.

sábado, 17 de julho de 2010

Varal de Poesias!



Coração cheio de amor

ninguém foi tão forte,
como você foi...
Carregou um peso imenso
sem o deixar cair.

Você foi a única mulher,
que conseguiu segurar
o peso de meu coração!

Que tão grande se tornou,
de tanto amor por ti...


Mando Mago Poeta

Teu olhar é amor...


Teu olhar é céu e mar,
Na constelação dos teus beijos,
Faz o desejo flutuar,
Transporta a imaginação, na
Realidade de amar;
Sede de carinhos, como
Conchinhas do mar,
Em teus braços, enlouquecida,
Ondas apaixonadas,
Brisa leve sonorizada;
Sorriso de cata-vento,
Medida exata, na
Velocidade de arrepios,
Sinto-me amada;
Em teu corpo, faço o
Contorno de mulher ousada,
Incontido e concreto prazer,
Abstrato e substrato,
Extasia em nós dois,
Um completa o outro, no
Olhar absorto do horizonte.


Marisa de Medeiros



SAUDADE

Do teu sorriso malicioso... do morto arredio
tuas palavras capciosas risonhas e soltas
comentando além dos lençóis e fronhas
que me tiravam no ato do bordel do tédio!

tua boca arteira molhando a secura na minha
tua língua a proferir veredas nos meus dentes
mentes se disseres que nada lembras e sentes
do sumo e uvas que provaste na minha vinha

saudade dos alegres ousados clones rebitados
cantando histórias lindas em dupla sertaneja
para meus lábios nas noites de amor e desejo...

da tua voz de tom grave dizendo... vem amor!
apontando para o estuário fecundo e encorpado
que iracundo de tesão reclamava por meu beijo.

Edgar Alejandro


INFINITO

Mais que amigos,
muito mais que amantes.
Mais que momentos,
perfeitos instantes!
Assim somos nós
neste planeta de expiações.

Mais que amor... Ternura
ou prazer com loucura.
Jamais deixarei
que nos alcance a dor e amargura...
Essas feras nunca vão habitar
em nossos corações...

E por tudo te amo
e de tudo serei capaz,
para que nada
possa levar a nossa paz
e que não possa nos atingir
qualquer maldade!

Tenhas a certeza
que por um amor assim bonito,
vou explorar este mundo cruel
ou o infinito,
catando para sempre
punhados de felicidade!

Arethuza Viana


ALMA GÊMEA

Ah! Como te busquei
desesperadamente
e pelos caminhos da vida
imensos e intransitáveis
teu rastro segui

Em cada estrela que fitei
- na mais bela -
o brilho do teu olhar bebi

Encontrei-te afinal
te buscando nas dores e
nos meus amores pois em
todos tua imagem eu via

Alma gêmea da minha
deixa que eu te abrace
- que este momento
seja eterno -
e na comunhão dos teus
pensamentos com os
meus anseios eu
possa me entregar
à felicidade de poder
estar contigo!

Ah! Como te esperei
sabia que virias
acho que te amei
noutras vidas!

- celina vasques -


FAMILIA

Caminhamos lado à lado
Criamos a nossa história
Composta de alegrias
De momentos de euforias.
Choramos as mágoas
Engolimos as lágrimas
Oramos às almas
Rimos às calmas.
Abraçamos os corações
Flechados na dor
Opressos nas despedidas
Machucados no âmago
Dos porques sem respostas
Dos caminhos partidos e sem voltas.
Cantamos as vitórias
Choramos as derrotas
Desenhadas nas páginas
Das entrelinhas da vida
Nas estradas da magia.
Purgamos os pecados
Bebemos o vinho brindado
Saboreamos o mel
Engolimos o fel.
Caminhos interligados
Pelos elos atados
No aconchego irmanado
Pelos laços eternos.

AMARILIS PAZINI AIRES



PRELÚDIO PARA MEU AMOR

Tão gostoso quanto a chuva fininha
É acordar com tua voz e começar um novo dia
É sentir o coração
Pulsar com tanta alegria
É fazer do nosso amor
Minha mais doce poesia
É te querer
Não me conter
Em te amar
É me ver assim perdida
No brilho do teu olhar
É perceber que o nublado
Se revela multicor
É oferecer-te os meus braços
Como prelúdio de amor!

Simplesmente Teresa


VALEU A PENA



V iajar montes e cordilheiras acima
A mando o desafio de escalar até o cume
L evar o cântico do silêncio no coração
E nxergando Sol e Lua bem mais perto
U nir-se a Criação em meio à amplidão

A mar céus e terras e todo o horizonte!

P erseverar na sublime ascensão até a glória
E xtasiar-se ao chegar ao cume em oração!
N avegar na imensidão mais pura do prana
A gradecer enaltecido a vivência e vitória.



de: Vallentine (poetisa menor)


PRESENÇA

No meu silêncio, acena uma presença,
percorro a casa, sem nada encontrar.
Quem me visita, com alma tão densa?
Pelas janelas, só brisa e luar...

Por que me envolve, assim sutil, intensa...
Não a vislumbro... Sinto seu olhar.
Será real, ou sou eu quem a pensa?
São as lembranças, que não sei calar?

Desço ao jardim...A noite é triste, fria...
As flores dormem, sinto-me vazia...
Vôo sem rumo, sem céu derradeiro.

E ouço o murmúrio, leve, sorrateiro:
Eu sou em ti, até à eternidade,
eu sou tu’alma em pranto de saudade!

- Patricia Neme -


Amor!

Amor não se escolhe,
Se é escolhido;
Amor não se governa,
Se é rendido;
Amor não se contém,
Se absorve;
Não se descarta,
Se prende;
Se vive essa paixão;
Que te inflama o peito,
Preenche o coração;
Amar eu posso,
Esquecer enquanto for paixão, não.
É dor, é febre, alegria;
É tentação, loucura;
É ser vulcão, em total erupção;
É viver um minuto,
Em estado de contemplação;
Pura união...

Betânia Uchôa


Contemplação

Há sempre um novo sol a nascer
Uma nova flor nos campos a brotar
Há de se notar...
Olhos serenos pra contemplar
Há sempre uma doce voz trazida
pelo vento.
Um sonho...
... Cheirando a margaridas.


Arnalda Rabelo


Nostalgia

Ensina-me a te esquecer
Antes que chegue o entardecer
Não quero partir agora
Dia lindo, céu azul lá fora

A saudade me visita
Minha alma está aflita
Sumiram-me os versos
Meus pensamentos estão dispersos.

* Nilzinha_Maria Nilza *


ENTRE O RIR E O CHORAR

Quero construir algo de novo
chega de circo e pão para o povo
quero retocar a maquiagem
pra ter liberdade de representar...

Se passo desgosto
não pinto o meu rosto
porque um palhaço
apesar de risonho
quer bem mais que um sonho
não apenas brincar...

Se no picadeiro
um aplauso me toca
um sorriso maroto
me ofusca o olhar
um sorriso maroto
me tange o olhar...

e no desfecho da cena
ainda vejo a menina
que ao fechar da cortina
se põe a chorar
mesmo comovido
o palhaço não volta
pois a vida não é
somente encenar...

Quem dera pudesse
a platéia entender
que mesmo um palhaço
alegre e risonho
não vive de sonho
também precisa chorar!!!

Marçal Filho/Saulo Campos

Beijo

Beije-me,
apenas beije-me
Sem pensar em mais nada;
no tempo,
na dor
ou na estrada
Beije-me apenas
como se fora este beijo
teu último sopro de vida,
como se todas as luzes que sustentam o céu
cravassem tuas raízes entre os nossos lábios
Como se o mundo sequer existisse
e os amores não fossem eternos
Beije-me,
apenas beije-me, meu amor,
assim, e mais nada
Com tua nudez mais despudorada
e com os olhos cerrados de amor

Marcelo Roque




Faíscas

Ficamos hora sem conta
um defronte do outro
onde a brisa em suaves cantigas
esvoaçando os seus cabelos sedosos...

E você me diz...
Porque me fitas tanto
inundando-me de tanta luz
que quase me cegas?

E eu te respondo tremula...
Leio as cartas de luz que teus olhos me enviam...
Sabes, deslumbrei-me tanto na luz destes teus olhos
que já não sei quais são os meus...

E nossas almas
desprendidas sobem deslumbradas
leves e gloriosas para as alturas
fulgurantes ondem cantam
os anjos celestiais
Onde há sombras tão puras
como sendo a concretização
do sopro divino
e onde os cantos são tão suaves como saindo
de finos cristais tangidos
pela claridade do luar...

Silvia Costa

Marcadores:

1 Comentários:

  • Minha linda grande Poetamiga MARTA PERES!Como sempre visitar O REBATE,é adentrar num mundo mágico e misterioso o "VARAL DE POESIAS!",de uma beleza estonteante de sentimentos verdadeiramente sentidos, escritos com coração e alma por cada poeta que aqui brilha, graças a VOCÊ,que nos prestigia indiscriminadamente e carinhosamente.Meu coração emocionado sempre agradece o carinho e a honra de fazer parte desse VARAL ENCANTADO.Obrigada!Muito obrigada!Beijos na alma!

    PARABÉNS A TODOS OS POETAS QUE ENCANTARAM ESSE CANTINHO MARAVILHOSO!BEIJOS MEUS!

    Por Blogger Marisa, às 17 de julho de 2010 20:44  

Postar um comentário

<< Home