.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

De Braço Com a Poesia!


Vida e amor

Não entendo não te entendo vida....
como tu me colocas neste vazio .....
A me deixar oca sem brilho!
Nesta tua poeira sem amor ...
Sem alegria em dia cinzento
Por que vida responde!!!!
Eu quero meu amanhecer de sol ...
O meu céu em infinito azul,
Quero meu riso me perder no caminho
Nas madrugadas sobre a lua prateada
Entre beijos e abraços
Onde fica o meu amor que se esconde
Me diz vida por onde ele anda....
Não te entendo vida por que me machucas
Devolve meu encanto minha ventania
Quero amor, quero meu amor
Quero no meu coração um amor
Eu quero amar vida
Eu quero ser feliz

Sandra Mello - flor



Soneto ao Vento

Daqui por diante serei vento,
Riscarei o horizonte sem me verem...
Às vezes passarei forte, outras vezes lento,
Serei do contento pr'aqueles que me tiverem!

Não haverá barreiras para meu sopro!
A água prendes no copo, o fogo apagas,
Mas o vento ninguém detém! Eu sofro
Quando não tem folhas para serem levadas!

Levarei a vida assim, sem saber aonde ir,
Sem saber qual pena viajará comigo,
Sem ter meu próprio abrigo! Sempre a sorrir...

Meu riso será escutado do Sul ao Norte,
Meu choro será mostrado no dia de Domingo,
Assim que chover por falta de tua sorte!


Pergentino Júnior



Sou o velho
Que foi criança
E foi rapaz...
Carrego sempre
A coroa da jovem águia
Que foi filha
E foi mãe
Sou o típico
Homem da guerra
E da paz

Guie-se por meus caminhos
E sinta-se na honra
De conhecer os cuidados
E as garras que uma águia traz.

Pois, sou
O mais velho filho
E o mais novo pai.

Entre eu e Deus
Uma guia, uma águia, uma mãe.

........... “ Catarino Salvador “.


“Sonho”

Num campo de margaridas
Eu andava em solidão
E por mais que eu corresse
Tudo era lentidão

Mas eu queria correr
E para casa voltar
Mas ia voltar pra que?
E pra quem ia voltar?

Resolvi ficar ali
Falando com a natureza
Falei da minha saudade
Chorei as minhas tristezas

E depois de algum tempo
Conversando com as flores
Deixei lá o meu lamento
Com o meu buquê de dores

Jane Rossi


Placebo

Verte nos orifícios
O vazio
Flui junto ao vermelho
Bolhas de "nada"
Trombos de dor abrem passagem
Entre as bolhas naufragadas

Exala
o inodoro

sabor insípido
de um grito mudo
em ecos desconexos

a luz fosca
o céu encoberto
a ausência da lua
comungam desta "pane"

Eis-me aqui
Inerte a vida
Embebida na essência amarga
Do instante
Que me rouba o sorriso!

Rosane Oliveira

Aquela criança...

aquela criança que não teve infância
dos seus sonhos fez a esperança
e de lembranças viveu
não morreu...

aquela criança que sem pai quase nasceu
sentiu revolta da vida
e revoltada cresceu...

aquela criança que foi pra terapia
e que adulta não entendia
que ela ainda vivia
e que não devia...

aquela criança que com um filho nos braços
enfrentou os percalços
e de novo nasceu

aquela criança que renasceu em esperança
que não se entendeu
que revive no amor
que amou e sofreu

aquela criança...só
SOU EU.

Marisa de Medeiros



Deslizando céus

Esperei pela nuvem maior
Num bater forte do coração
Entre águias, céus e azuis,
Surfei equilibrado na prancha da saudade.
Do outro lado, em redemoinhos de nimbos
Te via sorrindo e de braços abertos.
Gritavas em puro e suave silêncio.
-vem, vem, meu grande amor.
E deslizei respingado de gotas dos céus
Até ou teus braços, teus lábios,
nossa aventura.

Jaak Bosmans


Ser Criança

Barco de papel
Sonhos ao léu
Na mão uma boneca
De pano
Ou uma pipa no ar
O menino está a soltar
Fazendo de seu brinquedo
Um mundo colorido,
Mágico, bonito
Seu reino encantado
Onde a realidade
É sua fantasia.

No rosto estampa a alegria
Em tudo põe a imaginação
Fazendo um novo brinquedo.
No rosto uma ternura
E em suas travessuras
Nada de maldade
Apenas uma maneira
De chamar atenção.

Ser criança
É deixar os sonhos fluírem.
É ter esperança
E fazer da vida
Uma constante renovação
Sempre reconstruindo castelos
Quando a onda desmorona
Sem jamais
Perder a alegria
E a vontade de sonhar.

Ataíde Lemos



O Tempo me ensinou...

O tempo me ensinou
que depois da primavera
resta ainda a esperança
da próxima primavera...

Deve ser por isso que a
espera faz da minha vida
uma eternidade quando
os girassóis percebem
que o amanhã é longe
mas não desespera...

Ah, nada é tão perto
quando me desperto
para a primavera...

Mary Lovely

"DI MENOR"

nascido de parto extremo,
filho da favela e da dor,
sem endereço,
nenhum apreço
ficou "Di Menor".
crescendo na idade,
minguado,
pálido,
jogado a beira do caminho.
jogava bola,
brincava de bandido,
contava estrelas,
embrulhado em jornais.
conheceu a ilusão das drogas,
foi ser soldadinho,
fumar e cheirar utopias.
reinar no baile funk,
tantas namoradas.
exibia a arma,
escondia dos "homes".
triste karma ...
pele tatuada,
ignorava o medo,
fingia ser herói.
mas chegou precoce
seu último momento,
chega de tormento,
sete balas no corpo minguado,
filetes de sangue sujando a rua.
não será velado, lembrado,
no corpo um pedaço da realidade
nua.
nada mudou na cidade,
fingem que nada aconteceu...
só mais um reflexo da falsidade"...

[gustavo drummond]


Senhor eu pedi sol


Mais ele nao apareceu.
Na serra em frente a minha casa
A uma leve neblina,
Resolvi agradecer

Fui caminhar no quintal
E olhar o meu jardim
Que coisa bela!

Senhor obrigado
Pelas flores...
Pelas borboletas
Que estão neste jardim.

Pelo beija-flor...
Pelo chuvisco miúdo
Que faz a planta nascer
Por tudo que eu plantei
E por tudo que floresceu.




Terezinha C Werson



Mistérios

Ah! como é bom encontrar razão para viver,
sentir o prazer, vibrar
com a sensação de ser...

Poder sorrir de encantamento,
ver o sonho transformar-se em realidade;
e esta mesma realidade, ser vivida,
nem que seja por um só momento.

Se crês no que te digo
acho que já não me importa,
porque o melhor é sabermos
que estamos sendo sinceros,
em paz com o nosso pensamento.

Um relacionamento sem promessas,
onde "ninguém" é de ninguém",
(é assim que te expressas ...sempre)
mas não te esqueças que o coração é um mistério;
não há ser que o invada,
não há ser que o entenda...

Regina Azenha

Do Livro Mulher:Amor e Poesia- 1986

Marcadores:

5 Comentários:

  • OI MARTA, MINHA GRATIDÃO SEMPRE, LINDA AMIGA, POR SEMPRE HONRAR-ME
    NESTE LINDO ESPAÇO, ABRAÇOS...
    GRATO, CATARINO.

    Por Blogger catarino, às 7 de outubro de 2009 09:30  

  • Parabens a todos os poetas pelos textos maravilhosos..A vc Catarino pelo comentário carinhoso e pelos lindos versos..A vc,Marta,por fazer esse trabalho maravilhoso de divulgar a poesia e frutificar a sensiblidade ao propiciar a leitura de belissimos poemas

    Por Blogger Regina, às 7 de outubro de 2009 09:42  

  • MINHA LINDA GRANDE POETISA MARTA PERES!OBRIGADA!MUITO OBRIGADA!"DE BRAÇO COM A POESIA!"UM SHOW DE TALENTOS DE BRAÇOS COM O AMOR...QUE HONRA ESTAR ENTRE ELES.SINTA O MEU ABRAÇO DE GRATIDÃO E DE AMOR POR VOCÊ QUE FAZ MINHA VIDA SER MAIS FELIZ E CONFIANTE!TE ADORO!BEIJOS MIL!

    PARABÉNS A TODOS OS POETAS E POETISAS QUE ABRILHANTARAM ESSE CANTINHO LINDAMENTE!BEIJOS MEUS!

    Por Blogger Marisa, às 7 de outubro de 2009 10:25  

  • ola minha querida amiga poetisa Marta Peres, é sempre um prazer visitar o Rebate e deparar com belas poesias e grandes poetas e ter a felicidade de estar no meio deles, abraços

    Por Blogger Ataide Lemos, às 8 de outubro de 2009 04:14  

  • Obrigado Marta por colocar-me aí entre tantas jóias...tá lindo esse canto...textos maravilhosos...parabéns aos poetas...bjs

    Por Blogger Rosane Oliveira, às 8 de outubro de 2009 06:36  

Postar um comentário

<< Home