.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Poesias e Amigos!



Ainda Te Amo

Moras ainda na minha alma
embora cicatrizes traçadas
pelo desamor e as mentiras
meu amor-pranto por ti delira

mas, não adianta quero encantos....
que só tua lira sabe tocar
corro que nem louca, sabes quanto
a te encontrar no mesmo lugar

basta pensar na tua imagem
vejo tua boca nos meus seios
cascatas correm e me afogueio

é o desejo no corpo a transbordar
banhado em pecados de amor
só fantasia, acabou... sem cor.

(Soninha Porto)


QUANTO?

Quanto há a falar?
a calar?
quanto a esperar?
a sonhar?

...................

Talvez não deva saber.
Apenas viver
o que me é dado ter.

Helen Drumond




Lês,
Como se eu sussurrasse em teus ouvidos a poesia de minha alma.
O teu momento comigo é agora.
Podes sentir-me o hálito poético, advinhar-me, saber-me.
Porém eu digo,
muito mais poesia está oculta,
Absorvida no silêncio que adormece entre o
momento em que escrevo e o instante em que me lês.


Helen Drumond


OXIMEL_____________

Se me vou, tu me chamas de importante
Passa batom na boca e diz baixinho
Desculpa... E sem querer faz um beicinho
Chama-me pra ajeitar vaso na estante

E que tudo foi besteira do instante
E me serves daquele nobre vinho
Não aquele da adega bem sozinho
Este com neologismo de adocicante

E sobre a mesa um papel abaixo do odre
Com água acrescentada ao vinho podre
Some mais mel. Receita de oximel


E a noite se embeleza com teu rímel
E diz ser importante não se zangue
E me convida ao ritmo deste reggae

__________AL Ceccanho_____________




A mulher que eu amei
A mulher que eu amei era linda!
sábia, inteligente e amável
maravilhosa, charmosa aos 86 anos
vaidade fluía, se via bela, impecável
um coração lindo a todos acolhia
Minha amada quanta saudades
como dói não mais te ver!
Que falta faz o cafuné, colo quente acolhedor
saudades do bolinho de chuva, dos carinhos
da sua presença, jamais acabará este amor!
Na doçura de sua meiguice, amor maior!
como mulher, você ensinou-me
dignidade, respeito e a conhecer
o sagrado amor de mãe!
saudade doída sem fim, que machuca!
Joana é o teu nome
como guerreira viveu, sofreu e foi feliz
digna, amiga e companheira incansável
Viveste com alegria, quando preciso
era um general e todos a obedeciam
Como você me chamava,
vida de tua vida, fui, sou e serei
enquanto viver corda de teu coração
Te amei, te amo e te amarei
Saudades!
(Joe – Luigi)



Olhares Cruzados________

Teus olhares são palavras cruzadas
E os encontro às vezes na ‘orizontal
Como um pôr-do-sol se faz imortal
E reflete nas estrelas... Moradas

Teus olhares são palavras cruzadas
Uma letra que acho ser vertical
Como a lua que escorre é o final
Refletindo luz nas águas paradas

Sou represa uma palavra tal rio
Um sinônimo incluso nas desoras
E procuro neste olhar ser alheio

Vou cruzando nosso olhar dias aforas
Decifrando-te, preencho o vazio
Passatempo que disfarça as horas

________AL Ceccanho___________



_________RECRIAR____________

E no começo palavras vazias
Era silêncio no poeta ali aflito
E deste coito nasceu o seu grito
E se fez luz nos seus versos tal dia

E se apartou da sua noite que iria
De sofrimento magoar arenitos
Naquela página em branco seus mitos,
Sentiu-se só e pensou em Maria

Viu-se atentado a morar nas estrelas.
Viu muitas flores, carneiros na conta
Passaram seis destas horas e riu...

Era ele a imagem de Deus ao revê-la
Não esperou tanto... Sua obra ficou pronta
Leu se deitou e depois se dormiu...

___________AL Ceccanho___________


Anjinho sapeca,
criança moleca...
Mil fantasias,
vestindo a boneca!

Cheia de sonhos,
cheia de graça...
Na rua descalça
fazendo arruaça!

Vestido de chita,
buxexas rosadas...
Joelho ralado
e muitas risadas!

De belas feições,
pureza divina...
Sonha em crescer
e ser bailarina!

É doce sua voz,
teu olhar é de luz...
Encanto sublime,
amor que reluz!

Sempre arteira,
cheia de emoção...
Um mundo inteiro
na palma da mão!

Acredita em fadas,
em bruxas e sapos...
Teu sonho é ter
um castelo encantado!

Num simples papel
desenha a vida...
Colore os dias
e o tédio rabisca!

Cabelos fininhos,
cheirinho de talco...
Um pedaço de chão
já vira o seu palco!

Após as bagunças,
dorme muito cansada...
Parece um anjinho
de asa quebrada!

Eu peço pra Deus
com boa intenção,
te proteja do mal
e do bicho papão!

(Mell Glitter)


Amor e Desejo

Amor e Desejo
Te amar é renascer,
meus lábios te buscam.
Desejo intenso,insano,
busco prazer em seus braços.

Retraços,retratos
colorido ou não.
Na cama no chão
com ou sem violão.

Te amar é viver
deixar tudo acontecer.
Companheira,amiga
amante a moda antiga.

Sentimento voráz
te como,grito seu nome.
Desejos reprimidos
agora consentidos.


Te devoro,mordo,engulo
mexo e remexo.
Tempo perdido,corro
e morro entre você.

Gritos se confundem
gemidos,grunhidos.
nossos corpos se fundem
e até se confundem

Amamos e amamos
querendo e buscando mais.
Assim é o amor
assim é o ardor.

Desejo louco
maroto,alucinado.
E você vai e vem
dançamos juntos.

Nesse momento somos um.



sandrah


VITÓRIA

Desistir é mais fácil que tentar,
mas nunca saberá se venceria!
A vitória não está em chegar ao topo,
mas em fazer o melhor que podia!

E vá de cabeça erguida,
ainda que sem muita fé!
Dois passos pra frente é muito
pra quem tá na marcha-ré!

Apoie-se na sua força,
mesmo quando a mesma sucumbir!
É nessas horas que Deus apóia,
sem deixar você cair!

Não dê bola pro desânimo
que cisma em te corromper!
Você é muito mais forte
até do que possa crêr!

Se te puxarem o tapete
ou quiserem te derrubar,
é sinal que seu sucesso
já está a incomodar!

E siga o seu coração
nas trilhas que lhe marcar,
pois é a direção mais certa
pra onde você quer chegar!

(Mell Glitter)


_______O SABOR DO TEMPO_______

Reparem em minhas mãos, no meu rosto
Apesar do tempo ainda são os mesmos
Contornos dos longos caminhos a esmos
Capazes de ainda ajuntar o lado oposto

E despejar em meu semblante aposto
Os traços daqueles belos grutescos
E reproduzir na pele, ares frescos
Como a primavera depois de agosto

Agarro então o tempo pelas mãos
Como pai e filho devem ser amigos
E este rosto com o outro são irmãos

Saboreio os mais gostosos figos
Foram verdes acima destes chãos
Apenas colho aqueles mais antigos

___________AL Ceccanho__________



DEUSA_____________

Obstina-me saber do labirinto
Os olhos que capturam absolvidos
Tal música que adentra nos ouvidos
Vou me perdendo em tudo isto que sinto

E me aproximo... Tu e eu do indistinto
Cena do crime num tempo tão perdidos
Água... Ducha... Vapor. Mais absorvidos...
Com a taça na mão de vinho tinto

Não deveríamos! Soa ainda tal grito
Ecoa no pensamento ao meu entorno
E me arrasta ao caminho do infinito

E peço no caminho o meu estorno
Amor que perdi... Agora virou mito
E perco-me na imagem sem retorno...

___________AL Ceccanho___________





Universo Paralelo_________

Antes de toda ação o pensamento
O homem sendo imagem-semelhança
De Deus, e vou vivendo nesta crença
Amar o próximo é dez mandamentos,

Na síntese do novo testamento.
Na luta contra o mal que o bem lhe vença,
Fazendo versos contra desavenças
Rimando vinho tinto pra tormentos.

E se Deus não habita templos feito
Pelo homem, então sigo meu leito
Como rio desaguando neste mar,

Sou gotícula feita pra te amar.
Sou humano num trem sigo meus trilhos...
Pra amar a Deus preciso amar os filhos.

__________AL Ceccanho____________




Erro

Que vergonha! Como eu pude fazer isso?
Como vou fazer para olhar os outros de frente?
E pensar que não sinto amor por ela
Apenas uma atração forte que não sei explicar
Ás vezes até sinto repulsa
Sei que ela sente atração
Por uma vida perigosa
Mas me arrependo
Me martirizo pelo acontecido
Fiz tanta besteira
Eu que apenas queria
Que minha vida fosse mais serena
Será que um dia irei ter o perdão?
Agora deixar passar a dor
Agora deixar o tempo passar
É apenas o que me resta
Neste momento
Só fica a certeza
De que pouco sei
Que nada sei
Que errei.


Kátia pérola _ (arquivo)
Kátia Claudino Caetano Pereira

Quanta luz existe em você.

Quanta luz existe em você....
Já nem sei explicar!
Uma luz que ilumina que te faz brilhar!
Será o seu sorriso?
Ou será o seu olhar?
Não sei de onde vem ...
Mas olho pra você e ai esta!
Essa luz linda a brilhar!...

Deve vim do seu coração...
que de pureza pôs-se a brilhar!
Ou quem sabe da sua alma,
que brilha de tanto amar?

Mas pensando bem pouco importa,
o importante você já faz....Brilha!
Que essa luz nunca se extingue...
Sempre brilhe mais e mais!

Quanta luz existe em você.
((Valquíria Cordeiro))



MODA

O que está na moda:
É despir-se do preconceito;
Calçar os sapatos da ação;
Preservar a natureza;
Que perfuma a vida;
Tirar os óculos;
Que encobre o nosso olhar;
Para o outro;
É usar apenas a maquiagem;
Da transparência;
Que não mascara;
Quem verdadeiramente somos.

(Alice Costa)


Bruxa do Amor

Sou uma Bruxa do amor
Os 4 Elementos conspiram a meu favor
Pratico meus Rituais à luz da Lua
Em minhas orações, sempre há uma palavra de ternura.

Meus feitiços são todos para encantamento
Minha magia existe para te guiar
Carrego junto ao peito um trevo de quatro folhas
Para o amor conquistar.

A vassoura fiel companheira,
Leva-me a qualquer lugar
Tomo chá de roseira
Para a intuição nunca falhar

Em minhas poções mágicas
Adoro acrescentar ervas aromáticas
No caldeirão do meu destino
Contém poesia e um doce amor que me faz sonhar

Incensos eu acendo para energizar,
Para boas vibrações poder invocar
Sigo meu caminho sem maldade
Com amigos sinceros que amo de verdade.

Paty Padilha


Repisando meus caminhos

Lembranças do passado
Sobrevoam meu destino
Traz escuridão a minha alma
Repiso caminhos vividos
Fazendo meu ser chorar
Lágrimas que não brotam mais.

Eliza Gregio



Agosto

Foi só olhar para o quarto e vê - lo sem você
Partiu meu coração!
Triste manhã de agosto...um Adeus!

Sem escolha
Sem palavra
Sem bagagem
Apenas o fechar dos olhos teus.

Foi um vazio sem fim
Chorei...vaguei...me perdi
Faltou tudo...
Abraço
Afago
Presença

Morreu a esperança no infinito da tua ausência
Tristeza perene...impossível sorrir
Lembranças infindas do teu partir.

(simplesmente Teresa)

Natureza chora

Fauna, flora choram a ingratidão dos filhos seus
Gritos desesperados ecoam no ar morno:
- Socorro! Socorro!

Tristeza transparece nos rios e matas fúnebres
Ávidos de carinho, cuidado, amor entoam:
- Piedade! Piedade!

Morte lacônica, impiedosa e insensível à vista
Simplória no agir, mais dá que recebe
Assim segue seu curso...


Elian Maria Bantim Sousa


Algodão Doce

Vou levitar no teu olhar
Me perder na tua boca
Teu amor me é tão calmo
Tão gostoso...
Algodão doce!

Faz ciranda em minha vida
Brincadeira de criança
Teu amor é melodia
Livre e leve
Algodão doce!

É alegre e desprendido
Aquarela de mil cores
Me deixa como menina
Teu amor...
Algodão doce!

Bagunçou meu coração
Quero mais, não faço pose
Despertou minha alegria
Tudo é festa...
Algodão doce!

(Simplesmente Teresa)


Encantos versus Desencanto


Alma que um dia fez-se encanto
Inebriou-se de acalanto
Suspirou ares aprazíveis
Frescor de perfume natural
Exalando no fundo d'alma
Refrigério singular, esplêndido
Abriu-se o peito e fez vibrar
Pura e suave melodia
Melodia que pulsa forte o coração
Suspensa no ar, levada ao vento
Pousa, encontra solo fértil
Germina aos quatro cantos
Faz-se encanto...

Dias sombrios se apossou d'alma
Sem piedade, qual erva daninha
Consumindo o néctar da vida
Encanto se desfez
Padece agora na escuridão
Figuras distorcidas a vagar
Corpo incapaz de protestar
Membros retraídos ao léu
Espada afiada cravada no peito
Aparta como cordão umbilical
Sangue a jorrar descomunal
Desce da face como lágrimas
Caminhos árduos a seguir...


Elian Maria Bantim Sousa


Visão da Vida

E não era nada de ameno,
vivia dentro de sua própria
solidão, preso à definição
que fazia da vida, vôo

curto, reinava nas sombras
vivendo livre como pássaros,
decisão tomada na juventude.
Nem uma esposa, nem semente

a germinar deixou, seria dor?
Decepção? Conversava apenas
com seus animais de estimação,
sua iluminação eram os raios do

sol e reflexo da lua, dormia
contando estrelas, sonhando
com o infinito, amigo do vento
conhecia a Natureza, eterna amada!

Marta Peres




Saudade Eterna

Dói como lança afiada trespassando o peito
Machuca causando marcas profundas
Insensata não marca tempo nem hora
Começo nem fim, partida e chegada
Obstrui o coração bloqueando passagem da vida

Companheira inseparável, essa saudade
Não há como expulsá-la, tem morada cravada na alma
Sustenta-se, alimenta-se de uma vida indefesa
Lembranças num vai e vem desordenados
Reflexos transluzem no semblante inquieto

Ah...adorável inimiga saudade, és meu bom sonho
Minha inseparável companheira até o último suspiro...


Elian Maria Bantim Sousa

Moço!


Me conte agora o mistério
Que me fez levar-te a sério
Me fez despertar a paixão

Vamos...

Me diga depressa o segredo
Me vejo tão forte e sem medo
Já não mais comando a razão

Moço!

Com este olhar tão profundo
Me esqueço das coisas do mundo
Desperto e ainda fico a sonhar

Venha!

Me leva contigo agora
Te quero e não vejo a hora
Estou prisioneira de ti!

(simplesmente Teresa)


Desabafo de um menino grande
Hoje, não foi um dos meus melhores dias
o sol brilha tórrido lá fora, céu de lindo azul
em mim uma tristeza imensa, sinto -me vazio
sózinho em meu silêncio,a dor da saudade
tomou conta de minha mente, me faz sofrer.
Recordações!...
Uma nuvem de lembranças doces e tristes
apoderou de mim, recordei de meu amor
de menino, de minha infância e traquinagens
dos olhos azuis bondosos de minha avò...
Não consegui entender desta volta no tempo
nostalgia, solidão,medo da vida não sei...
Pode ser só saudades de um tempo lindo
vivido com amor,ser gente grande
é cumplicado demais...
Tem dias na vida da gente, que dá vontade
como dizia na sua canção, que eu sempre ouvia,
de gritar bem alto,
Pare o mundo, eu quero descer!
(Joe Luigi)


Voltei!

Ao romper da madrugada
Pele e alma empoeiradas
Pensando no recomeçar

Entrei!

Disfarçando meus fracassos
Pensando que em teus braços
Me pudesse aconchegar

Mas vi...

Que nesta minha partida
Alguém adentrou sua vida
Não era ali meu lugar.

(Simplesmente Teresa)


Senhora
De beleza estonteante
Me surpreende
Com sua simplicidade
De admitir erros e acertos
Ainda fala da vida com tanto
Entusiasmo e humor... Seduz
Não mede esforços para seguir
Os caminhos apontados pela alma
Se conduz pelo silêncio
Tem senso de humor perfeito
Nos momentos que precisa
Penso por mim...
Cem milhões de neurônios
Mulher fantástica
Belíssima senhora
Um sonho de realidade.


Kátia pérola _ (arquivo)
Kátia Claudino Caetano Pereira


Ode à voce

Preciso de um pouco de ti
para resistir à esta noite fria.
Me sinto tão só...
Cada vez que estou contigo
eu redescubro o infinito
e me sinto levitar!
Minha noite se ilumina
e o silêncio torna-se canção.
É como um ritual sagrado...
eu ressuscito quando voce me toca
e me elevo ao céu junto contigo...
Á cada instante, em todas as coisas,
tua presença é meu maior abrigo.
Beijar-te a boca é um ato de amor profundo
necessito de voce para realçar meu mundo
e calar meus medos...
Com voce não há frio, nem sombras
Eu refloresço nas tuas mãos
toda vez que me doas teu coração...

Denise Flor©


Suave Amor

Tão suave é o teu amor
Me embala como criança
Me devolvendo a esperança
De sonhos que adormeci

Me afaga com delicadeza
Trazendo de volta a beleza
De vidas que não vivi

Que suavidade é esta?

Com este amor tão perfeito
Me vejo mulher sem defeito
Sentindo que estás em mim

Agora já não tem jeito
Entrou, ficou no meu peito
Te juro...não terá fim!

(Simplesmente Teresa)



Ir e vir
O Ir e o vir
Quando me liga,
fico feliz, porque sei
você virá...
Meu coração sorri
é muita felicidade!
Ansiosamente te aguardo...
A tua chegada uma delicia!
Mil carinhos que trocamos,
Muita conversa para por em dia
novidades a serem contada
que maravilha você chegou!
Passeios, sorrisos, alegrias...
Tudo é festa, você está aqui!
Conversamos, sorrimos, brincamos...
E nem me dou conta, que sábado
já está chegando...
Hora de dizer adeus,
chegará a hora de você ir...
Tristeza!...
Engraçado...
Ontem me dei conta,
de quanto é grande a dor,
lendo uma frase assim:
A grande dor do vir é o ir!
O vir é a alegria
O ir é só o chorar...
(Joe Luigi)


VERSOS LIVRES

O tempo passou, nem mais um passo!
Lembranças , lembranças... e lembranças
Densas sombras abafam
O soluço do meu pranto,
Quero você...meu sonho...
Te vejo na mais alta montanha
Te escuto no silêncio do deserto
Pareço caminhar na estrada sem rumo
Te amo sem limites!
E, em qualquer estação
Choro e me perco
Nesse amor que vem da alma,
Um dia me traz alegria
Noutro só nostalgia
Não importa...amar é sentir
É colidir de frente
É saber esperar
Meu coração espinhado
Mas, sempre cheio de amor
Sente a beleza da vida
Que não perdeu o encanto!
E que ainda te espera...
Mas não me deixes ter raiva de mim
Por te amar tanto assim!

Diná


Erro

Que vergonha! Como eu pude fazer isso?
Como vou fazer para olhar os outros de frente?
E pensar que não sinto amor por ela
Apenas uma atração forte que não sei explicar
Ás vezes até sinto repulsa
Sei que ela sente atração
Por uma vida perigosa
Mas me arrependo
Me martirizo pelo acontecido
Fiz tanta besteira
Eu que apenas queria
Que minha vida fosse mais serena
Será que um dia irei ter o perdão?
Agora deixar passar a dor
Agora deixar o tempo passar
É apenas o que me resta
Neste momento
Só fica a certeza
De que pouco sei
Que nada sei
Que errei.


Kátia pérola _ (arquivo)
Kátia Claudino Caetano Pereira

ESTRANHAMENTO EM 2046

Futuro próximo
Talvez 2046
A cidade com sua etnologia da solidão
Nos olha
Os homens são sombras
Passam desfocados
Tudo é ex-estranho
Estranhamento sem tamanho
O desejo desesperado
De voltar no tempo
Para um outro futuro
Idealizado
O profeta revolucionário
Anteviu com toda a paciência
Com seus olhos de raio X
O último pôr-do-sol
Ao longe músicas antigas
De uma época já sem volta
Perfídia, Siboney
Já nem sei
Só tenho uma certeza
(tinha até 1 segundo atrás...)
Tudo é hoje
O amanhã já se foi...

(Gustavo Adonias)



É o amor!

Meus pensamentos
tem andado por aí
a voar...

Tem fugido do meu
controle em alguns
momentos,
fazendo-me sonhar.

E esses sonhos,
tem feito tão bem
ao meu coração,
tem deixado ele
leve e solto,
mais sensível
a emoção...

E minha alma...
Ah, minha alma,
anda tão feliz e
serena...
Tão plena!

Acho que minha alma,
guarda de mim
algum segredo...
trouxe um brilho
intenso aos meus olhos...
tirou-me o medo.

Deve ser coisa de alma...
Será um encontro?
Não sei.
Mas me sinto tão calma.

É como se a vida em mim,
Estivesse acabando de nascer.

(Valquíria Cordeiro)

IRONIA

Tanto sentimento se enterra
No decorrer da vida
Sonhos, amores, ilusões, tristezas, decepções
E até mesmo uma estrada florida

Coisas lindas enclausuradas
Fincadas como raiz
Daí cada ser humano é único
E sempre um aprendiz

O que enterrado está após decorrer do tempo
Clama dentro do peito sufocado querendo sair
Dilacerando a alma,
Ansiando por um porvir

Como deixar sair o que grita redundante...
Receamos deixar vir à tona
O que um dia foi significante
Temos medo... Não sabemos o que possa vir

Mas como resistir a tanta coisa reprimida
Que obstinam sair do sepulcro que temos dentro de nós
Coisas que poderiam ter sido vividas
E enterramos como carrascos de nós

Ironia...

Quantas vezes enterramos nossa vida
Dentro de nossa própria vida
E começamos a desaprender
Que tudo que enterramos um dia
Poderia ter nos feito viver

Medo
Covardia
Preferimos o luto
Perecer.

Rô Lopes


Lua cheia

Noite de lua cheia
noite de encanto e magia...
Noite que espero ansiosa
sua chegada na minha cama vazia.
Noite que à ti, toda me entrego
pois amo-te e não nego...
Noite que brindo à alegria do meu coração!
Nessa noite de luar tão belo
retenho na memória esse momento
que passa agora a ser eterno...
Meu amor de tão puro, passa a ser singelo
E assim, em noites de lua cheia
eu sempre te espero
Óh minha doce ilusão, vida que eu criei pra mim!
Momentos meus tão sós, queria que tivessem um fim.
Todas as noites contigo, é só isso que eu quero,
mas para estar comigo assim tem que ser sincero!

Denise Flor©

Marcadores:

6 Comentários:

  • Os bons versos sempre valem a pena, ainda mais quando vêm acompanhados de belas pinturas e fotografias. Encontrar teu blog foi uma surpresa agradável.
    Abraços!

    Por Blogger Eduardo Trindade, às 30 de outubro de 2008 14:38  

  • Martinha

    É sempre um grande privilégio poder estar sendo publicada em sua página no Rebate.Fiko feliz tbm em encontrar poetas maravilhosos que vem se destacando neste lindo mundo literário poético.Al Ceccanho, Rô Daros, Pérola...Lindos!!!
    Parabéns por este belo trabalho e por seu carisma acolhedor!
    Te amo!

    Bjnhus

    Por Blogger Mell Glitter, às 31 de outubro de 2008 06:24  

  • Obrigada Marta por me proporcionar tão grande alegria em ver e namorar tanta beleza, tanta ternura, tanta poesia e grandes poetas/poetisas.
    Beijos perfumados na sua alma

    Por Blogger Rô Lopes, às 1 de novembro de 2008 16:24  

  • AGRADECIMENTO

    TE AGRADEÇO POR POSTAR MEUS POEMAS JUNTO AOS COLEGAS POETAS E POETSAS.
    ESTÁ FAZENDO UM MARAVILHO TRABALHODE INTERAÇÃO ENTRE NÒS, ACHO ISSO MARAVILHOSO E IMPERDÍVEL AMIGA MARTA.AGARDEÇO ADEUS POR TER COLOCADO VC E CADA UM QUE ESTÁ AQUI PRESENTE EM MINHA VIDA, TODOS MARTA SÃO MARAVILHOSOS.OBRIGADA POR EXISTIR!!!
    OBRIGADA POR ME FAZER FELIZ!
    BEIJOS EM SUA ALMA DE POETSA MENINA MARTA!!!
    TEAMO!!!

    MARTA PARABÉNS BELO BELISSÍMO TRABALHO DE INTERAÇÃO ENTRE OS POETAS E POETSAS.
    MEUS PARABÉNS AO JORNAL REBATE!!!!
    MEUS PARABÉNS AOS QUERIDOS AMIGOS E MEU OBRIGADO MAIS UMA VEZ A VOCÊ. DEUS A ABENÇÕE!
    KÁTIA CLAUDINO CAETANO PEREIRA
    KÁTIA PÉROLA
    ENEQEAV.

    Por Blogger katia, às 2 de novembro de 2008 09:29  

  • Marta fico buscando dentro de mim, palavras para me expressar o quanto estou feliz entre os trabalhos destes poetas e poetizas, extremamente talentosos.
    Mas se aqui estou, devo isto a uma luz divina que é o reflexo do teu trabalho. E se algumas estrelas brilham é porque nelas batia o sol.

    Marta obrigado por esta luz que habita em ti...

    Por Blogger Antonio Luis Ceccanho, às 4 de novembro de 2008 18:44  

  • Marta querida, tudo já foi dito
    para agradecer-te. ès uma alma nobre e iluminada que brilha em todos nós.
    Está tudo aqui muito lindo e inspirador; Muitas pessoas talentosas
    desfilando por aqui, graças à tua ajuda. Igualmente agradeço pelo estímulo e oportunidade.
    Sucesso sempre....
    um bjo grande na tua alma

    Por Blogger Denise Flor©, às 9 de novembro de 2008 22:20  

Postar um comentário

<< Home