.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Vencedores no Concurso Paquetá!


Textos vencedores no Concurso Paquetá!
Parabéns Poetas!




1º LUGAR 8,6
AMARO BENTO VAZ FILHO
CARANGOLA/BRASIL

Entendo, Paquetá, teu sofrimento
Também me sinto ilhado pela vida.
Meu mar é uma lágrima sentida
Somente solidão me traz o vento.

Se o tempo te roubou o encantamento
-se a fama sentes triste e combalida-
Não penses que a batalha está perdida
Terás de volta o velho alumbramento.

A dor que te entristece vem do tédio?
Podemos prescrever-te um bom remédio?
Permite-nos, levar-te a poesia?

Não há nenhuma contra-indicação
-a bula cita, apenas, sensação-
De que ninguém roubou-te a euforia.



2° LUGAR 8,5
CARMEN LÚCIA
CAÇAPAVA /SP

Versos navegam, versejam pelo mar;
desafiam tormentas, persuadem calmarias,
cruzam oceanos...sem rumo, só planos.
Velejam noite e dia
tendo o sol por companhia
e a lua, estrela guia.

Busca incansável por uma vida plena.
Captar a fantasia, infiltrar-se na magia
e transcender para horizontes inigualáveis,
infinitos, indecifráveis...

Aves circundam o céu...
Saúdam os navegantes
que numa só voz
bradam um grito ouvido antes:
-“Terra à vista!”
Seria do sonho, a conquista?

Ela estava lá...Ilha de Paquetá!
Ladeada de vibrações sutis
trazidas pelo mar...
Cores abundantes, tons extravagantes, suaves fragrâncias,
brisas musicais a murmurar em espirais
as mais ricas rimas
perpassando entre riquezas da fauna, da flora,
soprando areias brilhantes que rondam a orla.

Um abraço de ternura
permeia o ar...
E os versos desgarrados da poesia
encontram agora um lar.




3º LUGAR – 8,4 (DUAS NOTAS: 9,4 E 10)
INSPIRAÇÃO EM PAQUETÁ
ARLETE CASTRO PORTUGAL


Olá Paquetá.
Muito prazer em conhecer
Só agora pus os pés na tua areia
E creia, acabei de me render.
Outro dia abri teu álbum de retratos
E surpeendi-me com a tua história
E com as memórias de pessoas simples,
Mas que te enchem de vida.
E à tua beleza dão guarida.

Quanta gente já viveu os teus encantos
Nadou no mar que te rodeia
E você menina faceira,
Emoldurou e fez de si cenário
De lendas, delícias e cores
Inspirando tantas épocas
Assistindo o tempo te moldar e remoçar…

Paquetá, o teu céu brilha de graça
Enquanto a brisa que te envolve,
Faz dançar os barcos que pairam ao teu redor
E você toda orgulhosa
Ostenta o teu encanto à beira-mar,
Criando nuances que saltam à vista
Dos que chegam admirados
E faz a tua gente com cuidado,
Preservar tuas casas, o teu chão, a tua areia
E ainda o mar que na tua encosta serpenteia.

É mesmo um prazer te conhecer
E deixar que a tua inspiração
Junte letras, beleza e emoção
e roube os versos escondidos na minha mão.



4º lugar 8,4 (DUAS NOTAS: 8,5 E 10)
UIL DE BIASE/RIO DE JANEIRO

Paquetá

Não quero ser apenas
mais um projeto
Quero ser a oração
não o terço
A canção inteira
não apenas a voz
e o violão
Quero ser o berço
que embala
cada coração invadido
por palavras inspiradas
e transformadas em poesia
Quero ser este grito
que cala e emociona
ou o silêncio
que aprisiona
"Deixa aqui
em minhas águas
suas frases de inspiração
que eu as levarei
à terra em questão
movidas pelo vento a brincar
Toma de mim mais um poema,
Paquetá!"



5º lugar 8,2
Lena Ferreira/ Rio de Janeiro

PAQUETÁ ELEITA
.
Versos, lambendo a areia fina,
Vão se espalhando pelo litoral
E transformando essa linda ilha
Num recanto de letras poéticas
.
Contagiada, a brisa serena, sorri
Coqueiros acenam com seus braços
Pedras, estáticas, observam a cena
Poetas invadindo o lindo espaço
.
Um marco é necessário estabelecer
Um ponto, referência literária forte
Alteraríamos a descrição de ilha
Uma porção de belezas naturais
Cercada de versos por todos os lados
.
Com graça e gosto vem a maresia
E, atenta, ouve a nossa sugestão
(Não há como negar esta proposta)
E elege Paquetá, a Ilha da Poesia
.
(Lena Ferrerira)
.
Marilene Ferreira de Oliveira - Rio de Janeiro




6º lugar – 8,1
LuizaCaetano
Portugal

FLOR DE PAQUETÁ

Paquetá,
Tuas rochas inclinadas pelo vento
deitadas como um corpo por nascer
nos lábios da semente o florescer
prenhe de sangue o vermelho do Baobá!

Um doce feitiço por entre as frestas
do luar e a sombra projectada
da escrava Maria Gorda
em seu enguiço ou fantasia
e, nas Tamoias a prece jurada
para sempre na Ilha da Poesia.

Paquetá,
ainda te choram os Orixás
no cadenciado rodar das charretes
e na voz dos que aí moram

Qual rumor por inventar
ou poesia por escrever
Baobá! Baobá!

Um poema é como um barco
que vai - vem e a quem prometes
pela milenária flor do Baobá.

também jurei voltar a Paquetá.

Marcadores:

3 Comentários:

  • Mineira amada! Quando digo que voce é o anjo de todos nós, estou certíssima.
    Parabenizo-a pelo carinho com que recebes a todos em seu espaço e aproveito pra felicitar todos os premiados nesse concurso sobre a Ilha de Paquetá, divulgando não so a beleza da ilha, mas os poetas que particparam

    bjos a todos e um Feliz Natal com muito amor

    bjos

    Ceição Bentes

    Por Blogger Conceição, às 21 de dezembro de 2009 07:37  

  • "Martinha é uma brasa mora!"
    Rsss
    Entre tantos e tamanhos adjetivos exautativos pelos quais tratam Marta Peres, eu vou lançar um cá, que talvez ainda não tenham lançado para retratá-la: Martinha é absolutamente "antenada... Ela não deixa escapar nadinha que seja promocional valioso a Poesias e aos Poetas.
    Beijos e paz Martinha Antenada Peres!!!
    Antônio Poeta

    Por Blogger Antônio Poeta, às 21 de dezembro de 2009 08:28  

  • Oi! Tem um site muito bacana que possui mais de 50.000 acessos ao dia e fazem parceria com blogs/sites, vale a pena! Eu já fiz o meu!Só lembrando que você tem que como se trata de uma parceria você tem que colocar o selo deles também no seu blog/site também que você pode pegá lo no mesmo link abaixo!Senão você não receberá acessos!

    Aí vai o link: http://www.guiademulher.com.br/enviar_blog.php

    Feliz Natal!

    Por Blogger Usuale, às 21 de dezembro de 2009 18:40  

Postar um comentário

<< Home