo indelével, nobre e infinito.

Tão somente o Senhor Deus
Pela excelsa soberania,
Pode revelar todos os segredos meus.
Com amor, pureza e jamais com tirania.

Estou no oculto silêncio das emoções,
Aguardando o relampejar
Das mais intensas e delicadas situações:
Onde o mais belo é saber amar.

O oculto e o escondido momento
Está sendo, em última análise, regrado
A grandes e importantes sentimentos.
Enfim, eu apenas quero amar e ser amado!

Oh! Preciso sair desta dimensão
O mais rápido possível, rompendo
Com o silêncio dessa enorme sensação.
Enfim, estou me deteriorando.

José Bonifácio - 06 Set 2008

011 Silêncio Oculto - 3ª Parte

Sim, por não ocorrer o afloramento
Da minha graciosa paixão.
Que é algo tão patente neste momento.
Contudo, quem amo não tem coração.

O silêncio, em algum tempo, será quebrado
E o mais belo sentimento será aflorado.
Nada, nem o oculto e o escondido,
Poderão fazer eu perder o meu amor querido.

O silêncio oculto das noites frias
Envolve diuturnamente o meu ser.
Causando-me tristezas e agonias.
Agora, jamais posso esmorecer.

Diante de uma adversa dimensão,
Que como um ácido corrosivo
Vai dilacerando toda essa bela paixão.
Não, não posso, de maneira alguma, ser explosivo!

Tenho que permanecer amando.
Sim, porque isso foi o segredo
De minha vitória que estava postulando.
No oculto silêncio, como num degredo.

José Bonifácio - 06 Set 2008




011 Silêncio Oculto - 4ª Parte

Forçado pelas leis da natureza
Em gemidos dolorosos.
No silêncio da incerteza,
Ultrajado pelos atos belicosos.

Mas, aqui reside toda a conquista
De uma vida pautada pela retidão.
E essa paixão infinda estava prevista,
Por Deus, neste simples e singelo coração.

Desta forma, a minha voz bendita
Aguçada pela serenidade da verdade;
Será a minha alavanca inaudita,
Revelando minha tenaz e sublime capacidade.

É neste silencio oculto que te amo!
Não, não a forço a isto exercer!
Mas, o meu amor aos ventos proclamo
E, em momento algum, vou esmorecer.

E no fulgor de minha bela idade,
Com sensatez e nobreza de caráter,
Provarei minha real capacidade
Conquistando a rara célula mater.

Pela formação de uma família com fidalguia.
Agora, não me tenha como um dejeto!
Como alguém em estado de embolia.
Mas, cheio de amor e de um perfeito projeto.

José Bonifácio - 06 Set 2008


EU PÁSSARO

Nos céus estar
Contemplar a imensidão
Da humanidade exaltar as belezas...

Um pássaro que liberto voa
E livre passagem tem sobre os mundos diversos,
A todos sentir...
Cantar alegria onde tristeza houver
Embalar sonhos
Acalentar desesperançados
Sofrimentos banir
Paz distribuir!

Meu canto será doce lenitivo a mergulhar neste oceano de corações sofredores!

Esperançoso de que a calma das montanhas
O brilho das estrelas
O calor do sol
O colorido das flores!
Possam invadir a densa cortina de dor que há sob os telhados
Desde os mais simples aos abastados
Alertando sobre a suprema felicidade

Ela vive em nosso mundo interno na espera de um simples sorriso
Ao quebrarmos as travas do egoísmo quando a um irmão perdoamos!

Enemércio de Moura

7 Comentários:

  • Joe,

    Não canso de ler seus poemas... Cada um mais bonito que outro,
    Cada um com mais amor que outro..
    Sempre um tema diferente e com muito amor.

    De todos que já lí, de todos que amo,o que mais me emocionou foi o que escreveu para mim.
    "SIMPLESMENTE MARIA"

    Meu querido amigo poeta,
    obrigada pelo lindo poema, e por pensar assim...
    Sei que escreve com o coração,fico muito feliz em ter um cantinho para mim, no seu lindo coração.

    Beijos na alma e no coração!!!
    Amo você meu amigo poeta.

    Deus proteja sempre você e a todos..

    Por Blogger kate_kate, às 1 de novembro de 2008 13:43  

  • Marta,

    Querida fada madrinha,
    é isso que você é, sempre emocionando, e cuidando com carinho de seus colegas e amigos.
    Sei que me presenteou postando hoje,
    "SIMPLESMENTE MARIA"
    Que o Joe luigi, me dedicou.

    Obrigada!

    Amo muito você poetisa,amiga.
    Beijos no coração!

    Por Blogger kate_kate, às 1 de novembro de 2008 13:50  

  • MARTA, MARTA AGRADEÇO DE TODO O MEU CORAÇÃO A VOCÊ QUERIDA AMIGA POETSA, ESCREVE MARAVILHOSAMENTE.
    AMO DE PAIXÃO ESSE RECANTO DOS POETAS, VC E NOSSOS QUERIDOS AMIGOS AQUI PRESENTES É UMA HONRA AMIM ESTAR AQUI JUNTO DE VC E DE AMIGOS PRECIOSOS TESOUROS QUE TENHO E GUARDO CARINHOSAMENTE DENTRO DE MEU CORAÇÃO. MARTA IMPOSSÍVEL PASSAR AQUI E LER SOMENTE UM POEMA E ESCOLHER POIS TODOS SÃO MARAVILHOSOS, EU CONFESSO AMO , AMO CADA UM DE VCS AQUI PRESENTES, MORAM EM MEU CORAÇÃO,VC SEMPRE FARÁ PARTE MARTA DE UM PEDACINHO DE MEU CORAÇÃO É UMA PESSOA ESPECIALE AMADA.

    MARTA PARABÉNS BELO BELISSÍMO TRABALHO DE INTERAÇÃO ENTRE OS POETAS E POETSAS.
    MEUS PARABÉNS AO JORNAL REBATE!!!!
    MEUS PARABÉNS AOS QUERIDOS AMIGOS E MEU OBRIGADO MAIS UMA VEZ A VOCÊ. DEUS A ABENÇÕE!
    KÁTIA CLAUDINO CAETANO PERIERA
    KÁTIA PÉROLA
    ENEQEAV.

    Por Blogger katia, às 2 de novembro de 2008 09:20  

  • AGRADECIMENTO

    TE AGRADEÇO POR POSTAR MEUS POEMAS JUNTO AOS COLEGAS POSTAS E POETSAS.
    ESTÁ FAZENDO UM MARAVILHO TRABALHODE INTERAÇÃO ENTRE NÒS, ACHO ISSO MARAVILHOSO E IMPERDÍVEL AMIGA MARTA.AGARDEÇO ADEUS POR TER COLOCADO VC E CADA UM QUE ESTÁ AQUI PRESENTE EM MINHA VIDA, TODOS MARTA SÃO MARAVILHOSOS.OBRIGADA POR EXISTIR!!!
    OBRIGADA POR ME FAZER FELIZ!
    BEIJOS EM SUA ALMA DE PEOTSA MENINA MARTA!!!
    TEAMO!!!

    MARTA PARABÉNS BELO BELISSÍMO TRABALHO DE INTERAÇÃO ENTRE OS POETAS E POETSAS.
    MEUS PARABÉNS AO JORNAL REBATE!!!!
    MEUS PARABÉNS AOS QUERIDOS AMIGOS E MEU OBRIGADO MAIS UMA VEZ A VOCÊ. DEUS A ABENÇÕE!
    KÁTIA CLAUDINO CAETANO PEREIRA
    KÁTIA PÉROLA
    ENEQEAV.

    Por Blogger katia, às 2 de novembro de 2008 09:26  

  • É uma alegria e satistação ler esses lindo poemas que emocionam,
    e torna a vida mais bela.
    Sempre visito e vejo temas difirentes e significativo.
    Estão de parabéns!Beijo de carinho e gratidão

    Por Blogger Hortencia Lopes Ximenes, às 3 de novembro de 2008 05:43  

  • Fico feliz toda vez que venho aqui e leio tantas textos lindos, principalmente quando leio Enemércio, cada poema lindo... cheio de vida.
    Parabéns Marta por nos presentear com seu sarau bem seleto.

    Por Blogger Rô Lopes, às 4 de novembro de 2008 15:18  

  • _________Obrigado MARTA, por mais uma vez aqui estar entre poetas tão competentes.....
    ___Eu, como um pássaro q liberto vôa, pouso em teu coração um terno e agradecido bjo!....
    _bjos.....rsrsrs..

    Por Blogger Enemércio de Moura, às 5 de novembro de 2008 00:57  

Postar um comentário

<< Home