.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Poetas homenageiam as Mães!


À MINHA AMIGA, MÃE E MULHER...


Ser Mãe
É trazer nas entranhas a força da vida
É não se entregar nem se dar por vencida
É vencer obstáculos e ter novas conquistas
É saber que já nasceu predestinada, bem vistas
É ter a força do amor e por ela ser guiada
É mostrar ao mundo que não se intimida
É dar exemplo e não se abater no sofrimento
É sempre presente, ontem, hoje e o momento
É rainha sem castelo, sempre bela
É correr o mundo e sempre voltar a ela
É vendo-a como deusa sempre contente
É com a idade avançada que se torna mais atraente
Ser Mãe... é ser... Mulher.

Carlo Magno



“Mãe de mim; Mãe de todos”

nossa voz pelo mundo
nosso tudo e mais
o amor mais profundo

uma lágrima um suspiro
um afago, um sorriso
uma fera acuada
sem temer o perigo...

podem mudar de endereço
podem mudar de identidade
podem ser novas, meninas
pobres, coroas, granfinas

sempre serão iguaizinhas
em nada diferem das outras
pra defender suas crias...

(marçal filho)




Declaração


Queria escrever algo que enunciasse
o meu amor por ti
e por mais que pense não consigo dimensionar
o que sinto e o quanto sinto
então resolvi te agradecer
agradecer pelos momentos em que me acalentou
em teu colo quando chorava de dor ou de manha
te agradecer pelos momentos em que na minha infancia
você me acalentava por causa do bicho papão
te agradecer mãe amada pelo abraço afetuoso quando
da primeira dor de amor
e te agradecer mais ainda minha mãe pelos momentos em
que no hospital você comigo ficou esperando o meu mais novo amor
nosso menino que nos traz alegrias sem fim
então como vê tenho muito a te agradecer
por ter sido a pessoa mais importante que trouxe ao mundo o meu filho
atraves de mim
pois sem você eu nao seria nada, nao teria ele
sem você eu nao sou nada

te amo mãe amada


Tua filha

Rosane Silveira



FILHAS DE EVA

Em meu ventre tu suspiras e eu choro,
Ato contínuo...
Teus movimentos...
Minhas lágrimas,
Extensão de cada um dos meus segredos,
Compilação de cada um de meus sonhos.
Um corpo...
Dois corpos...
A materialização do milagre,
Milagre vida...
Milagre mãe...
Ao chamado Celeste,
Dôo-me,
Entrego-me,
Divido-me,
Mato-me se preciso,
Por um simples sorriso,
Pelo amor mais sincero,
Mas não raro eu erro,
Por te amar demais,
Por esperar demais,
Para que sejas feliz demais,
Que consigas a vida...
E dela algo mais,
Faça-me chorar...
Faça-me sofrer...
Pois pontuei em teus paços minha razão de viver...
Só te peço filho amado,
Que vivas...
Viva o suficiente para jamais te ver morrer...
Sérgio Ildefonso 07.05.2008
Copyright by Sérgio Ildefonso 2008 © Todos os Direitos Reservados




MÃE

Mãe ,senhora das guerras,vence todas as batalhas ,luta por suas conquistas
Uma MULHER realista.Senhora dos obstáculos procura resolver todos os problemas da família vence todas as guerras protege os filhos dando sua vida.

Guarda os mistérios mais profundos da natureza ,representa o "Ser essencial"
que estabelece e abre horizontes através de seus ideais.
Representante da natureza criada por Deus para procriar e viver junto ao homem
escolhida por ele pelas suas ações emocionais e pela sabedoria que transmite
diariamente diferentes ensinamentos e forma de amar,pensa com o coração e
as vezes com razão mas age pela emoção.

Enfim uma MULHER guerreira,frágil na aparência mas destemida pela fé em Deus
na busca pelo seu ideal.
Uma MULHER decidida ,companheira,feminina maternal.

Autor: Sandra Stabile Qroz
Esse poema faz parte do meu livro de poesias que tou escrevendo (08/05/2007)








O Poeta Ede Muller hoje faz poemas junto do Pai, na Eternidade!


MÃE

MÃE
MÃE É TUDO
É MULHER
É AMIGA
É VIDA
É ACONCHEGO
É CONFIANÇA
MÃE É MÃE
LUZ FECUNDA
AMOR IMPESSOAL
ENTREGA TRANSCEDENTAL
MÃE É AMOR PURO
É GRAÇA DIVINA
É BÁLSAMO DE VIDA
É A PRÓPRIA VIDA DIVINA
MÃE É MÃE
UMA GRAÇA DOS CÉUS
UM SER ILUMINADO
MÃE TE AMO
TE AMAMOS
POIS SOIS ÚNICA
BELEZA E PUREZA
CÉU E TERRA
MULHER E DEUSA
MÃE TODOS OS DIAS
SÃO SEUS
GLÓRIA A TI
PODEROSA MANIFESTAÇÃO
DA CRIAÇÃO EM POTENCIAL
DAS BENÇ]AOS CELESTIAIS
TE AMO
MÃE DO UNIVERSO
MÃE DIVINA
MÃE TERRESTRE
MINHA MÃE
SOIS ÚNICA
ALELUIA
OOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
(Ede Muller - pelo eterno dia das Mães)






NINA, MÃE DE CRUZ ALTA

Em “Pouso de Cruz Alta”,
nas ribaltas do Érico,
... é Veríssimo...
nasceu a Nina menina.

Página do “Tempo e o Vento”,
a flor guarani floresce
desponta a brava Nina menina.

Linda 'Sapoti' da cor trigueira,
guerreira dos olhos cor de mel
Nina, bela indiazinha...
dona desta terra e deste céu.

Arroios e cachoeiras ligeiros
lavam e beijam os pés-de-vento
da Nina menina, que corre feito vento.

Pinta no corpo a terra,
ergue flechas nas mãos,
cabeçeia nuvens,
é ventania nos matos e capões.

Desta terra abençoada,
encravada nas Missões,
ninguém viu,
nem mesmo ouviu falar
da Nina, índia menina.

Pastos e ribanceiras,
da Praça da Bandeira
ao cume da Cruz,
pranteiam saudades de Nina.

Cada pedra, cada canto
canta o encanto da Nina,
menina-mulher...


Se foi perdida
pelo mundo,
marcas tristes
no rosto inocente,
carregada de filhos,
em busca do abrigo
do jeito que Deus quiser.

Eu, guardo traços da Nina,
menina de jeito peralta,
pareço a índia
que viveu e morreu
nas terras de Cruz Alta

Soninha Porto








Missão

O Mestre dos Mestres
deu pão a quem tinha fome,
deu água a quem tinha sede,
e deu a mulher,
uma dileta missão!

Missão de semear em seu ventre gentil
o que amanhã será sua jóia ou suas jóias!

Jóia esta que ao dar
o primeiro grito,
o primeiro passo,
gerou lágrimas e sorrisos
soltos ao arco-íris e
latentes no coração
descobrindo em cada gesto
a verdadeira música da vida!

Enfim veio a primeira palavra,
pequena para quem diz, grande para quem ouve
e traz na alma a dileta missão
de ser mãe e entregar ao mundo
a semente que cresceu com suas batalhas,
com suas preocupações e um sentimento
que só é maior no tamanho das letras,
amor de mãe, só você pode cumprir
está incansável missão !

Mãe, Te Amo!

Auber Fioravante Junior
12/05/2007
Porto Alegre – RS




Mamãe...

Hoje quero falar do amor
Mais não do amor da mulher
Que escolhi pra amar
Mas da mulher que me escolheu
Para ser teu filho
Da mulher que está sempre atenta
Que sabe quando o filho inventa
Que não esquece nunca
Do primeiro choro
Que o filho chorou
O tempo hoje já não passa...Voa...
Mas para ela parece
Que o filho não envelhece
É hoje quero falar do amor
Do amor depositado
Pela guardiã
Dos meus primeiros passos
Que carrego dentro de mim
Que sabe das minhas aflições
Pelo elo dos corações
Mesmo distante ela chora
Pelo choro do filho
Sente sua vida dentro dela ainda
Mesmo tendo passado tanto tempo
Olha a rua na esperança
De ver o filho chegar
Para abraçar, chorar e sentir.
O corpo que saiu de dentro de ti
Que cresceu mais para ela ainda é menino
Já casou tem filhos mais ainda é criança
Hoje quero falar de amor
Para este amor que é infinito
E não existe outro mais bonito
Não existe ouro e nem prata
Que consegue mudar
O amor daquela que Deus
Escolheu pra que eu possa amar...
Mamãe eu te amo...

Ledemir Bertagnoli





MÃE

Mesmo que o Sol não ilumine
A Lua não clareie
E as Estrelas não brilhem...


Ainda assim continuará
Sendo o espelho do filho...
E a esperança do Amanhã...

Ledemir Bertagnoli



AMOR DE MÃE

Se um dia uma mãe sentir que diante do filho
seu zelo e cuidado tornaram-se desnecessários...
Acalme-se por favor, antes de desabar a chorar...
Vou tecer um comentário sobre desnecessário,
nesse caso fique tranquila, não significa dizer
desamor, desapego, desinteresse ou todos esses...
Cuidaste, ensinaste, demonstraste um ser solidário
de um tamanho imensurável que tua cria hoje vive sozinha
conseguindo ousar vôos com suas próprias asas em harmonia!
Quer demonstração maior de carinho, sua missão foi conquistada

Eles terão dado conta sozinhos, logo uma simples constatação
A tal desnecessária na realidade foi mesmo uma mãe solidária...
A vida é assim, ciclos findam com algumas perdas, para outros recomeçarem com grandes ganhos... Independência, autônomia...
Foi possível perceber o bem proporcionado por uma mãe?
Uma certeza é irrefutável se os filhos precisarem
voltarão de olhos fechados, dando início outra lição...
Ou seria melhor dizer ressignificando sua missão?

SIGRID SPOLZINO
Publicado no Recanto das Letras em 05/05/2008
Código do texto: T976791
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.




Mãe_Poema

Como gota de orvalho,
calado na noite fria.
Com versos quentes,
tento ser poeta.
Pra despertar
no Universo,
um grito de alerta.
Mas o coração,
inquieto desaba...
Única, palavra,
Desarma todos os poemas:
____Mãe!


Sandra Almeida


SER MÃE


Lembro-me do dia, em que saí da maternidade com minha primeira filha no colo. Olhei para um lado, olhei para o outro, para verificar se realmente eu podia estar saindo dali com essa criança tão pequenininha nos braços, na esperança que alguém dissesse:
- Espera, onde a senhora pensa que vai? Mas ninguém falou nada. E eu fui embora carregando o meu bebê.
Ser mãe, antes de tudo, é uma demonstração de coragem. Se pensarmos na responsabilidade, na doação, na disponibilidade que temos que ter para criar nossos filhos, ficaríamos surpresas e amedrontadas.
Criar uma pessoa, não é apenas dar o alimento, proteger do frio, colocar na escola, dar as vacinas, levar ao médico. É saber compreender, respeitar, encorajar, dar afeto, atenção, colocar limites, dar segurança, desafiar, acreditar no seu filho.
A mãe interfere diretamente no desenvolvimento da criança. Seja positivamente ou negativamente. Ela passa para o filho, desde a gestação, toda a sua insegurança, medos, raiva, frustrações, ansiedade e tristeza. É o vínculo mais intenso que a criança tem nos primeiros anos de vida.
Mas quando falamos de mãe, estamos falando de mulher também. Uma pessoa que tem defeitos, fraquezas, limites, conflitos como qualquer ser humano. Uma mulher que na maioria das vezes trabalha fora, sofre pressões, preconceitos, que tem jornada dupla ou tripla de trabalho e que pode não contar sempre com o apoio, carinho do seu companheiro.
Diante disso, eu diria que as mães, além de coragem, têm que ter uma flexibilidade emocional muito grande. Afinal, desempenhar vários papéis, e conseguir ter um bom desempenho em todos eles, realmente é sensacional.
Ser mãe é amar sem pedir nada em troca. É um sentimento tão forte que chega a doer dentro do peito. É saber amar sem conter. É criar filhos livres para pensar, falar e viver. È saber que um dia, com certeza eles irão embora. E que bom que vão, pois assim teremos a certeza de ter criado filhos independentes, seguros e preparados pra vida.
Ser mãe é dar conta do recado. Às vezes aos trancos e barrancos. É assumir o cansaço e saber pedir ajuda. É mostrar que também tem medo, que não sabe tudo, mas que busca sempre o melhor.
Nenhuma mãe é perfeita. A imperfeição é que diferencia uma da outra. Mas certamente a minha vai ser sempre melhor que a sua. Pois não são os seus defeitos que contam, mas o amor que aprendemos a sentir por essa pessoa tão especial pra nós.
Conseguimos observar o verdadeiro crescimento dos nossos filhos, quando eles se tornam independentes de nós. Por isso o verdadeiro amor materno não é egoísta. As mães criam seus filhos para o mundo. Sabem que um dia eles vão voar, mas nem por isso podam suas asas.
Mãe, mulher, amiga, profissional e dona de casa. Umas mais estressadas, outras mais desligadas, com muito ou pouco humor, mas sem dúvida com muito amor. Uma pessoa que merece ser lembrada pela coragem e doação, doação não só de corpo, mas de alma. Parabéns a todas essas sensacionais mulheres-mães que se desdobram em mil para criar seus filhos, com todo o desprendimento que se pode ter.


Maira Cervi


Presentes do Céu



A vida me deu dois presentes.
Duas sementes que plantei,
Duas vidas que gerei.
Embrulhados de sonhos,
Perfumados de banho.
Um amor que nunca imaginei.
Dias e noites de zelo,
Momentos de muita emoção!
Aprendi a cada dia,
O sentido da doação.
Dei o melhor de mim,
Apontei os caminhos, os trilhos.
Agora vão em frente, sozinhos...
Meus amores, meus filhos.



Maira Cervi






MÃE... MÃE... MÃE...MÃE... MÃE... MÃE... MÃE...

MÃE – quintessência indecifrável para o enigma
MÃE – luz que nem a treva em transe obscurece
MÃE – quântico perfume íntimo sem paradigma
MÃE – istmo de amor que à noite me amanhece

MÃE – espelho sem face e quebrantado estigma
MÃE – sem medo do frio que o amor me aquece
MÃE – carta náutica da minha história fidedigna
MÃE – onde o desamor em lágrima desacontece

MÃE – esse doce ouvir quando o silêncio o fala
MÃE – esse doce me dizer quando falar me cala
MÃE – esse alfa et’ômega legado à humanidade

MÃE – ô, repórter de evangelhos não prescritos
MÃE – esse amor do exílio breve dos proscritos
MÃE – o amor breve o quanto dura a eternidade...

A. Estebanez






Mãe


De tuas mãos cândidas e ternas sempre nos envolveste
Do amor perfeito do teu peito desde de pequeno acolheste
Cânticos saem do teu coração mãe querida
Envolve-nos com esse amor intenso a nossa vida

Desde do príncipio da concepção
Teu amor se faz intenso em nosso coração
Amor este que nenhum verbo conjuga
Amor teu mãe que só nos ajuda

Nossos caminhos e sendas diária
Ficam mais fáceis quando a casa chegamos
E corremos mãe e contamos nossos planos
Colo teu em teu regaço deus enviara

Oh!!mãe esse dia tão especial
Deveras ser feriado
É mãe,pai,amiga irmã ao mesmo tempo
És a senhora de todo amor que por ti tenho


Poeta Allan Garrido



Mãe


Esta mensagem é prá você Mãe
que está em outra dimensão.

Falaria em saudade...
Se não mais a visse
e nem a sentisse...

Mas meu coração
È a sua morada
O seu amor
è o meu bálsamo
Sua presença
constante em minha vida!

sinto -a ao meu lado
em momentos de solidão
a me embalar com suas canções
como se criança eu fosse

Nesse momento
Saio de mim...
Entro em outra dimensão
Tal enlevo de felicidade

Minha querida
seu amor por mim
è uma dádiva de Deus

Nosso amor
è tão grande...
È imensurável
através do tempo
vencendo a eternidade!

(Therezinha Ferrer)





Mãe


Amor que nada pede em troca
Amor que é só doação
O mínimo que pede
È um beijo no coração

Amor sem medida
Amor sem barreira
Atravessando a cortina do tempo
Mãe nesta vida
Ou em outro plano
Quer seja físico ou espiritual
È intocável, não muda nunca

Mãe biológica ou não
O amor é sempre o mesmo
Herdamos de Maria Mãe de Jesus
Esse amor que não tem fim nem limite

Autoria:
Therezinha Ferrer











Bailado do Amor Maior

© Nathan de Castro

... E, grávida, de amor, se fez paixão
e ao seu silêncio ousou toda a beleza
das luas, tantas, quantas... Da certeza
do véu que envolve a mágica canção.

Barriga... Seios... Ah! Doce estação
que encanta-se em poesia. A Natureza
faz festa e exibe os polens da indefesa
Flor que sussurra um verso de algodão.

Como explicar o gozo do momento
de luz no seu olhar, se o encantamento
é bem maior que as rimas do Universo?

Se em sonhos eu lhe vejo solta ao vento,
num bailado de Lua... A vida, o berço...
Nós, astros refletidos num só verso!?






MÃE , ANJO DE AMOR ...


Na luz esplendorosa
do nascer e renascer
tu és o ser
que luminosamente acaricia
as minhas veredas terrenas
do evoluir e viver.

Tens olhos ternos
de mostrar-me caminhos
és um anjo gracioso
que me ampara e guia
és a todo instante meiga
e incansável companhia.

És divina orquídea a perfumar
as florestas do amar.
Em fases difíceis
és amparo repleto de cumplicidade.
Na alegria és o sorriso
e a leveza da eternidade.

E assim, pela vida fora,
abençoada pelos céus
seguirás meigamente ao meu lado
com todo o seu calor...
És um anjo em forma de Mãe,
és na minha vida
um exemplo vivo de amor!



de: Vallentine (poetisa menor)




QUASE MAMÃE ...


Dentro do meu ventre
os teus movimentos e brincadeiras
são inesquecíveis momentos...
Tiram sorrisos de mim
a todo instante
e assim já me sinto mãe.

Tu és ser abençoado
fruto doce
de um amor verdadeiro
e já tens o sabor gostoso
de amigo
de filho companheiro...

Já sonho com os teus gestos
de pura candura
já me pego rindo
de tuas travessuras.
Fico imaginando-te
a buscar o leite e o leito
em meu peito
a ouvir minhas cantigas de ninar
a sorrir e a me buscar
a cada despertar.

Mas hoje, Dia das Mães
surpreendo-me a fantasiar
tuas primeiras tentativas
de balbuciar a doce,
terna e mágica palavra...
mamãe...
E isto, nesta data luminosa
já é um presente
gostoso de se sonhar.



de : Vallentine ( poetisa menor)



VILA RAMI,
SUBSTANTIVO PRÓPRIO FEMININO
Oswaldo Antônio Begiato

Minha aldeia, quando ainda era aldeia
E eu mais aldeia ainda no meu apoucamento,
Fez-me extasiar por suas mulheres.

Mulheres Almeidas - meigas e tenazes,
Mulheres Beneditas e tantas outras benditas:
Rezavam e trabalhavam – Trabalhavam e rezavam,
Mulheres Nogueiras: extrato e remédio
Lídias: femininas de lírios
e tantas outras abençoadas:
benziam amor e quebranto.

E havia mulheres artesãs
- modelavam louças e caráter
e fiandeiras dóceis
- teciam tecidos e ilusões
e panificadoras hábeis
- amassavam o pão e modelavam a hóstia
e cozinheiras abnegadas
- multiplicavam o alimento e os amores
E varredoras eficientes
- limpavam quintais e lágrimas
e industriárias registradas em carteira e sem registro civil
- transformavam a matéria prima em poesia concreta.


Havia donas-de-casa submissas
- preparavam a casa e seus filhos para seus maridos que chegavam cansados e bêbados
(As donas de casa morriam sem nunca ter vivido)

Todas eram mães extremadas.
Todas santas circunspectas.

Retenho na memória a lembrança dessas mulheres
E de tantas outras mulheres fortes,
meus amores primeiros:
- Mulheres grandes de minha aldeia pequena!


Dentre elas amava uma pequenina grande rainha
(Minha mãe era pequena e se chamava Regina)
Cujas preces Deus ouvia com zelo especial
Pra me fazer crer que minha aldeia
Era um pedacinho do céu... E eu acreditava piamente

- Foi lá que aprendi que mulheres são gigantes!



LUTAR E VENCER...

Mãe... Lembro-me ainda!
Sempre de olhos voltado para a grandeza...
Dentre às que desejavam ser felizes,
Começou a lutar inda criança
Lutando ativamente e sem parar!
E na sonhada Bahia da esperança
Sempre alerta em busca do futuro...
Seguiu a lutar para poder vencer!
Risonha, alicerçada... Talvez segura!
Nada temia... Heroína pioneira!
Lutando com dinamismo...
Contra o mar... Sobre esse mar!
Da sua terra, seu berço... Idolatrado
Marchando sempre chegou avante!
Buscou guarida em terras estranhas!
Em outra terra estás firmada!
Com sua família... Com tudo enfim
Desconhece a fadiga e é feliz
Feliz, jamais ingere o amargo fel
São raros os que aqui na terra
Aceitam a estrada do bem...
Cujas ondas se agitam sem parar,
No mar bonançoso de esperanças
Em que se empenha, e vence dia a dia!

Berioliveira


MÃE QUERIDA

Minha Mãe, vida minha!
Alma querida que se foi...
Deixando-me aqui descontente,
Sofrida! Nesse eterno suplício.
Sei que repousas na Eternidade!
Merecida desse Céu Eterno...
Etéreo assento subiste...
Deixaste aqui tuas raízes,
Meus olhos marejam, sofrem
Fixam no vazio que ficou...
Da tua presença, na dor dilacera,
Sofro nesse resignado consolo,
De boas lembranças, inda que triste!
Em tempo certo, estarei contigo!

Berioliveira



M Ã E


Mãe... Amo a ti, somente a ti eu quero,
Penso em ti a todo instante vejo-te
Quero a ti. Oh Mãe Divina de Amor!
Oh mãe querida, concede-me a paz de amor!
Mãezinha és o meu sonho!
És minha vida enfim...
És tudo. .é vida! És sonho de amor
Sois a canção do coração oh Mãe!
Mãe tenho-te em meus sonhos vejo-te
Meu sofrimento para, quando te vejo oh Mãe!
Se a teu lado e perto a ti eu fico...
Nada me falta, e sou feliz oh Mãe!

Berioliveira


MÃE

Seu coração que em rosas
macia tem néctar de poesia.

seu olhar que versam em
minh'alma poesia e que em
mim suas palavras de amor
me acalma o dia.

Virtude do amor que infinito
traços de sentimentos no pomar
dos jardins as flores tão
belas perfumam.

Poesia
Emanuel Carvalho







Ser Supremo

(Compadre Lemos)

Conheço um Ser, assim, supremo e inculto,
Que é majestoso, de tanta humildade!
A Ele empresto, pois, com lealdade,
Infindo amor, que deposito em culto!

Embora o nome permaneça oculto,
Foi esse Ser que, com total bondade,
Me fez nascer e ser, nessa irmandade,
Alguém que, um dia, terá nome e vulto!

Querendo a Ele prestar homenagem,
Ergui um altar e, aqui, nesta romagem,
Rendo-lhe graças, pelo bem da vida!

Mas Sua Imagem, lá, não se veria,
Já que a vaidade não Lhe agradaria,
Pois esse Ser é Minha Mãe Querida!...






SIMPLESMENTE MÃE

Andando pela rua
Sem rumo e direção
Quem é esta mulher?
Simplesmente mãe, com muita aflição

Não existe no mundo
Uma criatura assim
Nasceu para padecer
Desde o nascimento até o fim

O teu filho, não importa
O que ele é na verdade
Para ela é seu filho
Que o vê com amor e bondade

No teu coração não existem
Raiva e nem rancor
Por mais ingrato que o seja
Trata com carinho e amor

Mãe não é só uma mulher
É uma criatura de louvor
Escolhida por Deus
Feita de perdão e amor

Não existem palavras
Para descrever esta figura
De um amor tão grande
E de uma bondade tão pura.

Autor: Poeta Mineiro-
Uma homenagem para todas as mães.




DIA DAS MÃES - Autoria de Arethuza Viana

O Dia das mães se aproximando
e eu me entrego à recordação,
com meu coração triste e sangrando
sem poder segurar a sua mão!

Ah, mãe! que seu brilho seja forte,
cintilando sempre no universo,
porque me recuso a aceitar a morte
e desabafo num amargo verso!

Ah, meu amigo, se a tens ainda,
exercite muito a tua paciência,
e faça-a sentir-se amada e linda!

O que te digo agora é o mais certo
pela minha dolorosa experiência,
porque a minha, não a tenho perto!






MÃE

No seu rosto, sempre, um sorriso terno!
Nos seus olhos, que roubaram da azeitona a cor,
O zelo... A vigilância...

Mãe,
Eu sempre acreditei
Que guardasse em suas mãos poesia
Que colocava em tudo que fazia!...
E que seus quitutes fossem
Temperados com a essência do amor...
Quanto sabor!
Eu jurava que seus doces
Fossem adoçados com o mel
Escorrido desta plena mulher flor
Que no seu dia a dia
Exalava a delicada fragrância
Que transmutava em alegria
A minha dor!...

Mãe,
Cada palavra que dizia,
Cheia de sabedoria,
Era meu fio de prumo!...
Fizeram-me muitas vezes
Mudar o rumo...

Mãe,
Cada um dos seus gestos,
No decorrer desta sua longa vida,
Deixou cravado no meu peito
Marcas de amor!
Hoje percebo a riqueza
Que cada uma delas guardou...

Mulher sábia...
Mulher valente...
Mulher de luta...
Sempre contente!

Hoje, noventa anos de estradas percorridas...
Nem sempre de fácil trajeto...
Quantas vezes por obstáculos interrompidas...
Mas na sua sabedoria desenhava outro projeto!...

Mulher doce...
Mulher persistente...
Mulher de garra...
Sempre contente!

Teceu toda uma vida com amor!
Chorou... Rezou... Semeou...
Sorriu... Plantou... Doou...
E hoje colhe 90 primaveras...
Quanta alegria! Quanta cor!

E a você, minha mãe amada,
Neste dia de simples festa
Mas de muito amor
Eu dedico meus pobres versos
Que não condizem, nem um pouco,
Com sua beleza interior!
Junto ao meu muito obrigada
Por ter sido, sempre,
Tão deliciosamente acarinhada
E por seu amor, alimentada!

Carmen Vervloet
Todos os direitos reservados à autora.



A MINHA MÃE

Mãe... Você me deu a vida...
Deu-me afeto, ternura e amor...
Com carinho tratou as feridas
Enxugou minhas lágrimas de dor!

Sábia... Ensinou-me o reto caminho
E agora neste momento
Continua arrancando os espinhos...
Adivinhando meus pensamentos!...

Noventa anos de estradas percorridas...
De luta, trabalho e bravura...
Simples e singela como a margarida,
Sol que ilumina a estrada escura...

Abrigo nas tempestades...
Paciência, zelo e perseverança...
Protegendo-me com afinco das maldades...
Olhar puro de criança!

Nunca a vi reclamar de doenças...
Guarda para você sua dor...
De sua boca nunca ouvi sair ofensas
Seu nome deveria ser Amor!

Branca casa de pureza...
Verde árvore enraizada...
Porte altivo de princesa...
Linda flor tão perfumada!...

Agradeço-lhe por tudo que sou...
Agradeço-lhe a vida que enxergo com cor...
E se hoje sorrindo estou...
Seus valores em mim desenhou,
Com seiva de amor!

Carmen Vervloet
Todos os direitos reservados à autora.



ANSEIO DE MÃE

Mãe... que oferece
o seio, alimenta...
Mãe... que oferece
colo, acalenta...
Mãe... que diz não
mesmo que doa
e não se perdoa
se com seu fácil sim
desvirtua e modifica assim
sua árdua missão de educadora,
passa a simples defensora
de momentos
que se perdem no tempo
deformando personalidades,
que no amanhã,
inquestionável verdade,
transforma seres humanos,
seus filhos, em mundanos
vorazes de ilícitos atos,
que de fato
deturpam os valores,
usurpam as cores
da vida
na sua ambição incontida!...

Mãe... que oferece seu amor
por longo caminho
de carícias, de carinho...
De lutas e labutas...
Afeto, ternura, cuidado...
Braços que se abrem
e acolhem...
Renúncia e bem-querer...
Não se importa em morrer
um pouco a cada dia
e com ousadia
oferece sua vasta experiência...
Oferece sua essência
ao filho que por amor gerou,
no anseio
de entregá-lo ao mundo
como homem de bem...
Enxergando além
do visível!...
Incorruptível!...
Árvore forte, enraizada,
dando bons frutos
na sinuosa estrada
da vida!...

Carmen vervloet
Todos os direitos reservados à autora.



“Mãe”

Seu nome Maria, nome da Mãe de Jesus,
já mais velha, machucada pelos anos
caminha curvada pelas ruas, leva sua cruz
Com ela as dores, mas sonha e faz planos.

Sofreu amargamente, Maria lutou pela sua semente
Maria mulher, Maria perdão, Maria de fé, Maria coração
Maria adulta entrou na escola e a noite Maria fazia lição
De dia lavava e limpava as cozinhas,Maria sofria humilhação

Maria idosa entra na faculdade, Maria de fibra mulher de verdade
Maria batalha e vai pra formatura, Maria é vitória na vida madura
Maria é orgulho dos filhos também, Maria é a Glória, Maria do bem
Maria venceu, seus filhos criou, Maria sozinha não é de ninguém

Seu nome Maria, nome da mãe de Jesus, herdou deste nome pureza e luz
Cobriu suas dores com manto de paz, amor para os filhos não faltou jamais
Sofreu, batalhou na guerra da vida, Maria é mãe, é sonho e é vida...

Jane Rossi e Marta Peres






“Acrobata”

Lá no fundo do brejo seco a lua surgiu
brejeira, altaneira, faceira, sorrindo
para as estrelas cintilantes assim, abriu
de par em par a cortina reluzente, surgindo

no alto, acima dos montes, estrelinhas coloridas
piscando, piscando, puxando fios de prata,
brincando entre as nuvens, soltas, caldas compridas
prateando a imensidão, tento apanhar feito acrobata

Sou acrobata da vida, sou amor, sou doação
Mulher colhendo estrelas, espalhando seu amor
Mesmo no brejo seco ela encontra emoção
E sorrindo ela disfarça sua tristeza, sua dor

E quando pega a estrelinha e vê brilhando nas mãos
O amor fala mais alto, grande realização
É a mágica da vida, momento de gestação
É vida gerando vida, iluminando a escuridão

Jane Rossi e Marta Peres



“ A volta”

Queria festejar seu dia com pompa e alegria,
coloquei champanha no gelo, deixei a casa
arrumada como gosta, era grande a euforia,
preparei a sobremesa especial, dei asa

a imaginação para seu presente, perfume
de rosas espalhei por todo canto, senti agradável
bem estar, esperei você como foi costume,
queria ver você, mesmo de longe, sempre amável,

Tudo pronto, organizado esperando sua chegada
Queria ver seu sorriso, ali na porta de entrada
Quanto tempo, que não te via, não pegava em sua mão
Estavas linda sorrindo, me olhando com o coração

Mesmo com nó na garganta consegui me expressar
Eu te amo, tu me amas, sei que vives pra me amar
Serás sempre bem vinda e jamais vou te esquecer
Minha mãe, minha rainha, meu sol, minha luz, meu ar...

Jane Rossi e Marta Peres




“Vem me iluminar”

Mãe, ando procurando dentro do meu ser
Algo que alivie meu coração pesado, triste
Pelo seu abandono, queria ao menos ter
Sentido o seu amor, minha alma resiste

Aos duros golpes da vida, vivi aventurando
Dentro de lar que não era meu, chorando
Sem deixar alguém perceber, tentando
Não pensar no abandono, vivi sonhando.

Vives no meu coração e um dia vou te encontrar
Vou sentir o teu carinho e o aconchego de um lar
E nos seus braços estarei sentindo tua vibração
Adormecerei sorrindo, a paz invadindo o coração

Hoje é apenas sonho, mas é minha determinação
Te procuro em todos os cantos com olhos do coração
E quando eu te ver mãezinha, será grande a emoção
Vou te dizer chorando, que eu vivo na escuridão...

Jane Rossi e Marta Peres




Enise





Mãe

Mãe... mulher...

Mãe é coragem
É mãos de esperança
Mãe é energia
Na estiagem é a semeadura

Mãe é sensibilidade
Mãe é emoção
Mãe é de lutas
Mãe é tudo sensação...

Mãe é força pura
É fonte de luz
Um sopro de amor
Mãe é Maria!

Mãe é candura
Mãos de ternura
Mãe é fé
Mãos de ventura

Mãe é saudade
É linda lembrança
No seu colo como um anjo
Embala sua eterna criança

Mãe é palavra de estima
Mãe é leoa
Mãos que trocam lágrimas
Das suas crias numa boa

Mãe é a chefe da torcida
É a cadeira cativa
Mãe também tem defeitos
De acertar na tentativa

Mãe perdoa
Até esquece os seus direitos
Ao amparar a dificuldade
Quando ecoa...

Mãe é força ativa
E em cada despedida
É mãos de carinho
Pelos vôos de liberdade do seu ninho...

Mãe é água
E por suas águas
Verte a vida cristalina!

Enise




Minha Mãe...


Doce encanto de rara beleza
símbolo sagrado de toda uma vida
em que um simples abraço apazigua
toda ira no íntimo contida.

Uma palavra, todas as palavras
são na medida certa, o remédio
que transforma a ferida intensa
em pele sadia, lisa...imensa

Temo desagradar-te, entristecer
tua suavidade, manchar tua tenra
pureza que me cerca e comove,
pois de tua divindade mãe, nada
espero que me proves!

antes, quero estar sempre contigo
mesmo além da morte,
a me guiar por este mundo mal
quero te sentir,
quero sempre estar em ti,
e me construir perfeita igual.


(Marisa Rosa)











Colo

O choro prolongado da criança,
me acorda ,a noite é muito...muito fria...
Lá fora o vento bate rodopia
Nas frestas da vidraça que balança.

Ai faço uma viagem na lembrança,
Ha um tempo que se noite assim havia,
Mamãe se levantava e me cobria
Naquela sua forma doce e mansa.

Porque será que um dia nós crescemos?
Porque será que o tempo leva embora
Momentos de ternura que vivemos?

Divago...nos cobertores me enrolo.
Que bom. pois a criança não mais chora
...Só eu que fico assim...querendo colo!...


Jenário de Fátima


Acalanto



Sonhei um sonho, e neste sonho havia.
Um algo assim de arrolo, de acalanto.
Um algo assim de êxtase e de encanto.
Era um enlevamento o que sentia.

Só que em meu sonho, eu não conseguia,
Saber de onde vinha aquele canto.
Por mais que eu procurasse no entanto,
A voz que o cantava se escondia.

Foi no acordar então que dei por mim.
Quando se sonha alguma coisa assim,
É a mão de Deus que em nos se faz sentir.

E ficou claro que não entendia.
A voz que ouvi era voz de Maria,
Cantarolando pra Jesus dormir.


Jenário de Fátima



Um pé de salsa

Quando era criança, em meu quintal havia
Um pé de salsa, de um talo bem grosso.
Que teimosamente espalhava, crescia
Pelo caminho que ia da sala ao fosso.

Dele algumas vezes eu me servia,
Quando achava meio insípido, insosso
O prato simples que mamãe fazia
E entregava para o meu almoço.

As suas folhinhas eu esmiuçava
E um tom de verde meu prato ondeava
Com mamãe me olhando em seu jeito terno.

Pelas mesas hoje há requinte, esmero,
Aromas exóticos, raros temperos
...Mas nada tem o gosto do olhar materno!


Jenário de Fátima




MÃE É SEMPRE...

Mãe esteja ela com...
Seu o filho, pequenino
Ou grandinho, sempre
É seu filhinho que precisa
Tomar todinho, por agasalho
Levar guarda chuva,andar
Calçadinho, pra não ficar
Resfriadinho,ela dá beijinho
Pra sarar machucadinho
Essa é a mamãe de todos os
Filhinhos!...

(Zia Marinho)



Eva

Os anos tingiram de prata
o cabelo negro e liso de bugra.
O companheiro se foi,
a juventude se foi,
os sonhos, céleres, se foram!

Na raça alimentou as crias
dando-lhes primeiro seu leite,
e depois o seu suor.

Curvou-se o corpo com a dura vida,
mas não a alma,
altiva de amazona.
Ainda tem a faca na bota,
o brilho no olho
e o bote certeiro de onça do mato!

Vive por pura teimosia,
e porque é de aço sua têmpera!

Eva, a primeira guerreira.
A mãe primordial.
Aquela criada por Deus...Mulher!

Lenise Marques


Mãe...


Venha mãe...
Deixe-me acariciar tua face...
Deixe-me conhecer cada marca
Do teu rosto...

Mãe...
Deixe-me descobrir o que vai em
Teu olhar...
O amor, a preocupação...
A prece silenciosa turvada
Por lágrimas...

Mãe...
Deixe-me sentir teu abraço...
É nele que encontro a paz
Verdadeira...
Pegue-me no colo...
Acalenta-me mãe...

Deixe-me segurar tuas mãos,
Aquecê-las com as minhas e,
Com esse gesto tentar fazer com
Que sintas quanto o amor
Por ti dói de tão intenso...

Mãe...
Fique aqui, pertinho, encostada
Ao meu peito...
Deixe-me protegê-la...
Tu És o mais puro sentimento
De Deus...
E a pérola do meu coração!...

(Cida Luz)


Amor de Mãe

Uma gota de prata
cai no infinito
Os sonhos terminam
Há a alegria e a dor
A vida te procura
Implorando amor

Teus braços se abrem
São meu aconchego
O medo vai embora
Minha vida se ilumina
Quando teus olhos
Reluzem na aurora.

Me trouxeste ao mundo
Ao meu lado, sofreste
Quem te fez, o Criador
Não economizou no amor
Te fez humilde e valorosa
Como um pássaro a voar.

O que teria pensado
Deus ao te criar?
Planejou somente o “amar”:
O mais profundo dos sentimentos,
Que te fez cheia de carinho e proteção
E criou teu grande coração...

Flor Poeta







Divina Mulher Mãe

Tu ÉS... Mulher divina sabedoria,
Amante gigante do poeta criador...
Forte finas pétalas flor,
Tu ÉS... mulher mãe
Ajuda os filhos na vida cansada,
TU ÉS... Mulher amada sofrida,
Atirada verdadeira companheira,
Submissa e artista de perspicaz saber,
Mulher criança menina da casa alegria,
Tu ÉS... Mulher... mãe
Em casa no trabalho no fogão,
Não perdi o sabor de ser. Mãe
Tem um coração mágico do poder,
Perder, doar, perdoar
Tu ÉS... Mulher mãe, amiga,
A ouvir chorar acalentar,
Sempre culpada de tudo na vida,
Na casa onde quer que vá,
Mais não perde a elegância.
Luta forte não se cansa,
Só em dar luz mãe.
Tu ÉS... Verdadeira. Santa Mulher...
Marina Nunes 6/03/07 12h22min



CRIAÇÃO MÃE
Que faz frutos, em formação divina
Como uma obra de arte, em transformação
Uma flor realizando, e preparando construção
Multiplicando, criações natureza filhos
Uma benção, infinita do criador maior
Fazer gerar, um ser gestação do amor.
Sejam eles, quais cor, sexo nobreza
Dar luz tecer obras, da arte da vida
Mãe mulher, geradora e produtiva do universo
Eco, no compor, multiplicando sonetos
Tu, fortaleza e poder, fonte de poesias
Obra mais linda do criador pai nosso!
Mulher tem uma solidez, tem energia resistência
Dar luz gerar e multiplicar
Como, nascimento do fruto do criador
Bem ditas sejas tu mulher, mãe universal...

Por: Marina Nunes 05/11/07




MÃE MADA

Mãe doce rainha
Sorriso de santa
Mãe sempre paciente
A exaltar alegria
No lar grande
Admiradora
Da sua família
Mãe que consola
Tem vida própria
É mãe divina
Será mãe SANTA
Delicia-se dos filhos
Que são sempre crianças
Mãe que sofre na pele
Toda dor da vida
Dedicada amiga
De uma compreensão
Infinita está sempre
Pronta pra perdoar
Mãe que veio do céu
Das estrelas veio brilhar
Veio com sua missão
De sentir a dor
Da maternidade
Sem reclamar
Mãe companheira
Defensora da vida
Dos seus amados filhos
Morre se preciso for
Mãe aroma jardim
Do amor de Deus...
Autora: Marina Nunes


MÃE

Quero fazer diferente
De tantos que eu conheço.
Quero te homenagear em vida,
Minha mãezinha querida!

Quando eu era pequenina
Cuidaste de mim com esmero,
Hoje sou eu quem de ti cuida
Mãezinha, como eu te quero!

Foste sempre carinhosa,
Mãe zelosa e companheira,
A ti, devo a minha vida,
Ser-te-ei grata à vida inteira!

Luiza, esse é teu nome.
Nome de santa tu tens,
Teu sorriso de criança,
Quanta pureza contém!

Que tu possas ser feliz,
Enquanto estiveres aqui,
Quero viver ao teu lado
Enquanto Deus permitir.

Eu te amo, minha mãe!

©Maria Goreti Rocha
Vila Velha/ES - 02/03/06




Menos que a Morte

Sou um estrangeiro em mim.
Torno a voltar num país de sonho,
De luz e de infância
Perdido num vendaval de espumas.
Aquela voz que chamava
Já não existe mais,
Mudou-se para o desconhecido.
Estou só num mundo de lembranças
Que brotam como erva-daninha,
Sempre e sempre.
Estou quieto numa morna solidão de tédio
E minha esperança é essa voz
Que ecoa sem se importar com nada.

Vem falar-me ainda uma vez!
Acalma-me neste país de solidão.
Traga-me um sopro de alento
Que morro de estar vivo.
Nesse insondável mistério de você,
Que de tão perto se faz tão distante.
Pare de mostrar-me que é preciso
Menos que a morte
Para me fazer morrer.

Rachel D. Moraes



Casulo

Minucioso e quieto
O casulo se enche
De vida e amor.
Lá onde é noite,
Pulsa um botão
De raro esplendor!

Rachel D. Moraes



Mãe

Quando eu ainda não era,
Tu estavas ao meu redor.
Flutuava em águas mornas
Sentindo-te tecer meu existir.

Mergulhavas-me num remanso
De pétalas inocentes.
Mãos de conchinha a tocar-te,
Ansiando novelo de lã do abraço.

Sonhávamos tu e eu,
Botão de rosa a nascer.
Acomodavas teu ventre
No regaço de ternura,
Quando me alongava da ventura
De te ter perto de mim.

Rachel D.Moraes





D. Aída

Soube que ela tinha uma penca de pretendentes a namorados,
sempre batendo à sua porta. Muito religiosa... sem ser carola
chata. Debulha o terço. É filha de Maria. Vai sempre à missa e
reza muito para a Mãe de Deus. Sua protetora. Tem por
Nossa Senhora uma verdadeira, grande e sincera devoção.

Está agora no hospital pois fez uma complicada operação.
Este texto é minha prece para a sua pronta recuperação.
Foi meu querido sobrinho Tutuca que fez esta sugestão.

Aceite portanto mamãe... estes versinhos como oração!
Quero que saiba que vives aqui sempre no meu coração.
Torço por você. Este sofrimento por que passa é redenção.

Se recupere logo. Coloca suas mãos nas do Mestre Jesus.
Mostre e prove que és valente...aprendeu a lição da Cruz.
Lembre-se que o calvário da dor lhe trará a ressurreição.

Ainda é muito cedo para você partir. Cuida da cicratização.
Tome todas as sopinhas, os remédios e os meus carinhos.
E desculpa aí por estes meus pobres e singelos versinhos.

Que os mando com afeto e amor como se aí estivesse.
Também a Gabi e a Lili estão aqui rezando com emoção.
Gostaríamos todos de estar aí ao seu lado para beijá-la.

Ah! Não se esqueça mamãe que quando a dor torturar.
Sorri! Lembre-se que há coisas que às vezes atormentam
mais que a carne. Nos deixa tristonhos, vazios, sem sonhos,
sem luz, ombros doídos.

Suponha que mentir para sua dor não será pecado se o fizer
por amor. No longo percurso desta sua enfermidade primeiro
perdoe os seus erros.Seja forte! Aguente o rojão. Se tiver
que chorar. Chore! Grite! Ore!

Mas não se esqueça que a nossa felicidade depende da sua
saúde agora.Seus filhos, netos, bisnetos, irmãos, amigos...
querem que você VIVA!Queremos todos comemorar e cantar
parabéns pelos seus 100 anos. Receba então a minha gratidão...
com amor filial e pedido de benção.

Trocentos milhões de beijos para a minha MAMÃE!

☆ღ ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ☆ღ ☆ღ ☆ღ ☆ღ☆
Hildebrando Menezes
Brasília/DF, 22/04/2007







Mãe

Mãe é filha da Mãe Natureza!
Mãe é compreensão!
Mãe é delicadeza!
Mãe é coração!

Mas Mãe também é Mulher!
É profissional!
É batalhadora!
E ainda tem tempo para ser Mãe!!!

Como não admirá-la?
Como pode ser tantas Mulheres em uma Mãe?


DebbyeBlue (04/05/07)


Mãe

Mãe:
Personificação do Amor!
Transmissora de Paz!
Estrela Guia!

Mãe:
Mesmo em outro plano espiritual
Sinto sua essência!
Sinto sua presença!

Mãe é sempre Mãe!
Eternamente Mãe!
Saudades!

LUZ!!!

DebbyeBlue(04/05/07)




“Filho Pródigo”

Mãe, quanto andei nesta vida?
Sai vagando em busca dos sonhos
deixando o lar, você chorou na partida,
ainda vi seu rosto molhado, tristonho

sorriso marcou meu caminho de ilusão
pensei ser feliz longe, dentro do meu ser
haviam gritos iludidos, cheios de aflição
pela vida que pensei fácil, ao anoitecer

senti falta do aconchego do seu regaço
das palavras sábias, saídas do coração
da candura do seu beijo, do seu abraço
enchendo meu peito, de muita emoção

mas como filho pródigo, regresso ao lar
trazendo na bagagem, lições de vida
com os braços abertos, quero lhe afagar
matar a saudade que tive, desde a partida!

Marta Peres e Neneca





Mãe

Mãe, hoje a encontro curvada
cansada pelos anos passados,
cabelos tingidos, boca enrugada
marcada pela dor, passos cansados

vejo que caminha triste pela casa
procuro sua juventude, lembrança
nos retratos, no seu sorriso, dou asa
a imaginação, buscando na criança

que mora dentro de mim, a alegria
que está adormecida, e lhe fazer feliz
mostrando que a vida é uma alquimia
e dentro de nós está a força motriz

Mãe, sua beleza está intrínseca na alma
na bondade do seu generoso coração
espalhando aos cantos, toda sua calma
num abraço a me envolver com emoção


Marta Peres e Neneca








Maria

O teu nome é simples
E fácil de pronunciar.
Cada sílaba tem a suavidade
Do canto do sabiá.
Quando o pensamento nos envolve,
Nos trazendo a lembrança
Da época em que, de teu ventre,
Nasceu a mais bendita criança,
A felicidade nos faz sorrir
De tamanha emoção,
Porque aquela criança
Foi a nossa salvação.
Maria, tu és a mãe das mães!
A mais divina criatura!
Capaz de fazer florescer,
Da flor mais perfumada
Do jardim de Deus,
A semente mais singela
Em nosso parecer.
Embalaste em teus braços
O mais lindo e amado ser.
E nestes mesmos braços
O amparaste ao morrer.
E hoje toda a humanidade
A ti agradece e ora,
Pois desde há muito tempo atrás
Passaste a ser Nossa Senhora.
Agradecemos, Mãe,
Do fundo de nossa alma,
Porque entre todas as mães,
Tu foste a mais abençoada.

Paulo Corrêa



Maria

Nossa Senhora Mãe de Jesus!
Rainha da Paz e da Luz!
Glória, Glória, Glória!
Venho a Teus pés!
Bendita és Tu!

Digo a Ti Mãe!
És rainha da minha vida
E a Ti peço clemência e amparo,
Não importa os tantos nomes que tem
Maria é o mais belo!

És Maria! Mãe do Senhor!
És Maria! Flor de Bondade!
És Maria! Lírio de Amor!
És Maria! Amparo da Humanidade!

Bendita sejas, Mãe!
Bendita sejas, Senhora!
Sê conosco Mãe, a todo momento
E todo dia
Inunda teus filhos com tua luz bendita,
Perdoa os pecados,
Agora e na hora
Da nossa morte...

Amém!...


Marta Peres



Mãe

Mãe, guardo comigo tuas recordações,
tu mãe, fostes minha alegria
meu sonho, uma história cheia de emoções.

Recordo as doçuras do lar,
as carícias tonteantes,
as estórias que contavas
quando vistes o mar!

Foste nosso grande amor,anjo incansável
que embalava teus filhinhos,
deveria sempre mãe, estar saudável
para protejer teus anjinhos.

Mãe, nos dias tristes
quando a solidão me assola
sinto saudades, que ardem
fazendo doer o peito.
Já não tenho tu mãe que me consola!

Hoje, só nostalgia,
para ver-te, apenas em moldura
qual formosa pintura,
conferindo tua aura pura
como jóia guardo-te no coração,
com muita emoção
espero o dia certo
em que num abraço carinhoso
te verei mãe,
vindo ao meu encontro!

Marta Peres.




href="http://2.bp.blogspot.com/_AVvXF8sh7BA/SB9mC-SJn3I/AAAAAAAABak/JGAmZ9HBjiI/s1600-h/800px-O_Pindo_GDFL200517.jpg">

Mãe

Mãe!
Que sorri e chora
Que abraça e afaga
Que é amiga e irmã!

Mãe!
Que não gerou e é mãe
Que vive na solidão
Que teve muitos filhos
Perdeu-os, sem razão!

Mãe!
Que luta e é companheira
Que educa e é mestra
Que tudo suporta
Que dá seu perdão!

Mãe!
Que é sempre mãe
sendo rica ou pobre
doente ou sã
Mãe, eternamente Mãe!
Marta Peres



Mãe

És delicada ao falar
mesmo zangada comigo
és compreensiva, amiga,
és sagrada, és Mãe!

És filha da Mãe Natureza
por isto tens o tamanho
do teu coração que é Amor.

Admiro-a, sinto um enorme
carinho por ti
sinto vontade de dizer:
Amo-te!
Marta Peres

Maio Maria Mãe

Mês consagrado a Maria.
Meu espírito exulta
como um grande espetáculo
de Fé, Amor, em honra à Rainha do Céu.

Flores, com delicadeza
para Maria em sua simplicidade.
Senhora de rara beleza neste
dia vou ofertar.

É dia colorido, alegre,
lembramos Maria,
toda natureza fica em festa
é sua homenagem a Rainha!

Maria Mãe de Jesus e nossa
quero louvar
quero festejar a Esta Mãe
a mais bela das criaturas!
Marta Peres


Mãe

Tens o cheiro das rosas
mais belas do meu jardim,
rosas em botão, flor ao abrir
principalmente quando você sorri.

Ao teu lado mãe,
sinto-me balançar em uma rede
que leve, dança numa tarde de verão
sem relógio nem agenda.

Ao teu lado sinto-me criança
comendo pipoca na praça,
lambuzando o queixo de sorvete
ou melando os dedos com o algodâo doce.

Mãe,
tens o dom do amor, o dom de amar
num amor sem condições, sem barreiras.
Um amor sem resistência, só doação.

Mãe,
tens o cheiro das estrelas
aquelas que Deus acendeu no céu
que continuam perfumando nossas vidas
com o cheiro do pequeno frasco do amor de Mãe!

Marta Peres




Saudades

Já não vou mais visitar-te o jazigo,
Lá me acho triste...sem chão
Quando contemplo a cruz, antiga sentinela
Erguida ao lado de uma goiabeira
Que ali nasceu.

Prefiro não ir,
Busco a memória e vejo-te comigo
Sorriso meigo, calmo, amigo,
Eras tão bela!

Vejo-te em sonhos
Sob o verde de aquarela
E teu sorriso me cala o coração,
Estás linda nesta minha visão!

Recordo do dia que tu partiste!
Já sabias que a hora chegava
E querias teus amados do lado
Nem todos vistes em vida!

Mas mesmo assim Mãe, tu fostes
Pois era vencido o tempo,
Hoje nas Moradas Celestes tu vives
A espera dos teus amores.

Venho falar-te, em prece enternecida
Do amor imenso que a ti tenho,
Não me deste a vida, ensinaste-me a vivê-la
E caminhar só, por mim mesma.

Sinto a tua falta!
Sinto saudades Mãe, dos teus carinhos
E de tuas mãos no meu rosto
Do afago suave e sincero de Mãe.

Marta Peres




Mãe Querida


Que alegria minha mãe
Hoje tê-la junto a mim
Que bom saber que no seu colo
Tenho o meu melhor abrigo


Caminhamos tantas léguas
Tantas lutas
Tantas perdas
Uma vida de pé no chão


Mas você
Minha mãe querida
Fez da vida sua escola
E aprendeu o ensinamento maior que todos
Tu és só amor
Minha mãe


Minha mãe
Tesouro maior não há
Amor eterno no peito
Abraço jamais desfeito


Glórinha Anchieta – GG
Madrugada 06/05/2008
Poesia de outono




MÃE

Mãe é um milagre de Deus.
Mãe é presença constante.
Mãe se faz em tantas...
Na hora de chorar,
De amar,
De comemorar.
Procura-se a mãe.
Mãe é balsámo,
Acalanto.
Consolo.
Companhia.
Busca-se desesperadamente:
Na hora da febre
Na hora do tédio.
Em todos momentos.
Mãe é o melhor remédio.
Mãe velha.
Mãe negra,
Mãe divina.
Procura-se entre as estrelas.
Nas flores por nascer.
Nos jardins da fantasia.
Mãe tem um cheiro gostoso.
É paz
Fim da miséria.
Lágrima a sorrir.
Mãe é uma eterna lembrança;
Mãe é um milagre de Deus.
Pra a gente amar e rezar:
-Ave Maria cheia de graça...
Hoje e sempre!...
[gustavo Drummond]


Mãe...

Mãe
Mulher em forma de amor
Ser tão lindo
Me deixa a pensar
O que seríamos
Sem ela pra nos amar
Consciente das suas ações
Cumpre tão bem seu papel
Distribuindo amor e carinho
Sendo doce como mel
Pelos seus filhos
Sabe brigar,sofrer e lutar
Para o melhor lhes dar
Mãe me protege,Me acolhe
Em seu coração
Me mostra e me diz tudo
Em forma de canção
Trazendo pra fora
Que amior de mãe
è eterno
É um amor incondicional
Anjopoesia



Mulher mãe

Mulher
Guerreira
Mulher
Que encanta
Mulher
Que canta
Mulher
Sutil,intutiva
Mulher
Que cedo levanta
Mulher
Corajosa
Que nada teme
Mulher
Criança no humor
Mulher
Amante a se doar
Ao amor se entregar
Mulher
Mãe,decente
Que tem na mente
Que suas crias
São só suas
Muito amor
Vai lhes dar
Mulher,mulher

Anjopoesia


Ser mãe

Mãe,Deus me fez assim
Um pedacinho de ti
Fruto de um grande amor
Eu estou aqui
Só pra te agradecer
Bálsamo de ternura
Fez dos meus dias
Um eterno aprender
Voce sempre a ensinar
Que o principal na vida
É sempre
E tão sómente amar
Mãe eterna
No meu coração
A transbordar luz
Meu caminho a clarear
No escuro nunca vou ficar
Voce é minha chama acesa
Transmitindo paz

Anjo da poesia





Parabéns pra você, Mamãe!
(Geisa)

Que música sublime é essa
Que dos meus ouvidos não sai?
São harpas, clarins, tambores,
É o ruflar de asas
De anjos multicores
Que abrindo grandes alas
Cantam “Parabéns pra você Mamãe”

Que perfume sagrado é esse
Que das minhas narinas não sai?
São as flores coloridas
Que ornam o seu caminho
E graciosamente se curvam
Cantando “Parabéns pra você Mamãe”

Que colorido é esse
Que ilumina os meus olhos?
São beija-flores e borboletas
Bem-te-vis e sabiás
Que esvoaçam alegremente
E cantam “parabéns pra você Mamãe”

Que doces palavras são essas
Que os meus lábios proferem?
São o meu grande prazer
De poder mais uma vez
Dizer em alto e bom-som:
“Parabéns no seu dia, Mamãe!!!



MÃE!

Mãe querida, mãe amada
Mãe bonita, mãe adorada

És de luz o teu semblante
Do mais puro florescer
Se não fosse o seu carinho
O que seria do meu ser

Sempre busco na lembrança
O que me deixaste de herança
Ame e seja amado
Cultive e veja crescer

São palavras lagrimadas
De um choro incessante
Sei que olhas por mim
Eu percebo a todo instante

Mãe abençoada...

............." Catarino Salvador "





Útero em Flor
Ana Perissé

Ventre.
Vaso divino de seres.
Vir a ser.

Potências latentes que pulsam
em cada entranha de ti,
mulher.

Germinar.
Parir.
Surgir.

Sementes que se tornam seres em tua acolhida,
transmutação divina.

Mãe,
que já és desde tempos de outrora
refaz, em ti, o encontro de almas
desde o Início.

Mulher,
que me faz acreditar no segredo
quase inaudível
da trajetória dos ventos.

Fêmea encantada,
que me aponta no horizonte
a beleza da dança etérea
dos pássaros em migração.

Senhora,
que me faz crer no desejo silencioso das águas,
enseadas que me percorrem a alma
e revelam-me o soneto obscuro da lua em prata.

Não sei como o fazes
ou que receita é essa
de magia,
de pura alquimia.
Ardor.






Incondicional

És criança, és menino
Para mim é tudo igual
Se és homem e adulto
Tens o mesmo visual

Minha visão é assim
Serás sempre, meu menino
E sua dores pra mim
É viver em desatino

Sua lágrima sentida
Bate em mim como ferida
E sua paz e felicidade
Me deixa em tranquilidade

Serás sempre me bebê
Milagre celestial
Te amarei, eternamente
Amor incondicional

Jane Rossi



Mãe, Mãe, Mãe!!!!

Manhêeeeeeeeeeee
Foi o grito que dei
Na hora da despedida
Você partindo pro céu
E eu ficando sem vida

Manhêeeeeeeeeeeeee
O que faço agora?
Meu mundo não tem mais chão
Você ta indo embora
E eu ficando sem coração

Manhêeeeeeeeeeeeeee
Quero acordar
E ver que o sonho acabou
Você está ao meu lado
Minha alegria voltou

Manhêeeeeeeeeeeeeeee
Eu te amo tanto
E vivo a te agradecer
Você é o meu encanto
Sem você eu vou morrer.

Jane Rossi





Palavras

Palavras eu não encontrei, que definam seu amor
Imensidão de carinho que sempre me amparou
Tu és a concha rainha, sou a pérola do labor
Divindade eternal que sempre por mim lutou

Palavras lindas existem, mas não para te definir
Majestade e beleza ,brilhantismo e esplendor
Jóia de pura nobreza é impossível exprimir
Neste papel tão banal o seu imenso valor

De todas as pedras nobres és a de maior grandeza
Sublime dedicação, brilhante de intenso fulgor
Nem todo ouro do mundo supera sua riqueza
Tu és preciosidade,pureza, encanto e primor

Amor com amor se paga diz o antigo ditado
Foste rainha sem rei num reinado vencedor
Te amo, te amarei e deixo aqui registrado
És minha mãe adorada, vivo do seu amor

Jane Rossi


MÃE ( Para minha mãe Diná de saudosa memória)

Mãe...
três letras apenas
mas que simbolizam
toda a grandeza
de um coração pequenino

Mãe...
teu abraço conforta
teus beijos nos curam
tua esperança nos salva
pois teu amor é demais.

Mãe...
teu ser adorado
é por muitos lembrado
com imenso amor
e quando tu faltares
e por todos chorada
com uma dor sem igual.

Mãe...
tu és uma fada
cumprindo uma sina
tu és uma estrela
que ilumina o meu viver.

Mãe...
tu és o conselho
tu és a bondade
tu és a ternura
não me faltes jamais...

Doroni Hilgenberg




LEMBRANÇAS DA MÃE

Neuza Maria Spínola


Poderão ser distantes e ternas,
Ou simplesmente, tristes e eternas,
Pequeninas e muitas, as esperanças,
Nos momentos, dos tempos de criança.

Palavras que levamos pela vida,
De um tempo que parecia infinito;
Embalos de mãe, em noites insones,
Presença que nos fazia protegidos.

Naquele velar carinhoso e sofrente,
Tanta fé, sempre estará presente;
No filho, que será protegido sempre,
No amor, que jamais estará ausente.

São eternas as lembranças que temos,
Da mãe, que ao nosso lado tivemos;
Lembranças guardadas na nossa saudade,
Inexplicável amor na íntima eternidade.

Amor que a tornou forte e corajosa,
Um coração que a fez terna e poderosa;
Forte, como a fera, para o filho defender,
Frágil, nas lágrimas que por ele derramar.





Minha Mãe
Neuza Maria Spínola


Meus olhos, de pensar, já marejam,
Turvam-se ao lembrar-me de ti!
Tiveste na vida, tua sofrida cruz,
E cinco estrelas foram a tua luz!

Muitas lágrimas, escondidas, verteste,
Sozinha, rezando aos pés de Deus!
Sonhaste, acreditaste, viveste,
Acreditando em um amanhã mais seu!

Mãos calejadas de um trabalho enorme,
Trabalho insano, por noites disformes,
Olhos tristes, cheios de segredos,
De desilusões, trêmulos de medo;

Criaste filhos, por aquele amor esperaste,
Criaste netos, àquele amor te entregaste;
Foste forte, sem reclamar do teu rosto suado,
Foste frágil, e choraste pelo corpo cansado.

Envelheceste sem conhecer calmaria,
Muito pouco era motivo de alegria,
Tuas estrelas partiram para distâncias imensas,
Viveste da saudade, do adeus, da ausência.










ALIMENTAÇÃO (Marcelo Mourão)

Me alimento de ti
Me visto de ti
Me espelho em ti
Todo mundo enxerga
o muito de você em mim
Me nutro em ti
Me encontro em ti
Me inspiro em ti
Todo mundo logo vê
o quanto de mim também tem você
Todas as suas cores,
seus jeitos e defeitos,
todas as suas dores,
e até aquilo que você tem de perfeito
constroem muito daquilo que sou.
A sua voz,o seu dialeto,
suas preferências e pavores,
até o modo de ser franco e direto
pavimentam o meu jeito de ser
sua maneira de pensar
sua forma de falar
seu tipo de viver
muito do que penso
vivo,sonho ou faço
contém um pouco de você
Me alimento de você
Me meço por você
Porque antes de tudo
nasci de você.

08/05/2006






MÃE DE RUA.

Ainda menina, pobre ou rica;
Tímida ou sapeca,
Sonha, ela brincando de boneca!
Na adolescência, feia ou bonita.
Continua sonhando...
Muitas vezes, o sonho se realiza;
Cedo demais! Sem preparação;
E, sendo assim, na maioria das vezes,
Esse sonho se transforma em pesadelo!
E tudo acontece:
Desafio, preconceito,
Abandono, violência!
Apesar de tudo,
O instinto natural prevalece.
A criança embala outra criança!
Busca forças que desconhece,
Vira de ponta cabeça;
Humilhada, desencantada;
Segue passo a passo,
Muitas vezes, na calçada,
Sem abrigo, moradia ou carinho;
Essa SUPER-MÃE,
Embala seu filhinho!

Marina Clarice
Diamantino-MT
12/05/2007 - 06:00




Mamãe...

Senhora que em tempo se transforma
Chama perene que o vento não dobra
Água da fonte que jorra eterna...

Ventre jardim de frutos divinos
São sempre mais belos os filhos teus
Eternas crianças que de ti nasceram
Sejam simples homens ou o filho de Deus.

O universo é uma pequena faísca...
...Perante o amor que te habita
Teu abraço (hummm!!) aconchego de paz
Olhar que reflete vida, luz infinita.

Perdoe-me mãezinha, ser tão pobre meu vocabulário
Pretensão minha discorrer em versos o imponderável
Medir em palavras o imensurável, melhor calar.

Porque a muito é sabido...
...Sinônimo de Mãe é Amar.

(AlexSimas)



Mãe

Mãe, essência divina
Flor de lótus da Criação
Como cresceu essa menina!
Traz amor no coração.


Recebeu do Pai da Vida
Os rebentos desejados
Nos braços deu acolhida
Ao peito aconchegados.


Continuou sua missão
Enfrentando os desafios
Com muita determinação
Sempre digna de elogios.


Mãe, estrela que reluz
Unindo todos os corações
Pelo o amor que a conduz
Recebe do céu as intuições.


Mãe é segurança, carinho
Doa seu tempo integral
Conta histórias com jeitinho
Com amor incondicional.


João Pessoa, 02/05/08
Neneca




Oração da filha ingrata


Era no teu imenso e doce colo,
que eu aplacava as mágoas da inocência ferida.
O choro sentido dos tombos à revelia,
das queimaduras, das marcas de onde andar andei.
Foi no teu colo também que chorei as minhas perdas,
quando na adolescência me vi moça e esquecida
de um amor que amei sozinha e que talvez só tenha existido
nos meus sonhos
e na minha fantasia.
Não sei quando nos desviamos,
nem quando te perdi para outros amores,
os teus e os meus...
quando teu colo já não era mais o meu meu refugio,
e busquei em amores vãos saciar a minha sede,
a minha carência.
Perdoa mãe, a tua filha ingrata, dá-me de novo o teu imenso colo,
repousa tuas mãos nos meus cabelos
porque eu não sei onde chorar agora...



05/03/2008
Mariza Alencastro ( £una)



HOMENAGEM AO DIA DAS MÃES

SÓ POR TI

Não sei viver sem voce!
Voce é tudo pra mim!
O ar que eu respiro,
O meu coração que pulsa,
O meu sangue, que corre em minhas veias...
Voce e eu, somos uma pessoa só...
Unidos neste amor tão puro e verdadeiro!
Tu foste pra mim,
O meu primeiro amor!
O mais simples,
O mais singelo,
O mais sincero!
O mais desinteresseiro.
Ah! eu te amo!
Como eu te amo!
Amo-te mais do que a minha própria vida!
Minha amada e minha querida.
Esta minha vida que flui de voce...
Apesar de que; só a ti ela pertence.
Só por ti; que ela vive e vence.
Só por ti!
Minha doce e adorável...
Mamãe!.

Escrito por Elciomoraes



MÃES


Altas, baixas,
Gordas, magras...
Com a pele jovem ou já enrugada.
Com a voz bem alta ou com a voz cansada.
Serão sempre mães
E assim serão lembradas.

Sem adjetivos,
Sem comparativos,
Serão eternizadas...
Por seu maior amor...
O amor de nos terem gerado!

Sem comparativos
Sem adjetivos...
Serão eternizadas.

Pois serão sempre mães...
Mães abençoadas!


Adriano Hungaro




Maria


Com o tempo Maria se refaz
Não mais ao circo com seu pai
Ela sob os degraus do ilusionista
Maria vai... sobe... desce... ai...
Voam os bilhetes na atmosfera
Ela vislumbra os holofotes
Brancos... conduzidos....
Olhares que buscam o céu
A dança das águas na arena
A música do Carequinha
Vai Maria vai levanta...
A luz já habita seus braços
Maria levanta leva sua filha
Compra pipoca e tringuilim
Atenta ao balanço... lembra do trapézio
Mortais soltos nas suas lembranças
Maria vai, vai leva a menina
Vai sorrindo com sua filha
E segue sua vida em paz!


Claudia Almeida


Cadê Sofia?


Filosofia com vida
Vida sem Sofia
Abandonados... Ilusão...
Como eremitas
Chama nas mãos
Gente...
A divisão da multidão
Efetiva reflexão
Que não envergonhariam
Contrações ao nascer.
Falta de visão,
De justiça e ética.
Ímpeto na força da espada
... ... ... ... ... ... ... ... ... ...
Graça na vida da mulher.

Claudia Almeida



Mãe... Mulher

Onde anda por esta vida
Que ainda não aprendeu
Que a alegria de uma mãe
Não é a mesma de uma mulher.

Deixou de ter vida própria
Na verdade, a mulher se anulou
Alguns dos sonhos esquecidos
Neles não se aventurou.

O sentido era para os filhos
A família sempre em primeiro
Desde as guloseimas ao divertimento
E até hoje seu esteio...

Mas a vida ensina
Que o sofrimento mais que a alegria
Vêm em primeiro lugar
Quando não há mais por que lutar!

Quando crescem, nos deixam de lado
Sem nenhuma explicação
A não ser que o que fomos
Hoje não importa mais, só ilusão.


Não por maldade, nem por desprezo.
Mas é a rotina de uma vida
Mesmo amada por demais
Sempre serás deixada... Esquecida.

Ai tem de haver mais amor
Para reiniciar uma vida
Ao desapego dos filhos
E viver sua própria existência.

Mãe, que significa Maravilha... Amor... Eterno.
Sempre existirá nos corações.
E nada no mundo irá apagar
Esta imagem maternal que nela há!

Cuidemos de quem cuida da gente
Que se entrega sem reservas
Até a vida se necessário.
E hoje devem ser expressar.

Saudade muitas de quem já foi
Mas que nunca sairá do coração
E por mais que exista ingratidão
A Mãe sempre será lembrada com afeição.

Magali Oliveira



MÃE

Você imagem meiga de mulher
que desde menina trago na lembrança
os afagos de amor e carinho
da mãe e da mulher Maria...

Esta imagem que carrego desde a infância
mesmo as que não consigo lembrar-me...
No útero formar tão pérola preciosa
que traz no instinto e recebes-te outrora.

Esta imagem que trago na mente
de uma mãe ausente
não de amor, dedicação e carinho.
Mas de vida presente.

Foste embora e nos deixas-te
mas sua imagem e seus atos ficaram no inconsciente
de uma menina mulher e mãe presente
hoje relembrando faço-me consciente.

Prezo seu amor que me passou
da maneira que soube me amar...
E trago no peito a saudade...
De não tê-la em meus braços.

Você sempre forte!
Sempre que precisava aliviar sua dor
sua alma chorava e aparecia em forma de lágrimas.
Neste choro não era sinal de fraqueza e sim de sensibilidade.

E nestas horas vimos
que não era durona
como queria demonstrar.
E sim de se reconhecer frágil.

Suas lágrimas eram tão fortes
que ao baterem nas pedras
como uma onda numa encosta
transformava suas rochas em um ato de beleza.

Queria eu poder nestes versos
passar meu amor e agradecimento
por minha vida que me deste
e os cuidados que tiveste.

Hoje me vejo mãe
tentando acertar os passos
ser um pouco igual
a esta mulher genial.

Que não tinha medo de enfrentar nada
que fosse lutar pela felicidade de seus filhos
e encaminhá-los com dignidade
a um mundo real e não de fantasias.

Trazíamos a realidade
que a vida nos mostrava
de respeito, censo de justiça
dignidade para viver, me espelhou em você.

As vezes me pego chorando...
Lembrando a minha dor
da perda de uma mãe querida
da mãe, mulher, esposa e de meu amor.

Ai olho para o céu estrelado
te vejo entre as estrelas
em cada uma delas existe sua luz
te sinto presente... E a solidão vai embora.

Seus olhos piscam através das estrelas
seu olhar se abre através da luz da lua a clarear
as noites de solidão a me maltratar
o sol se abre, me mostrando um novo amanhecer.

E assim mãe, como uma brisa suave.
Vou seguindo minha estrada
através da luz que deixas-te
a clarear meus caminhos.

Obrigado é pouco para te agradecer neste dia.
E esta estrela solitária fez-se o amor no coração,
retirando a dor da separação
se tornar menos árdua.

Magali Oliveira
Publicado no Recanto das Letras em 06/05/2007
Código do texto: T477090






Mãe

Imagem linda de mulher
Que acaricia a face de um filho
Ao dar seu seio para ele sugar
O alimento que o fará viver.

Mãe que ao ouvir seu choro
Sabe que o lamento
Pode ser dor ou carência
Deste amor acolhedor!

Mãe fui três vezes.
Três vezes vivi um grande amor
E hoje crescidos se vão
E sozinha aqui estou!

Mas feliz pelo dever cumprido
Estou e agradeço ao Senhor
Por ter me dado à alegria
De ter sido mãe um dia por amor.

Magali Oliveira

05/-5/2008




Meu beijo a todas as Maes.

"MULHER - MÃE"

Respiras a terra das palavras
num veio de água uterino
lastro de sangue criador

Raíz! Tronco! Seiva!
Flor aberta no caudal do rio
Oblíquo desejo!
Púrpura secreta!


Mulher,
em nome de um rótulo de seda
a suprema sina de seres
em nome de todas as mulheres
sagrada origem e desígnio

Mãe de todas as Mães

luizacaetano



Mãe

MÃE,
Obrigado
por me teres ensinado
a Arte de ser Livre.

Solto ao vento
travestido de dia
de todos os dias,

o pensamento
que não aprendi
a fingir.


Dedicado
a todas as Mâes
a todos os Avós
a todos os Filhos
especialmente
aos Órfãos
(onde me incluo)

Carinhosamente

6/4/07-lc Luiza Caetano

"ÚLTIMO MOMENTO COM MINHA MÃE"

Mãe,
contigo estou e vou
nessa caminho sem meta

Tuas vestes são a cruz
tua cama é um altar
teu corpo é um mártir
e, teu olhar...
Mãe!

Teu olhar
é um lampejo de vida!
é uma mortalha ferida!
é um trilho sem esperança!

Há um esgaçar de sorriso
na fímbria da tua boca

é um Adeus cricificado
algemado na saudade
dum àmanhã sem futuro.

Sobes no tempo o último degrau
do mais infinito silêncio

a tua boca é um grito
quebrado no teu/meu peito

Mãe,
minha Mãe
que já recusas as palavras
nas mãos caídas sem luta

no hematoma do teu corpo
dóiem as chagas da dôr
as saudades e o amor
o Adeus sem retorno

Mãe,
Minha mãe!

Prisioneira
sem celas
Mártir e quase santa
choras a Primavera
que a vida que nem foi tanta
é agora... derradeira

Ai, querida mãe,

Olha o anjo que te abraça
Olha a cruz que te embaça

e, vais mãe...
para além
onde o meu olhar
já não te alcança...

Através da vidraça
teu olhar
esbaça...Mãe!!!!!

luizacaetano


MÃE

No auge da inspiração,
Deus apanhou um bocado de terra
e aos poucos foi moldando
sua criação mais bela!

Resolveu que ela teria
o dom da procriação.
Deu-lhe um ventre rico e fértil
e um grande coração.

Fez-lhe um colo bastante grande
prá acolher toda a ninhada.
E um instinto aguçado
que não erraria em nada.

O dom da superação
fêz-lhe forte para a dôr.
E de um frasco especial,
aspergiu-lhe gotas de amor.

Moldou-lhe seios grandes e fartos
prá proverem a alimentação.
E da doçura dos anjos
deu-lhe o instinto da proteção.

Achou por bem conceder-lhe
o dom da intuição.
Se lhe escapassem aos olhos,
saberia o coração.

E quando, enfins, terminou,
a sua criação soprou!
E encantado aplaudiu
áquela que de MÃE chamou!

(Mell Glitter)



PRECE DE MÃE

Deus, meu Pai,
que permitiste que meu ventre
fosse fonte de vida e amor.
Rogo-lhe em oração,
prá que compreendas minha dôr.

Sofro, Pai querido,
por temer que a violência
possa alcançar meus rebentos.
E oro, suplícita,
para que ouça meus lamentos.

Proteja com seu amor infinito,
a vida dos filhos meus.
Afastai-os dos perigos,
carrega-os nos braços teus.

Que ungida de Vosso amor,
eu saiba bem instruí-los.
E no caminho do bem,
meus filhos possam seguí-lo.

Piedade, se for pecado,
eu ser mãe tão preocupada.
Sei que me dotas de instintos
que só mães são premiadas.

Mas minha prece é somente
a verdade do coração.
Uma mãe, que de joelhos,
te implora compaixão.

Possam seus anjos estar
sempre junto aos filhos meus.
E aches graça no pedido,
desta mãe que roga à Deus!

(Mell Glitter)




Mãe, Ainda Preciso!

Hoje mesmo crescido
Ainda preciso de teu colo aquecido
Colo onde muitas vezes adormeci
Ouvindo você me dizer
Não tenhas medo menino...
Ainda temo muitas coisas minha mãe!
Os fantasmas não são mais os mesmos,
Ainda me sinto indefeso...
Sinto saudades de levantar a noitinha
E correr para a sua cama quentinha
Onde me sentia protegido...
Lembro-me dos beijos na testa
Que toda noite me dava antes de dormir
Dizendo durma com os anjos meu filho...
Seu amor me deu força
Você me educou
Das vezes que caí, me levantou
Das vezes que chorei, me consolou
Tornou-me o Homem que hoje sou...

Flávio Cardoso Reis 30/04/2008..


BRILHO DE MÃE.

Autor: Ebio Fabio Santana.

Mãe,
É aquela mulher
que gera uma vida!
Quando o filho está na barriga,
Tem o maior orgulho de carregá-lo
Para lá e para cá!!!
Depois que ele sai da sua barriga
Ela transforma-se em uma ESTRELA
para iluminar seu caminho
manter acesa a chama
que leva à conquista de seus ideais.
MÃE tem um brilho jamais visto
em qualquer lugar de algum pensamento
e este brilho
É o único brilho eterno no mundo inteiro!
Você pode até esquecer de presenteá-la
pelo menos com uma flor
Mas ela nunca vai esquecer de fazer-lhe uma homenagem
ofertando-lhe todo seu carinho e seu amor.



Sua filha mil vezes.

Mil vezes de você eu nasceria,
Só pra receber seu amor,
E herdar sua simpatia...

Mil vezes você eu amaria...
Já que por nove meses,
Meu coração com o seu bateu,
Em pura sintonia...

Mil vezes sua filha,
Mil vezes essa magia...
Juntas...Tantas alegrias!
Nossas conversas, nossos segredos,
Todos os dias...
Sua filha mil vezes eu seria.

((Valquíria Cordeiro))



Mãe

Mãe palavra doce
Que traduz amor
Mãe é como se fosse
Luz divina em forma de flor.

Mãe é um porto seguro
Colo quente de braços ternos
De amor singelo e puro
Faz dos nossos momentos eternos.

Mãe amor incondicional
Princípio único e certo
Ver seu filho feliz sem igual
E te-lo sempre por perto.

(Valquiria Cordeiro)



PÔR-DE MÃE

O entardecer chora
lágrimas de cinza e bruma
pássaros voltam aos ninhos
passam doloridas nuvens
queria que o tempo parasse
é pôr-do sol de uma vida
de quem só soube amar.
Mãe amada, já te vais!
Noite vindo rápida e fria
minha mãe incondicional
e querida; doce estrela
que os anjos vão levar
para no céu habitar.

Ana Wagner



Mãe e sua criação

Carrega um sonho na mente
De gerar um filho no ventre
De dar carinho, atenção
A sua mais bela criação.

Sonha com grandes projetos
Mas sempre em primeiro lugar
Deseja a felicidade
Do Ser que está à criar.

Passa por tantos momentos
Sem jamais negar amor
Carrega em seus sentimentos
O prazer e a alegria de gerar
Mesmo a custa de dor.

Embora, o cansaço lhe abate
E sentes o peso do desgaste
Sua vocação de mãe sobrepõe
De sua cria não larga jamais

Enfrenta o que for preciso
Luta contra tudo, todos e o mundo
É um instinto animal
Seu amor incondicional.

Mãe, simbolizada pelo coração
O mesmo que simboliza o amor
Garantia do filho em qualquer situação
Sendo o mais valioso penhor.

Ataíde Lemos



Maio, Maria e Mãe

Maio mês de Maria
Mãe, mulher, amiga, companheira
Presente nas horas inteiras.

Sempre com um titulo
Pelos seus filhos é agraciada
Por sentir sua presença
Nas horas mais necessitadas

Maria que hora aqui, ou acolá
A Boa Nova de Jesus está a anunciar
Para que seus filhos não fiquem perdidos
E possam de Reino dos Céus se apossar.

Maio mês das mães
Substantivo repleto de sinônimos
Mulher mais que genitora
Que uma simples geradora
Pois, antes da vida ser concebida.
Tem sua existência nela consumida.

Sempre vendo como meninos
Ainda que não sejam tão pequeninos
Continuamente eterna criança
Que ainda precisa de proteção
De cuidados, carinho e atenção.

Ataíde Lemos




Mãe!

És tu mãe, o símbolo do amor.
Sem você, eu não existiria
A você ,
Venho dizer neste dia:
-Obrigada mãe!
Pelas noites que ficaste sem dormir
por minha causa.
-Obrigada mãe...
Pelos passos que me ensinaste a dar
Pelas primeiras palavras que me ensinaste
soletrar.
Mãe! Sua pele já possui rugas,
Seus cabelos teimam em ficar grisalhos,
Marcas de uma vida inteira
cheia de amor e dedicação
Mãe! Sei que muitas vezes você chorou
escondido para que eu não notasse
sua tristeza, sua preocupação.
Mas, a você, Mãe querida!
Venho dizer nesse dia:
_Perdoa-me mãe!
Pelas vezes em que a fiz chorar
_Perdoa-me mãe!
Pelas vezes em que não ouvi
seus conselhos
_Perdoa-me, mãe!
Por não poder lhe dar o amor que merece
Você, mãe!
Merece o céu, o mar, as estrelas...
Merece todas as flores do mundo
Você merece o amor que jamais poderei dar
Pois, somente a ti Deus concedeu
a graça de um amor tão grande,
de um amor tão especial.
Só me resta dizer:
Obrigada mãe,
Obrigada, enfim, pela vida!
Eu te amo!

(Sirlei L. Passolongo)



Mãe

Mãe! Este é o bem,
que a você eu mais desejo...

O amor de mãe:
Não tem hora marcada...
Não é, como rimas contrarias,
entre quais medeiam dois versos.
O amor de mãe:
Não pode ser diferente, ou indiferente
dentro de circunstância de momentos...
O amor de mãe:
Funde a vida
numa única direção.
Numa interpenetração de desejos
de sentimentos,
e de destino...

Francis Perot




Mãe Valente

Minha mãe batalhou muito
para os filhos alimentar
trabalhava dia e noite
para o pão, não faltar
ficou viúva bem nova
eu lhe via, sempre chorar


Mas eu nunca entendia
quando a ouvia chorar
o porque de tantas lágrimas,
mas...era tão fácil entender,
a saudade tão sentida
do companheiro querido
Que tão cedo partiu

Pobre da minha mãe
de ninguém, teve ajuda
e esta triste batalha
ela tinha que enfrentar
quantas vezes chorou só
sem ninguém pra consolar
e eu muito egoísta
nem um carinho lhe dei.

Sempre tão solitária
cuidou de todos os filhos
trabalhou tanto na vida
nem uma casa comprou
vivia em vários ninhos
sem nenhum lhes pertencer.

Um dia ela foi embora
para um estado distante...
mal podia caminhar.
Mas nunca vou esquecer,
as palavras que me disse:
Deus te abençoe minha filha
e ore muito por mim.

Quando você partiu
para sempre deste mundo
nem uma rosa sequer
pude lhe oferecer
mais você sabe o motivo
e só você tem que saber.

AUTORA: TEREZINHA C WERSON-2007



Profecias de Mãe

Ao acordar toda as manhas
Era a primeira frase que eu ouvia
Deus te abençoe minha filha.
Essas eram as primeiras palavras
Que minha mãe profetizava
Eu sentia muita paz,
Só que nem imaginava
Que toda aquela paz,
Vinham daquela profecia
Sete filhos, sete bênçãos,
Cada, filho ia chegando,
E ela profetizando.
Deus te abençoe, minha filha
Ou Deus te abençoe meu filho
Essas palavras repetia
Também na hora de dormir
E quando um filho saia
Ele outra frase dizia
Deus te acompanhe meu filho
Deus, sempre nos abençoou
Por causa da profecia
Que minha mãe repetia.
Mesmo nas horas turbulentas
Eu sinto a benção de Deus
Muito obrigado meu Deus
Porque minha mãe, tu ouviste
Todas as bençãos proféticas
Que um dia ela proferiu

AUTORA:TEREZINHA C WERSON-SANTOS -2007



Ser Mãe

É ter sono, e não dormir
Ficar com o filho no colo
Até ele adormecer.
É sentir todas as dores
Que o filho está sentindo
é transformar a cançaso
em uma grande energia.

Ser mãe é sentir muita tristeza
Se o filho está doente
Se é desobediente
Se as coisas não vão bem
Se o filho age errado
Se não ti da atenção
Esqueceu tuas noites mal dormidas
E as lágrimas derramadas
bem pertinho...do teu berço

E orar nas horas tristes
É chorar, quando eles choram
É, dá todo o seu pão
Quando só tem um pedaço
É trocar a mocidade
Por noites nunca dormidas
É regar-lhe a vida
Como se rega uma flor
É perdoar toda dor
Que ele lhes possam causar.

Ser mãe
é ver os anos passando
a mocidade acabando
as rugas aparecendo
o corpo todo doendo
e o filho nem ligar...
Sentir as lágrimas
na alma, e o soluço sufocar
é fingir, que todas as lágrimas,
Não passa de fingimento

Autora: Terezinha C Werson nov/2006



À minha mãe

Como é difícil falar sobre ela.
Só lembro do seu sorriso, quando olha para o sorriso das crianças
Só lembro do seu lamento, em ter apenas dois braços
Para abraçar o mundo,

Sei, da saudade da infância
Sei das noites mal dormidas
Sei das suas orações
Sei da ingratidão dos filhos, que sempre querem mais
Sei da tristeza, e dos sonhos
Sei das angústias, e dos desejos
Sei das palavras sábias,
Sei que leva as dores sozinha, sem dividir com ninguém

Mas muitas vezes um nó na garganta
E uma vontade louca de sumir
Abraça o que tem com o coração
E fica pressa na sua aflição.

Será que quando olha no espelho
Lamenta o tempo que perdeu?
Ou agradece a Deus
O tempo que vive
Mesmo que de forma, muitas vezes solitária

Mãe não deveriam parar de sonhar, parar de comer, deixar de dormir
Penso que o nutre uma mulher que abre mão do desejo
Para entregar sua vida ao destino tem um nome
E esse nome é amor....amor de mãe.

Autora; Renata Werson / 2007
PARA MINHA MAE TEREZINHA C WERSON





Minha Mãe...

Mãe...
Minha estrada,
minha esperança,
razão de ser,
minhas lembranças.

Mãe...
Minha felicidade,
minha luz.
Mãe presente,
mãe ausente.

Imagem querida
dos meus dias,
consolo único
da minha dor.

Sorriso abrangendo
o universo,
diante da
minha felicidade...

Mãe...
minha estrada,
minha esperança,
minhas lembranças,
minha mãe...

Junto a ti,
sou só uma aprendiz
na arte de ser Mãe
igual a ti...
Minha Mãe.

Maria Flor!




“Sua Presença”

Mãe quando você partiu meu coração
ficou vazio, hoje ele sangra de saudades
daqueles abraços apertados, protegida me sentia
Aqueles beijos de mel, me cobriam como um véu

Hoje dormindo está, eu aqui sozinho estou
Órfão e tão só, coração partido que vive à chorar
Mãe, não poderias morrer, meu mundo desabou
Queria contigo sempre viver, deverias se eternizar.

A casa ficou vazia, mas tua marca ainda existe
Suas flores, seu jardim, tudo se tornou triste
Seu perfume está no ar, seu livro de cabeceira
Sua presença eu sinto, mesmo sendo passageira

Com o coração sofrido por não poder mais te ver
Sou órfão da sua presença, mas vives no alvorecer
Sei que estás no paraíso, em um caminho de flor
Distribuindo carinho e plantando a semente do amor.

Eliza Gregio e Jane Rossi



“Momento de amor”

Nascemos, da dor da mãe que chora
E que tem medo do filho perder
A dor em alegria se transforma
Quando a semente ela vê nascer

Sofre, chora e nos recebe sorrindo
Se revigora neste momento lindo
Sua forças renovam, choro desabrocha
É princesa, é leoa, o amor é uma rocha

E a pureza da virgem a mãe vai cobrir
Nesta hora divina, do luxo vai se despir
É a Santa mãezinha esperando pra ver
O olhar, o chorinho que o filho vai ter

É momento divino, é magia no ar
É o filho que nasce, é o tempo de amar
È a semente de Deus que chegou renovando
É a mãe que sofreu pra viver sempre amando.

Eliza Gregio e Jane Rossi


“Lágrima de Mãe”

Amor de mãe, amor verdadeiro
Amor por inteiro, amor guerreiro
É uma lágrima à cair
Choro de mãe, é sorrir

Que vive a sofrer pra nos proteger
Mãe querida, sem você não sei viver
É uma lágrima à vagar
Choro de mãe, é amar

Serás meu chão, meu alicerce à seguir
Me deu o sopro da vida e vai me conduzir
É uma lágrima de esperança
Choro de mãe, é segurança

Quando me encontro a sofrer de dor
Choro em teus braços e me cobres de amor
É uma lágrima sofrida
Choro de mãe, é guarida

Eliza Gregio e Jane Rossi

alt=""id="BLOGGER_PHOTO_ID_5196937614842240434" />
É a Mãe

Ao lembrar a lnfância
Lembramos da mãe,
Sonhamos e recordamos
Brinquedos jogados para todos os lados,

No quarto pintado,
E muito bem arrumado
Coleção de carrinhos, ou de bonecas.
Na prateleira suas histórias,

É a mãe, que com todo carinho
Estimula seu filho,
A desenvolver sua imaginação,
Vai construindo desenvolvendo

Capacitando, e permitindo,
Brincadeiras alegres de carrinhos,
Ou de trenzinhos, pode ser de bonecas
Ou de peteca.

Fazendo-nos sonhar e
Manifestando no aprender,
A se relacionar.
È A Mãe.
Dora Dimolitsas

Mãe
ES do coração a Nação.
Raiz existencial,
Luz na escuridão
Mãe
Teu abraço aquece
Acalenta e trás o pão.
O fruto sagrado
De tuas entranhas
Mãe
Embala o coração.
Da saudade faz a
Grande pirâmide
Fortaleza, e esteio
Mãe
Grandeza, e beleza,
O mundo te fez Maria
Senhora do meu
Universo
Dora Dimolitsas


Ser Mãe...


Como definir ser tão especial?
sensível, arco–íris de emoções
sensata, sempre presente
por sua cria não vacila, supera limites

Mãe tem os sentidos aguçados
mãos de fada, nos canteiros da vida
faz o amanhã, planta nos filhos
sementes de carinho, germina amor

Educando, caminha orientando
busca para os filhos, um futuro promissor
acaricia lamentos, cura cicatrizes
enxuga lágrimas, colo aconchegante na dor

Mãe é profissional dedicada, eficiente
Incansável, na caminhada com os filhos
trabalha em período integral
sem cansaço, distribui amor

Ser Mãe...

É dádiva divina dom do perdão
relógio sem ponteiros
em todos os segundos da vida
conjugando o verbo amor!
(Van)

13 Comentários:

  • Lindo Marta essa homenagem para as Mães. Obrigada por ter colocado o meu poema aqui.Todos que visitarem O Jornal vão se emocionar, com tantas palavras bonitas.
    Um beijo carinhoso!

    Por Blogger Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução!, às 5 de maio de 2008 14:04  

  • Ficou linda a homenagem, Marta! Desculpe participar com um poema tão triste mas é um momento de minha vida. Obrigada por tudo! Beijos.

    Por Blogger ana wagner, às 6 de maio de 2008 04:23  

  • só tenho que agradeçer!!!

    enchem os olhos e o coração, da mais pura e nobre homenagem, lindos sentimentos expressados através de palavras...

    Meus parabéns Marta por mais esse belo trabalho...

    Abraços, com muito carinho.

    Por Blogger Flávio Reis, às 6 de maio de 2008 08:18  

  • Homenagem encantadora às mamães do mundo.Infelizmente a minha mãezinha naum está mais ao meu lado,pelo menos em corpo, mas deixo a minha homenagem prá ela, enviada pelo coração.Parabéns à todas as mães do mundo!

    Bjos

    Por Blogger Mell Glitter, às 6 de maio de 2008 11:01  

  • Martinha minha amiga querida, esta linda a homenagem, estou aqui com minha mamãe, e foi aqui que ela conheceu o poema que fiz a ela...
    "Sua filha mil vezes", pedi pra lea ir lendo e o resto vc já sabe, né?
    Mas olha tenho muito orgulho de ser sua amiga, é lindo tudo oque vc faz aqui, Parabéns e que Deus por seu grande amor e misericórdia continue lhe abençoando imensamente, VC É MUITO ESPECIAL! AMO-TE!

    (Valquíria Cordeiro))

    Por Blogger Valquíria Cordeiro, às 6 de maio de 2008 13:55  

  • Marta Peres cheia de Graças!
    Ser mãe é a maior revelação de Deus
    o mistério e tão grande que a mãe que adota um bebê o leite é nascente de amor.Parabéns querida,
    beijinhos
    Claudia Almeida

    Por Blogger Claudia, às 6 de maio de 2008 20:01  

  • Martita: Jamais poderia imaginar alguns rascunhos de minha autoria (se é que posso denominá-los dessa maneira...) rodeado por esses poetas que tornam meus dias encantadores!!!
    Não tenho palavras para agradecimento!!! E as lágrimas percorrem minha face de tanta emoção!!!
    Martita, VC É A VOZ DA POESIA!!!
    Rebate sinônimo de POESIA!!!
    Obrigada!!!
    Debbyeblue (Flor de Lótus Azul)
    Gota Azul
    Débora Malucelli

    Por Blogger Débora Malucelli, às 7 de maio de 2008 10:38  

  • Obrigada, Marta, por teu carinho para com as nossas mãezinhas e conosco também!
    Uma belíssima homenagem com a participação de cada um dos teus amigos, em postagens cuidadosamente elaborada!
    Um grande beijo e um feliz Dia das Mães pra você!

    Por Blogger Maria Goreti, às 8 de maio de 2008 19:27  

  • Querida marta, lindo teu trabalho aqui no Rebate, sempre divulgando os nossos amigos poetas, e fico honrada quando me pede uma postagem, conta comigo sempre, um beijo no teu coração, feliz dias das mães pra você! Beijos.

    Por Blogger SONINHA PORTO, às 8 de maio de 2008 20:23  

  • Amiga Marta esta homenagem das Mães é a que mais honra a todos os poetas, agradeço por ter postado minha homenagem, esse dia que é "Universal", de todas postadas não dá para dizer qual é a mais poética são sentimentos que traduzem todas verdades. Um beijo carinhoso, à você e todas as MAMÃES. Carlo Magno

    Por Blogger Imaginação, às 10 de maio de 2008 16:01  

  • Marta querida ficou lindo a homenagem que fez a mães atravez dde seu jornal, obrigado pelo carinho que postou os meus duetos e da Jane Rossi. Um abraço amiga. Eliza Gregio

    Por Blogger Eliza Gregio, às 1 de junho de 2008 18:52  

  • Uma dupla sensacional: Marta e O Rebate!!!

    Beijos

    Por Blogger Débora Malucelli, às 5 de junho de 2008 14:19  

  • Li todos os poemas, encantada, deslumbrada a cada verso....Parabéns, mas talento é isso....Abraço

    Por Blogger Lucia, às 6 de junho de 2008 19:25  

Postar um comentário

<< Home