.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

“UM MARCO NO CAMINHO”


“UM MARCO NO CAMINHO”


Por estrada batida de chão
Deslizam sorrateiras lembranças,
Buscando infância esquecida.

Ornada por flores nativas
De doce fragrância
Que até hoje sinto o perfume
Chego aos marcos de uma cruz.

Num canteiro de pedras
Vestígios corroídos pelo tempo
Eis o marco centenário!
Ciprestes o enlaçam

Pousam os pássaros em teus braços
Acordes divinos aos ares
E a vida a pulsar no vôo de uma borboleta.

Caminheiros aqui depunham fé
Esperando a chuva o chão molhar

O tempo impiedoso leva a magia
Nostálgico relembro
Do amor unindo famílias!

Dentre os marcos do meu caminho
Este toca meu coração!
Evidencia a saga de um povo humilde
Que sorria por simplicidade
A fazer das dificuldades
Caminhos de elevação...

A cruz e o jardim já não existem mais
Uma era se vai...
Saudade de quem ali viveu!

Enemércio de Moura – 09/11/08

2 Comentários:

  • .......Marta querida......muit feliz estou por mais uma vez aqui estar...sua amizade e carinho traz muita paz ao meu coração!..
    ____
    bjos...
    feliz natal!...

    Por Blogger Enemércio de Moura, às 25 de dezembro de 2008 06:24  

  • Lindo poeder vir aqui e deparar com grandes poetas e lindas poesias, como sempre voce iluminada e abrindo caminhos.
    Lindo este "UM MARCO NO CAMINHO" do poeta que como poucos transmite de alma para alma seus sentimentos.
    Beijos Marta, beijos Enemércio.

    Por Blogger Rô Lopes, às 28 de dezembro de 2008 12:36  

Postar um comentário

<< Home