.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Sarau!



RETRATO

Lembras, amor, do retrato?
A gravata era borboleta,
meu vestido, com recato,
como mandava a moda lisboeta.
No banco, à sombra dos jacarandás,
sentávamos e o lambe-lambe nos via...
Queria bater uma chapa,
ah, como ele queria!
Do lindo casal, formoso,
o retrato ele fazia ,
e batia rápido meu coração!
Hoje, olho o velho retrato.
Tu só existes no meu recordar
e eu, ainda estou aqui, a te amar!

STELLA VIVES



No caminho das borboletas
(Valquíria Cordeiro)

A princípio era apenas uma
azul turquesa de beleza divina,
e logo chegaram mais algumas,
amarelas, salpicadas de purpurina.

E quando percebi eram dezenas
de todas as formas e cores,
e podem vir a ser centenas
espalhadas ao meio das flores

borboletas vermelhas e pretas
ou de bolinhas adornadas de cetim,
voam pelos céus dando piruetas
parecem até que estão dançando
só para mim

vejo também uma na cor rosa
juro, nunca ter visto linda assim
tão suave e maravilhosa
pousa nas flores de jasmim


"Corpos que se acoplam"

Beijos molhados,
corações agitados,
corpos suados,
velhos... mas novos dançarinos,
murmurios em forma de poesia,
moleques e traquinos.
sentimentos de meninos.

Sempre nos descobrimos
e encontramos uma nova estrada,
curva e caminho...
somos levados para outro planeta,
anestesiados de amor e carinho,
sempre no aconchego do nosso ninho.

Acoplamos antes,
durante e após...
e assim adormecemos...
Eu... Apolo e você..Afrodite,
acoplamos e desacoplamos,
como deuses... amanhecemos.

(amaropereira)



EU SOU

A mulher da tua vida
Sou eu e não descobres,
Andas pelo mundo
Sem saber que tão
Perto de ti está teu norte.

Somos almas gêmeas
Que se perderam no acaso
Tenho tudo que tu queres
Tens tudo que a minha alma pede.
.
Eu sou a tua amada
A mulher apaixonada
O arrepio da tua pele
Teu desejo mais secreto.

Eu sou a paixão que te persegue
A dor da ausência que por quem sofres
A mulher que alegrará teus dias
O amor que não encontrou
Na tua vida.

Teu desejo mais profundo
Só eu posso te dar,
Sou teu prazer mais fundo
Eu sou teu mundo, teu poder
A mulher que sempre amou
Você

MÁRCIA ROCHA


MAGIA
(Graciela da Cunha)

Nuvens brilhavam
como diamantes.
Eram as estrelas que
acendiam a luz do céu.
Uma magia eletrizante!
Tapete azul brilhando,
minha alma ficou revigorada.
A noite ficou colorida
... o amor mais inebriante.



Poesia de Amor


Nos pêlos do seu peito
Minha mão passeia
E escreve poesia


Paty Padilha



CURVAS DO DESEJO

Em várias partes me fiz num todo,
Da tua boca salobre cavei meu poço,
Embriaguei-me da tua orgia,
Varri os pontos e as agonias.

Do teu pedaço fiz cobertor,
Matei a ânsia da minha dor,
Deitei nos mistérios da tua rede,
E uivei meus desejos com muita sede.

Manto de pingos escorrem em meu corpo,
São rios que abrem as retinas da alma,
São líquidos que fecundam a semente,
Que se une ao mel,néctar dos deuses.

Manjares de mil sabores na meia porta aberta,
Cantar dos passarinhos no domar da fera,
Um sorriso branco,uma lágrima em êxtase:
Acordam a sinfonia em que a minha alma infesta.


Ecila Yleus


Mariposas

Pelos cantos das paredes desnudas,
procuro do amor o gosto.
Bilhas, hostias, cálice,
a pátena de ouro a amparar o corpo meu.
Pele branca, de desejo inflamado,
as gemas dos dedos tocando cada canto.
Onde segreguei o amor?
Mariposas adormecidas na superfície caiada de sentimentos.
Uma melodia despertam-nas
e vem elas beijar-me a alma poetizando-me por inteiro.
E amo, revestido de asas e poesia.

(RODRIGO RIBEIRO)

Saber Viver

Deixa calmamente
o teu jeito ser bonito,
nesse infinito esperar
e saber viver.
A pressa só nos atrapalha
e nos oferece
apenas as migalhas,
do bem que poderíamos
com calma fazer . . .

Homenino Poeta



Sonhando

Sonhando,
Queria tanto voar
levar até você um pedacinho de amor
num leve balançar de galhos
nos ventos desta minha dor.

Sonhando,
Queria tanto voar
levar até você o cheirinho de chuva
perfume da flor que brotou do coração.

Sonhando,
Quisera eu ser uma gaivota
voar no céu azul
levar até você um recado
de amor e alegria
no bico longo e afiado.

Nada disto sou
pois sou apenas folhas de outono
neste vasto campo de árvores
assim como todas as árvores da vida
que sustenta e alimenta.

Sou apenas uma raiz comum
desta mesma árvore que
balança ao vento
apenas te tenho amor...

(Marta Peres)



VERDES SONHOS

Minha cabeça é um jardim aberto á procura de cores vivas.

Os sonhos aflorados um à um
num entremeio de planos
de colorir o universo.

No meu tronco borboletas mil bailam
em revoadas de cheiros
pousando leves no doce aroma da paisagem.

Nos meus membros
pétalas de veludo se desnudam e flutuam ante a arisca brisa
de embalos de música e mágica...

e os ramos tremem
entre a trama de cores sempre renovadas.

Lábios abrem-se em leque
e acende um desejo recém plantado
na boca perfumada de mulher.

Rosy Moreira

Perder-me de amor...


Viver no mundo da Lua,
Delirar acordada;
Chuva de estrelas
Luz na caminhada;
Amar a beira mar,
Flutuar...
Ondas do coração
Instigante sedução;
Tal borboleta colorida,
Voar destemida;
Na imensidão do teu olhar,
Olhar o amor me chamar;
Escalar teu corpo,
Trocar a cavalgada,
Perder-me de amor
Estupidamente
Apaixonada.


Marisa de Medeiros


GRITO
(Graciela da Cunha)

Na imensidão do infinito
meu grito é um eco perdido.
O som vaga solitário,
o vento leva sem norte.

Chega ser prece
da dor da saudade
que o tempo não apaga,
amargando sozinha a tristeza

que se perde na distância
do amor esquecido.
O suspiro renasce
como se o tempo voltasse

descortinando o horizonte
do desatinado.
O coração machucado
é um cenário dantesco.


Haikai VIII


Chove
e o Mar
Banha-se


Paty Padilha



VIVENDO DO PASSADO.

Porque, depois de tudo o que aconteceu,
Entre você e eu,
Tudo ficou assim...Tão triste! Tão ruim?
Se a gente se gostava tanto!
Eu de você e você de mim.
Porque?
Por mais que eu tente compreender,
Não consigo entender.
Como tudo pôde terminar assim...
Nosso amor!
Ele parecia ser infindo!
Era tão belo!
Era tão lindo!
Quanta ternura,
E que encanto.
Mas enfim tudo acabou.
O que era puro, terminou.
Tudo agora é passado,
Eu sem você, sou só um lado,
Desse amor que me marcou...

Elciomoraes

LUA MAJESTOSA

Lua como você é bela
sou apaixonada
pelo teu brilho
pelo teu mistério
Lembro de que quando
te vi tão morena, majestosa
naquela noite de eclipse
Lua você no infinito
eu aqui tão longe
e nem ouve meu grito
Lua formosa
com o encanto de uma rosa
com todo charme, estilo
só não tem o perfume
mas tem magia
Lua imagina
o tamanho do ciúme
que eu sempre tive de ti!

Autora: Lúcia Biazetto


Declaração!



Olhar posto na distancia
Ao fundo do despenhadeiro
Entremeado de esperança
Enrolado no espinheiro.

Sopram ventos de inverno
Sem nenhuma compaixão
Já quase beiro ao inferno
Tanto que dó o coração.

Brotam d’alma inda sonhos
Reprises de meu passado
Mas eu ainda deles disponho
Nunca foram devassados.

Embora distante no tempo
Inda me resta a esperança
Nem tudo na vida é lamento
Sempre resta uma esperança.

A minha é teu corpo no meu
Sem nenhum véu que separe
Meu olhar posto no teu
Para que o amor se declare.



Santaroza



SAUDADE


QUERO DA VIDA
OUTROS SENTIMENTOS
QUE ALIMENTEM MINHA ALMA
PARA AS TRAVESSIAS QUE FARÁ NO TEMPO.

SABE AQUELE AMOR QUE SENTI UM DIA
A DOR DE TE PERDER
TRANSCENDEU...

QUANDO A SAUDADE
SURGIR LATENTE
VAZIO NÃO ENCONTRARÁ MEU CORAÇÃO.


(ALICE COSTA)


Musicalidade

Nas palavras escritas, a bela rima,
da métrica, seu rigor, som ordenado,
da poesia, cria-se todo o seu clima,
quando o poema for bem declamado!

Numa doce voz, ecoa uma melodia,
de palavras bonitas, sem defeitos,
que dentro d’alma cala em harmonia,
para os que a ouvem, ares perfeitos.

Assim, palavras e acordes, sintonia,
do corpo e da alma, tantos os desejos,
transformados nas rimas da poesia.

No mesmo clima, bailando solfejos,
o embalar dos mais ternos corações,
transbordará o amor e, suas emoções...

Oswaldo Genofre



AMOR E MORTE

Se a morte atravessar nosso caminho
Queria saber o que teria feito por nós
As palavras não teriam o mesmo carinho
Sei que não teria luz e emudeceria a voz

Nosso amor não poderá negar jamais
Em total silêncio não existe lado ruim
Ao fechar os olhos vê-se amor demais
Nesta vida sua presença não terá fim

O pássaro voa e não vê a morte
Sobrevoa o mar de ida e volta
Acredita na vida e não na sorte
Procura a companhia e não revolta

A morte pode ser ridicularizada
Nem mesmo o amor pode afastá-la
Rejeita esse mal e é sensibilizada
Aceita o amor da vida para detestá-la

Se aprendeu a nadar na morte
Deve ter aprendido amparar a vida
Se para afastar a morte faz combate
Lute com seu amor para ter saída

Carlo Magno

Marcadores:

2 Comentários:

  • Minha amiga linda Grande Poetisa MARTA PERES!
    É sempre uma alegria visitar o seu (nosso)Cantinho no O REBATE e poder me deliciar com o talento de tanta gente carinhosamente mostrado por vc,agradeço por me colocar entre essas feras da Poesia,o que me emociona e vou as lágrimas.A minha vida sempre ganha uma estrelinha do seu coração.Obrigada!Parabéns pela GRANDE POETISA QUE VOCÊ É...SEM ESQUECER DO SER HUMANO INTENSAMENTE INCRÍVEL E MARAVILHOSO QUE MUITO NOS ENCANTA!Te adoro!Beijos na alma!

    Digo NOSSO CANTINHO,porque assim vc o faz,rsrsr
    Que Deus te ilumine eternamente!

    Por Blogger Marisa, às 10 de agosto de 2009 20:39  

  • Amiga Marta é com imenso prazer que venho visitar esse canto que encanta, isto porque você é a musa poética que sabe dar valor aos poemas e os versos de tanta gente talentosa que estão na curva desse longo caminho e não são lidos.
    Parabéns a esse ser humano maravilhoso que você é...e saiba que você fará parte do céu sendo a mais brilhante estrela já vista...
    Beijos em seu coração.
    Seu admirador Carlo Magno

    Por Blogger Imaginação, às 11 de agosto de 2009 18:41  

Postar um comentário

<< Home