.

sábado, 18 de abril de 2009

Poetisa Simplesmente Teresa!



Fragmentos

Já que se foi
Porque não levou...
O coração em bagaço que deixou
O olhar molhado de pranto
A alma vazia de encanto

Não devia ter deixado pedaços de mim
Fragmentos de momentos
Saudade sem fim

Deixasse ao menos escrito
Como te achar no infinito
E eu tentar prosseguir.

Simplesmente Teresa


Vaso Quebrado

Aquela mulher que conheço
Pouco a pouco está morrendo
Tanto por fora quanto por dentro
Perdendo-se na desilusão

Desacredita no amor
Não sente perfume na flor
Arco-íris não tem cor

Está tão desencantada
Mente e alma acorrentada
Em sentimentos de dor

Coitada...pobre pessoa!
Pouco vê e nada fala
É como vaso quebrado
No canto qualquer de uma sala!

Simplesmente Teresa

REVELAÇÃO

Revele a mim tão somente
Pois meu coração pressente
O que o seu quer dizer

Diga agora e sem medo
Já sei decor o segredo
Que tanto te faz sofrer

Não deixe que o tempo passe
Revele a mim tua face
Que a noite já está por vir

Antes que a luz se apague
Que o nosso amor se acabe
Deixe a máscara cair!

Simplesmente Teresa


LOUCA PAIXÃO

Louca paixão que me inquieta
Me deixa em transe
Me invade a alma
Em cores púrpuras do desejo

Ah...louca paixão!
No tilintar das taças
No derramar do vinho
De corpos em desatino

Ah...louca paixão!
Que escraviza os meus sentidos
Que me incendeia...me faz sedenta
Dos sublimes pecados que necessito

Paixão assim...
Melhor não sentir...dilacera o peito
É como fogo ardente a consumir meu SER.
É verter pelos poros...é não me conter.

Louca paixão desgovernada
De delirar em cores...despetalar mil flores
De doer por dentro...
De me fazer morrer.

(Simplesmente Teresa)



Desencontro de Almas

Te encontrei!
Não foi por acaso
Eu sei!

Te procurei em todos os mundos que habitei
Milênios de espera...eternos mistérios

Em corpos físicos e etéreos
Planos astrais
Eras medievais
Vastidões glaciais

Procura inútil!
Almas em desencontro

Num momento inesperado
De um sonho abençoado
Te vi!...Ali parado...

Não houve engano!
Capacete dourado
Soldado romano

E na luz que te envolvia
Meu coração em alegria
Já havia te encontrado

Fim de busca!

Alma em paz...
Já sei onde estás!

(Simplesmente Teresa)

NÃO TE AUSENTES

Não te ausentes de mim
Para que os dias não se façam vazios
Para que as tardes não se esmoreçam
Deixando as prímulas da janela em pálida cor

Não te ausentes...

Pois o escuro da noite traz um
Silêncio que me assusta
Me pondo em sobressalto constante
Deixando meu corpo em febre

Deixa comigo sua presença
E com ela, o azul celeste a colorir as manhãs do meu viver
Sentindo o brilho do teu olhar a me conduzir em rumo certo

Te quero próximo!
Caminhando no solo firme dos meus sonhos
Onde te busco em cada ponto do universo
Procurando teu rosto com carícias de seda

Não te ausentes!

Para que eu não viva a tatear tua imagem
Sentindo-me como constante sol a buscar-te
Te vendo como eterna sombra a fugir-me.

( Simplesmente Teresa)



SOMBRA DE MIM

Então ficamos assim...
Eu sem saber de você
Você sem saber de mim

Tenho a alma em desalento
Pois o amor que me encantava
Renunciei! ...Joguei ao vento!

Percorro caminhos desconhecidos
Uns com pedras...poucos floridos
Trazer você comigo seria por-te em desatino

E por amar-te loucamente
Preferi ser descontente
Abri mão...deixei-te ir!

Tornei-me estrela sem brilho...
olhar perdido
Um vazio e uma saudade sem fim
Vi que sem o seu afago
Sou folha seca divago
Restando só sombra de mim!

(Simplesmente Teresa)

QUANDO TE VI

Quando te vi
As meninas dos meus olhos
Sorriram para ti
E como moças crescidas
Se viram assim tão envolvidas
E puseram-se a dançar
E neste bailar de alegria
Ficaram as duas meninas
Perdidas no teu olhar!

(Simplesmente Teresa)

VERBO DIVINO

VOCE "SER" de luz
Verbo proferido pela boca do DIVINO
Por mim conjugado
No presente, no futuro e no passado
Surgimento da tua alma
Que me acalma desde a eclosão dos planetas
Quando EU, apenas poeira cósmica
Te encontrei como essência
Deste pó vim
Só para te procurar
E fui merecedora da claridade
Unipresente que emana de VOCE
Assim nos encontramos
Nos identificamos
Te fiz unguento para minha alma
Bálsamo sagrado que me acalma
Se o destino me unirá a você
No contato do corpo...não sei!
Isso não me foi segredado
Mas me foi revelado que ficarei
Impregnada nas sete camadas
Da tua matéria sutil
Serei presença leve do teu espírito
Assim como você ficará impresso
No meu corpo astral
E estarei contigo
E estarás comigo
por todas as futuras encarnações
Onde bem sei, nos reconheceremos
Nas poesias que escreveremos
Quando juntos estivermos de passagem pelo ÉDEN

(Simplesmente Teresa)

8 Comentários:

  • Marta Peres!

    Dizer o que de voce!
    Culta, inteligente, grande poetisa,
    que divulga nossas poesias pelo
    simples fato de ser amiga.
    Então, só tenho a agradecer-te muito por todo este carinho e pedir
    a Deus para que tua luz brilhe eternamente, pois, são pessoas como
    você que nos dão a certeza de que vale a pena viver!

    Simplesmente Teresa

    Por Blogger Teresa, às 18 de abril de 2009 11:09  

  • Quando vim ver essas postagens Marta...nunca imageinei que pudesse encontrar os poemas da Tê aqui...tão lindamentes postados!!!
    Vocês duas Teresa e Marta! Não fazem ideia da emoção que me toma...estou arrepiada de tão felizzzzzz!!!Afff...parece que foi comigo!!!Emocionada aqui!!!
    Amo a poetisa Teresa...qd li seus primeiros versos...me encantei com seu poetar doce mas de personalidade!!!
    Vocês duas não fazem ideia do presente que ganhei!!!
    Amooooooooo vocês!!!!
    Tê...você merece tudo isso e muito mais...talento vc tem de sobra!!!!
    Beijossssss a voces duas!!!
    Com carinho
    Rô Daros

    Por Blogger RoDaros, às 18 de abril de 2009 12:03  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    Por Blogger POETA LIBERTÁRIO/ADRIANOSANTANA, às 18 de abril de 2009 13:17  

  • BRAVOS!!!BRAVOS!!!
    NESTE MUNDO EM QUE SE DEPRECIA O SER HUMANO E PRINCIPALMENTE A MULHER ,NESTES FALIDOS TEMPOS MODERNOS,ME DEPARO COM ESSA ESTUPENDA,VEROSSÍMEL POETISA"TERESA"
    É DE ENCHER AOS OLHOS E AO CORAÇÃO,ESCRITA APURADA,UMA MÉTRICA POÉTICA,OUSADA E COM POEMAS DE VANGUARDA.ELA SAI DO MESMISMO DESSE REPETECO POETAR QUE MAIS PARECE CÓPIAS VERSIFICADAS.ESTÁ A FRENTE NO PENSAR,É CRÍTICA AS NUANCES SOCIAIS E COM GRANDE SENSSIBILIDADE QUE NOS TOCA COM ÍMPETOS UM PALPITAR AO CORAÇÃO.DISPARADA PRA MIM,COMO A MELHOR REVELAÇÃO POÉTICA DO QUE EXISTE DE MAIS PURO E VALOROSO NESTE MUNDO DOS VERSOS.PALMAS PRA TI MINHA DOCE E ENCANTADORA POETISA,NÃO ÉS POR CODINOME SIMPLESMENTE,MÁS A "MÁXIMA" TERESA.
    SEU AMIGO,COLEGA,COMPANHEIRO,FÃ...ADMIRADOR,APRECIADOR DA MELHOR ARTE.
    ADRIANO SANTANA
    poetalibertário

    Por Blogger POETA LIBERTÁRIO/ADRIANOSANTANA, às 18 de abril de 2009 13:24  

  • Simplesmente encantada Teresa!

    Este aqui levo comigo:

    QUANDO TE VI

    Quando te vi
    As meninas dos meus olhos
    Sorriram para ti
    E como moças crescidas
    Se viram assim tão envolvidas
    E puseram-se a dançar
    E neste bailar de alegria
    Ficaram as duas meninas
    Perdidas no teu olhar!

    (Simplesmente Teresa)

    Parabéns Poetisa!
    Simplesmente belas as tuas poesias.
    Adorei!

    Verluci Almeida

    Por Blogger Verluci Almeida, às 18 de abril de 2009 19:16  

  • Parabéns a Teresa, pelo belo trabalho literário que vem desenvolvendo e acrescentando ao mundo poético.
    Parabéns tbm, a minha queridíssima Marta Peres pela escolha sábia das personalidades que tras a este jornal.
    Sucesso para ambas!

    Bjnhus
    Mell Glitter

    Por Blogger Mell, às 19 de abril de 2009 16:17  

  • Obrigada Marta por mais esse presente dado a todos nós, dando-nos oportunidade de conhecer mais o que essa Moça escreve com a alma
    Linda você Teresa

    Por Blogger Ignez, às 20 de abril de 2009 17:52  

  • Obrigada Marta por mais esse presente dado a todos nós, dando-nos oportunidade de conhecer mais o que essa Moça escreve com a alma
    Linda você Teresa

    Por Blogger Ignez, às 20 de abril de 2009 17:53  

Postar um comentário

<< Home