.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sarau Poético!



O ESCULTOR DA VIDA.

Já faz algum tempo, eu me lembro,
Corria pela cidade sem preocupar,
O mestre da escultura sempre presente,
Aos poucos tudo iria modificar.

O corpo já sentia o peso da vida,
As marcas no rosto já se notavam,
Com o mestre da escultura não tem saída,
Aos olhos o tempo tudo mostrava.

Com o seu formão as marcas acentuadas,
O escultor da vida – o tempo que faz,
Talhadas com esmero, linhas marcadas,
É a lei da natureza, nada desfaz.

Por mais que o homem queira,
Suplantar o escultor da vida,
Só pode em pouco tempo amenizar,
As marcas dessa longa corrida.

Autor: Poeta Mineiro.



* MEU AMOR *

“Ter você significa
a realização de um Sonho.
E o despertar de uma
realidade que poderá
ser Eterna.”
“Eu Te Amo!!”

Cilmara Cilssy

Conte a tua vida

Conte sem segredo
O que produz medo.
Use o sexto sentido;
E tudo o que tens sentido.

Conte a tua mágoa
E se desligue dessa nódoa,
Sempre perdoa
E viverás numa boa.

Conte a tua dor
E troque pelo amor;
Tire os espinhos sem temor,
E ame com fervor.

Conte a tua angustia
E reaja com astúcia;
Em alta pronuncia,
E a paz anuncia.

Conte a tua vida
Mesmo que seja sofrida;
Busque e seja abençoada.
Não abandone a caminhada.

Conte a tua tristeza
E invista com firmeza,
Transforme em beleza.
E veja com clareza.

Conte ao teu amor
O que te faz sentir dor;
Ame com ardor,
O seu verdadeiro amor.

.Hortência Lopes



030 Olhares Difusos (1ª Parte)

Seus olhares inquietantes e difusos,
Prolixos e não concentrados,
Instilavam ódios e rancores confusos.
Cujos raios de luz estavam apagados.

E a difusão dos meus pensamentos,
Tomavam posição, mexendo com a minha alma,
Num frenesi de paixões e tormentos,
E sob os olhares da impiedade, mantive a calma.

Como num delírio sintomático,
Tal quais os vôos de uma águia em ação.
Procurei sair, mas permaneci estático.
Sob os vislumbramentos odiosos da comoção.

Que dimensão angustiante!
A de ficar debaixo de o odioso olhar,
O qual era de um martírio constante!
Sim, porque eu ali estava apenas para amar.

O meu sistema nervoso em polvorosa,
Parecia ter sido afetado por um ácido corrosivo,
Agitava-se freneticamente, de forma horrorosa.
No entanto, mantive-me sereno e não explosivo.

Dado momento, o algoz mutante
Levantou-se aos brados e determinou:
Saia daqui, homem vil e farsante.
Que coisa terrível! Ele ainda amou.

José Bonifácio - 27 Out 2008




030 Olhares Difusos (2ª Parte)

Em lágrimas e soluços profundos
Saiu do ninho do algoz muito ferido;
Caminhando pelas ruas dos mundos,
Mas, não estava ainda caído.

Sim, porque o Senhor Deus
O consolou naquela atmosfera de tremor.
Como Ele faz com todos os filhos seus.
E deu ao homem santo, todo o seu amor!

Lágrimas cálidas, serenas e puras,
Agiram como bálsamos de paz e alegria.
Assim, com mantos, o consolaram nas ruas escuras.
Foi a graça de Deus, exercida com sabedoria.

Agora, ele espera olhares
Da graça e paz em outras retinas de amor,
Que o visualizem em outros patamares.
Livrando-se dos algozes olhares da dor.

José Bonifácio – 27 out 2008



SONHE... AME... VIVA...

Eu sou aquela perdida
Caminhante
Que olhava ao leu
A vagar distante
Sonhava, sonhava...
Muito sonho idealizava
...
Pouco sonho concretizava.
Eu sou aquela que bailava
Mas em momento algum enlaçava
Eu sou aquela do olhar poente
Até surgir um sonhador passante
...
Dois poetas errantes.
Sonhos iguais, vidas semelhantes
Que ao se cruzarem
Avistaram o horizonte
E por vagar, andar, sonhar e procurar
Passaram sonhos mais adiante
E os poetas aprenderam a amar

Sonhe poeta... Sonhe!
Ame poeta... Ame!
Vive poeta... Vivamos!

Rô Lopes

Nosso Amor



O Nosso Amor que em cada novo dia
Nos surpreende com tanta beleza,
Nos enche de alegrias e
sempre nos leva a sonhar
é o mais puro e verdadeiro
que se pode encontrar!

Por mais distantes que possamos ficar
O nosso coração junto sempre vai estar
E por este amor vamos sempre buscar,
E por ele sempre lutar!

Em todas as coisas que passamos juntos
nosso amor aumentou
E felizes todos os dias
recomeçamos sorrindo
e neste recomeçar,
encontramos um novo modo
de se entregar!

Marcos Cione e Ana Beatriz Nascimento


Amar assim, sempre sonhei!

Eu te amo e acredito ser muito amado por você.
Dou o melhor de mim e recebo de ti
amor de troca de almas, paixão e ternura
tornei-me o homem mais feliz do universo
por amor a você!...

Meu coração se enche de esperanças,
os mais lindos sonhos de amor quero viver
é lindo de viver este amor contigo.
Paixão, amor, ternura e loucura!

Por você, me torno menino
me viro do avesso... Me desconheço!
Te amo com amor nunca amado
como uma mulher merece
tenho certeza, nunca alguém te amou assim...

Amor louco, com paixão da alma
contigo, sonhar os sonhos mais lindos
amar até teu sorriso...
Amar assim, sempre sonhei!

(Joe Luigi)



solidão

A onde está?
A tantos dias que te grito
Minha alma pensando em ti
Com o mais nobre
E intenso amor
Em meu lábio molhado e perfumoso
Na essência de minha alma
Guardo a ti beijos puros
Quanto mais afetos
Mais assim me deixas
Casta na solidão!


Kátia pérola _ (arquivo)
Kátia Claudino Caetano Pereira

Cântico das Letras

A melodia suave em teus versos leves
orvalharam-se aos poucos em mim
qual cânticos, de Tagore, sublimes...

E de tanto ansiar tatuar-se em mim
adentrou o pulsar da casa das máquinas
e fez-se mago, meu maestro e querubim.

Meu coração disparou do Adágio
ao Virtuose Brilhante no ritmo certo.
Um flautim sonhara ser poemeto.

As janelas das palavras se abrem,
os acordes encadeiam-se e crescem.
Lá fora o mundo quer nos ouvir.

De: Vallentine (poetisa menor)




Mãos

Desenham o mundo
Escrevem a vida
Modelam a arte

Plantam sementes
Colhem os frutos

Acariciam a face
Batem ríspidas

Seguram firmes
Soltam frágeis

Aplaudem solícitas
Apontam os erros

Cumprimentam afáveis
Apalpam a dor
Enxugam as lágrimas

Entrelaçam os dedos
E partem inertes
Em vãos segredos


Elian Maria Bantim Sousa

Ramalhete

Vou colher nos campos
flores silvestres pra te ofertar
num grande e lindo ramalhete
com laços de fita dourada
acompanhado de um lembrete:
Voce é muito importante pra mim!
E é com muito amor que eu te ofereço,
esse pequeno mimo repleto de carinho!
Nunca esqueça que eu amo voce demais,
faço o que puder pra te fazer feliz...
Me esforço pra não te magoar jamais...
Eu espero que haja sempre uma reciprocidade.
Pra se dar bem num relacionamento
temos que ter também humildade
e muita tolerância de ambos.
Seremos muito felizes, eu sinto isso...
Cuidar um do outro, nosso maior compromisso!

Denise Flor©


Matizes

Tenho um amor
Distante e perto
Verdadeiro e imaginário
Presente e ausente

Tenho um amor
Entre vírgulas e pontos
Exclamações e interrogações
Entre antíteses e metáforas

Tenho um amor
Forte e mágico
De encantos e miragens
De sonhos e pesadelos

Tenho um amor
De silêncios e mistérios
De fuga e hibernação
De matizes e nuances

Tenho um amor
De dias e noites
De partidas e chegadas
De fantasias e ilusões

Tenho um amor
Preso na alma...


Elian Maria Bantim Sousa



Manancial de amor

Que a força desse amor que sinto
não seja como um punhal
a machucar-te o peito
nem seja motivo de sofrimento
não poder amar-me como gostarias...
Que ele seja como pluma leve e delicada
pousando docemente no teu coração.
E que sentido-se então amado
possas revigorar-te o ego
e elevar-te o espírito de coragem
para seguir tua estrada de sonhos...
Sonhos estes que serão em breve realidade.
Que seja esse amor para ti, uma bênção,
um bálsamo á cicatrizar tuas feridas...
E que ele seja santificado e frutificado,
nas terras férteis do teu coração!

Denise Flor©


Infinito

Chorei...chorei por ti!
E como voltar ao tempo?
Como segurar a dor que ecoa no infinito?
No infinito deste ser sombrio.

Chorei por ti!
Amor intempestivo, sem peso, sem medida,
Perdido no escuro manto da partida,
Sem volta...sem Adeus...sem Você!

(Simplesmente Teresa


Mãos ao alto
(Luíz Fernando Prôa)

como desligar o automático
quando no lábio o sorriso
é plástico
e cada palavra, mesmo sensata
não guarda emoção
é volátil
como voar sem ter asas
- essas que nascem dos sonhos -
quando o chão
é fato
e toda certeza é não tê-la
toda beleza é feia
e tudo parece
tão chato
não dá para desligar a tristeza
quando ela entra na veia
e nos toma
de assalto

Nas asas de uma Borboleta

Nas asas de uma borboleta
Faço vôos razantes e graciosos
Dou voltas e reviravoltas
Ao redor de coloridos

Com o vento no rosto
Cabelo solto
O coração puro e
Pleno de amor!

Pressinto a suavidade da pétala
Destino certo do meu primeiro pouso.
Meu vôo tem itinerário raro
Meus sonhos são realizados

Nas asas de uma borboleta!

Paty Padilha


Grito de Amor...

Esse teu ciúme arranhando
O amor, fazendo desejos
esconderem-se
Na casa do medo...

Essa insistência do teu egoísmo
Em querer tomar posse
De sentimentos que são
Mais teus quando livres...

Essa cegueira da tua razão
Alimentando verdades que
São somente tuas...

E esse desespero
Do meu coração
Gritando o quanto te ama!...

(© Cida Luz)



Busca incessante

Onde andará o amado da minh'alma
Em que arredores distantes pousou
Em que mares bravios navegou
Somente o pensamento o encontra

Ausência que atordoa e amedronta
Distância disfarçada pelas lembranças
Nem um sinal de tuas andanças
Onde andará o amado de minh'alma

Dias sombrios fez-se presença constante
Sem que forças tivesse para ir além
A procura pormenorizada foi minha meta
Andei e não encontrei...o amado de minh'alma


Elian Maria Bantim Sousa


"Eu vou amar voce
toda vez que eu respirar"

Denise Flor ©


Algodão doce

Vou levitar no teu olhar
Me perder na tua boca
Teu amor que me acalma
Tão gostoso
Algodão doce!

(Simplesmente Teresa)

4 Comentários:

  • Querida Amiga!

    É maravilhoso visitarmos este recanto do Jornal O Rebate sob teus cuidados!
    Li todos os poemas,o Sarau Poético esta com poemas excelente, conheci outros poetas que ainda não os tinha percebido em tuas páginas do Orkut.
    Que você continue assim,protegendo e divulgando os poetas amigos de longas datas e inciantes como eu.
    Só tenho a agradecer por um dia o destino ter cruzado os nossos caminhos e eu ter querido ser sua amiga! Um abraço repleto de energia do mais puro Amor!

    Vallentine(poetisa menor)

    Por Blogger Poetisa Menor, às 27 de outubro de 2008 16:57  

  • Cara Marta Peres, tudo bem?

    Quero convidá-la a fazer parte dos colunistas do Portal www.jornalismopolitico.com que vai ao ar, em versão Beta, amanhã [29]. Caso a amiga tenha interesse em colaborar; suas matérias de qualquer assunto serão postadas diariamente.

    Contando com sua colaboração,

    Paulo Zildene
    Jornalista
    DRT-MTb: 1670
    e-mail: paulozildene@jornalismopolitico.com

    Por Blogger Jornalismo Político, às 28 de outubro de 2008 09:57  

  • Querida Marta!

    Obrigada por seu carinho em publicar meus simples textos, estou em meio de feras, mas mto feliz por aqui estar.
    Mto obrigada querida!

    (Simplesmente Teresa)

    Por Blogger Teresa, às 30 de outubro de 2008 11:34  

  • Querida Marta Peres

    Indelével!

    Realmente, a poesia "Amigo de Verdade" é um manual poético da postura do verdadeiro e nobre amigo. Indubitavelmente, traça com propriedade o perfil do "Amigo".

    Aqui, nesta melodia poética está revelada com grande profundidade o AMOR ÀGAPE: o amor de Deus derramado nos corações.

    Mas, em última análise, esse é o amor que sempre busquei e procuro exercer. Aquele amor que não cobra, não exige; mas que é esclarecedor; dissipando dúvidas; corrigindo distorções e, acima de tudo, perdoando.

    Sua mensagem fez aflorar lágrimas cortizonais de alegria. Sim, porque sempre anelei caminhar,em passos silentes, pela senda de retidão de atitudes.

    Diuturnamente, procuro envidar todos os possíveis esforços, com a finalidade precípua de exercer a dimensão do verdadeiro AMIGO. Obrigado!

    José Bonifácio 04 Nov 2008

    Por Blogger José, às 4 de novembro de 2008 09:02  

Postar um comentário

<< Home