.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ave sem ninho


Ave sem ninho

Feito ave sem ninho vago o olhar
nesta tarde de crepúsculo, céu
franjado em seda e brocais, admirar
faz-me sentir dentro de um carrossel

a girar em torno de mim, olhares
recriminam, choro a falta do ninho,
onde a carícia e visões crepusculares
afagavam a alma, deixavam o caminho

mais florido, as luzes clareando lugares
afastados, como anjo chegava de mansinho
envolto em estrelas, parecendo santo de altares.
Debruçada na amurada florida feita de pinho

bebia a essência da vida, calada, em prece
mirava o esplendor celestial, balbuciava frases
pedindo força, um leve toque de harpa desce
dos céus, a lua sorrindo, coroada de flores lilazes!

Marta Peres

1 Comentários:

  • Marta
    Sem palavras pelos dois duetos postados que fiz com a Mestre Jane Rossi e pelo meu Risco "O Amor".
    Bjocas no seu lindo coração de mel!!!
    Seu blog é um encando...tem muito mel por aqui...não dá vontade de sair...
    Bjocas em seu coração!!!
    Graciela

    Por Blogger Meus Riscos, às 2 de julho de 2008 10:59  

Postar um comentário

<< Home