.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

RECANTO FELIZ


RECANTO FELIZ

Infância querida!
Berço florido dos meus sonhos de criança
Que o tempo deixou num passado distante!
Naquelas manhas de primavera o vento agitava meus pensamentos
Ao mesmo tempo em que tremulava o arvoredo
Correndo descalço pelo quintal sem medo
Eu, camisa aberta e peito nu!

Visitava as matas, nascentes...
Fontes de águas cristalinas
Lugares secretos onde ninguém imagina
Desabrochava assim minha alma inocente!

Neste recanto eu me criei, tornei-me homem e lá deixei.
Um velho berço, paineira florida em frente a casa.
Campos verdes como um tapete sobre chão
Pássaros que em festa cantavam na janela ao alvorecer
Saudando o sol que surgia no horizonte
E as borboletas azuis enfeitavam a doce manhã primaveril!
Descompassado batia um coração infantil...

Tanta felicidade eu sentia!
Mas ao passar o tempo
A felicidade esvai-se pelas frestas da vaidade
Porém o amor que há neste chão
Não se esquece jamais...
Recanto Feliz... Terra de paz!

Enemércio de Moura

5 Comentários:

  • Marta mais uma vez aqui te parabenizando pelo seu trabalho, pelo seu blogger e por sua alma poética, que nos brinda com tantos trabalhos lindos. Coloca em destaque valores que ainda nao tinham sido reconhecidos e que voce, nesta trajetoria jornalistica/poetica, vem nos trazendo e nos brindando com com suas descobertas.
    Sabe poetisa, este RECANTO FELIZ, me reporta um pouco na minha infancia também, o poeta Enemercio de Moura, retrata tão bem o que esta na memoria e em sua alma, que nós faz voltar no tempo e sentirmos saudades da nossa casa, nosso canto quando criança, que, apesar de muitos percalços nao faltou felicidade.
    Enemercio, voce está de parabéns, porque voce atinge realmente a alma, e vê tudo com os olhos da alma e retrata minuciosamente em todos os detalhes.
    Feliz por voce. Mais uma vez te parabenizo.
    Beijos em sua alma pelo seu Recanto Feliz...

    Continue sempre a produzir lindos textos.

    Beijos em sua alma
    Pérola

    Por Blogger Pérola, às 23 de setembro de 2008 13:08  

  • Nossaaaaaaaaaa
    Marta menina, linda poetisa, voce sabe mesmo descobrir talentos hem!
    Feliz por ver aqui dois grandes poetas amigos.
    Parabens Enemercio, que como voce, vivi em cidade pequena e um tempo em sitio.
    Saudadesssssssssssss

    Vou te ver aqui muitas vezes ainda.
    Eita que é porreta mesmo!

    Mirelly

    Por Blogger Deus@ do @mor, às 23 de setembro de 2008 13:17  

  • Martinha linda demais a poesia sou adimiradora dos textos do nosso amigo, Enemércio...
    Como sempre a sensibilidade é algo imensurável, Parabéns pela escolha do poema Martinha, Parabéns pelo lindo texto meu amigo.

    Por Blogger joao, às 23 de setembro de 2008 14:21  

  • Martinha,

    Eu amo de paixão este poeta moleque, chamado Enemércio!Dono de uma alma criança, divertida e carismática!
    Cheio de talento e encantos...Prova disso, aí está, em seu belo poema que retrata as delícias da infância!
    Torço sempre pelo sucesso de poetas merecedores, que tem a poesia como dom de Deus.E ele, com certeza, o tem!
    Acredito que o verdadeiro poeta,é dotado de uma visão especial na maneira de ver as coisas e interpretá-las.E vejo esta visão nos poemas do Enemércio.
    Enemércio Moura nasceu poeta,nos braços da poesia!Afinal, por mais que se tente, naum se torna um poeta...se nasce!

    Bjos e Sucesso!

    Por Blogger Mell Glitter, às 23 de setembro de 2008 15:14  

  • querida marta...agradeço-te por mais esta oportunidd de aqui poder trazer um poema q fiz com a alma, o qual faz parte da minha infância,...que realmente foi vivida neste local.
    creia,pra mim é uma felicidd imensa!....
    ....um bjo de agradecimento aos amigos q aqui comentaram....
    ------OBRIGADO!!!..

    Por Blogger Enemercio, às 23 de setembro de 2008 17:56  

Postar um comentário

<< Home