.

sábado, 9 de agosto de 2008

Paixão


Paixão

Paixão arrebatadora
tomou conta de mim,
do meu coração que
se viu preso em seus

braços, debati-me
comigo mesma, queria
fugir, soltar grilhões,
vi-me indefesa,
indefinidamente!

Reclusa em sua prisão
permaneci, sentia-me
feliz por opção, meu
amor batia forte dentro

de mim, cegava a visão,
nada entendia, só tinha
olhos voltados para você,
contradição da vida!

Dizia jamais amar a quem não
me ama, querer a quem não me quer,
vives comigo e com a outra, me calo,
aceito, pois sempre volta pra mim!

Marta Peres

2 Comentários:

  • Belo poema Marta, reflete uma situação fática,que não é a ideal, mas ocorre na vida real e o poeta é o arauto dessa realidade. Parabéns por seu trabalho como colunista desse conceituado jornal virtual e por estar sempre nos prestigiando em sua coluna, o que é uma honra para nós, seus amigos poetas. Obrigada por publicar meu poema Riso Fingido.

    Por Blogger Basilina, às 10 de agosto de 2008 15:23  

  • Marta querida sua poesia “paixão”
    Encantadora, cheia se sedução e fantasia!
    As inspirações andam floridas e muito é uma benção!
    Parabéns amiga pelo sucesso e criatividade bjs!Obrigada amiga por tudo!Marina Nunes!

    Por Blogger Eterno Amor, às 11 de agosto de 2008 16:07  

Postar um comentário

<< Home