.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Poeta José Marçal da Fonseca Filho!








Biografia  José Marçal da Fonseca Filho

José Marçal da Fonseca Filho (Marçal Filho) Músico, Compositor, Cantor, Poeta, Contista, Cronista, Romancista, Editor do Jornal Cultural Pedra Lisa, residente em Itabira MG. Brasil

Presidente da Associação dos Músicos de Itabira, Membro da ASPI Associação dos Poetas e Escritores Itabiranos.
Membro da recém criada Academia Itabirana de Letras – Itabira – MG.
Acadêmico Correspondente da Academia Brasileira de Poesia, Casa Raul de Leoni Petrópolis RJ.
Seu primeiro Romance “O Afilhado”, foi lançado em julho de 2007, pela Litteris Editora.
Primeiro livro de Poemas “Marçalissimamente Poetando” Paco Editorial julho de 2012.
Segundo Livro de Poemas: “Moinhos do Tempo” também saiu pela Paco Editorial
 janeiro de 2013
É um dos compositores da Canção Vida de Tropeiro, oficializada por Decreto Lei Municipal, como Hino Oficial do Museu do Tropeiro, localizado no Distrito de Ipoema MG, no Circuito da Estrada Real.

Foi selecionado com a música e letra: Mistura das Nações, no evento: Exposamba a maior mostra de Sambas já realizada no país e aconteceu em São Paulo.

É um dos autores da Letra e Música: Minha Voz, adotada pelos Grupos CVV's
(Centro de Valorização da Vida) de todo o Brasil.
Sua Canção Regras do Jogo em parceria com Luiz Bira foi gravada por este, com participação
 especial de Paulinho Pedra Azul grande compositor e intérprete mineiro.
Participou e foi premiado em vários Festivais de MPB Brasil afora, tem composições gravadas nos dois CD’s dos Festivais de Marchinhas Carnavalescas da Cidade de Santa Luzia MG.
Atualmente é um dos componentes do Movimento Trial, um movimento Lítero-Musical,
que tem por finalidade a reunião de amigos poetas e compositores itabiranos,
para o desenvolvimentoda música de requinte e de qualidade.
É um dos idealizadores do FEMAM “Festival de Música da Amita” Festival este, que reúne grandes talentos musicais de várias partes do país, na cidade de Itabira.
Acadêmico Correspondente da Academia Brasileira de Poesia – Casa Raul de Leoni –
Petrópolis – RJ. Cadeira: 1135




AMÁLGAMA

.Transcorre o tempo frívolo
e lúdico se faz meu apelo,
entre um tema e outro
sou mais que ilusão
menos que desejo...
A divisão das incógnitas
busca a liga diáfana
parindo minh’alma
de fonte de dúvidas,
de resto de ideias,
de acertos precários...
Essa amálgama
se funde ao avesso
pra ter no começo
o enredo de eras,
já fui primavera
também fui verão
o outono me espera
pra outro invernar...
O ensejo rima meu sonho
mas ignora meu despertar,
minha ilusão passageira
é vez primeira para morrer;
e nessa busca de antes
minh’alma repousa
para de novo nascer.
Marçal Filho
Itabira MG





SEDUÇÃO

Um olhar, um sorriso
e a fuga...
a palavra num sussurro
apenas...
a promessa de novo
encontro...
e a ele, não comparecer.
Novo olhar, um sorriso
e a fuga...
num sussurro a palavra
não dita...
e depois desse jogo 
de charme...
um encontro 
pra se namorar. Talvez!...
Marçal Filho
Itabira MG




O ÚLTIMO VERSO

Quisera encontrar o verso
para fechar o poema teu,
não o encontrando porém

resolvi prender você na alma
só a soltarei ao terminar o Poema...
Tenha paciência: 
Ando tão sem inspiração!
Marçal Filho
Itabira MG




A LÁGRIMA

É, eu pensei que fosse diferente.
Não...Não sou.
Sou tão e quanto emotivo como você,
não sei o gosto dessa lágrima
tem momentos que a sinto amarga
noutro instante sinto-a salgada,
não há definição possível...
Um elo se partiu e não sei como consertá-lo,
nunca fui bom nessas coisas...
A lágrima continua me irritando
e provocando ardor nos olhos...
Meu colírio, está com validade vencida,
a estupidez caminha de mãos dadas
com a cegueira da alma...
Será que alma usa colírio?
Marçal Filho
Itabira MG




LÚDICO

Quisera sim descobrir teu jogo
e desenhar uma jogada ímpar,
então me ver no imaginário
desse jogo lúdico, sem qualquer razão.
Quisera estar mesmo que ausente,
no seu presente, mesmo sem passado;
e no futuro me perder pra sempre,
pra me encontrar, neste emaranhado...
Quisera ainda que um destino louco
virasse pó; e se diluísse ao vento,
pra que pudesse depois, acendrar-me
desse desatino torto, desse mau momento. 
Marçal Filho
Itabira MG




CENAS OPOSTAS

Aqui junto a mim escorre um fel
e vivo a perguntar:
Quem deixou que isso se me fizesse?
Ali junto de ti, escorre um mel
e pergunto-me ainda
Que dia poderíamos
brincar de inverter papéis?
A vida é um grande teatro
atores somos todos, mas,
ainda precisamos direção! 
Marçal Filho
Itabira MG




ALÉM DE NÓS

Vou transar a tua idéia,
viajar além do sol,
vou zoar além de mim,
pra chegar além de nós.
Colorir tudo isso aqui
pra ouvir a tua voz, 
vou zoar além de nós
e dizer que estou afim.
Quero ouvir a tua voz
pra chegar além de mim! 
Marçal Filho
Itabira MG




TINTÉIS
Talvez a onda do teu mar
impeça o barco prosseguir,
talvez o rio que te inunda
acalme a sangria em mim
Então meu despertar é certo
e, perto às vezes, pode estar
mas, pra que isso aconteça,
esqueça que me viu chorar
E quando vir você despindo
e tuas buscas dissipadas...
Então me encontrarei sorrindo,
pintando o teu conto de fadas. 
Marçal Filho
Itabira MG

Marcadores:

3 Comentários:

  • muito boa postagem desse excelente poeta das gerais.
    Parabens, minha querida Marta, como sempre incentivando a cultura e nos brindando com coisas boas.

    Por Blogger Kedma O'liver, às 14 de novembro de 2013 08:05  

  • Obrigada, Kedma, realmente o poeta Marçal é um imenso poeta! Obrigada!

    Por Blogger Marta Peres, às 14 de novembro de 2013 08:15  

  • Querida Marta Peres, belíssima poeta de versares fartos, meu muito obrigado pela divulgação de meus rabiscotes.

    Pessoas como você, de fato, encantam nosso mundo, tão carente de tantas coisas e tão farto de poesia, que muitas vezes passam desapercebidas, você sem dúvida alguma, ajuda a atenuar essa cegueira.

    Um beijo carinhoso nesse coração de anjo.

    Do Amigo e Fã Marçal Filho

    Por Blogger King Jangolo Vocksned, às 14 de novembro de 2013 14:37  

Postar um comentário

<< Home