.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Poesia da Serena Flor!



Deliciosa poesia desta jovem poetisa, Serena!
Serena como as águas de um regato, como o canto do sabiá.
Ler Serena contagia o espírto.
Serena é mais uma contribuição à poesia brasileira!
Marta Peres


"Meias Verdades"

Hoje sinto que minhas verdades
São páginas de um livro que não li
Não são inteiras...são apenas metades
Dos Versos do poema que escrevi.

Serena

"AMOR INTERROMPIDO"

Do amor nada me restou...
Nada mais que tuas lembranças
Espectros bailam na memória
Do amor fiquei sem esperanças

Coração estava em festa
Tudo era prazer e desejos
Agora nada mais me resta
Acabaram-se as carícias e os beijos

Daí veio a senhora dos malditos
Arrancando você de mim
Deixando sentimentos aflitos
Crucificando um amor sem fim

Antes deixasse ele à meu lado
Pra quê acabar assim com minha paixão?
Tu és fria, patética e gelada
transformou em nada meu coração.

Se o amor não tivesse invadido meu peito
Não estaria agora neste imenso vazio
Noites longas e frias em meu leito
Sem você meu mundo é sombrio.

Agora nada me resta fazer
Sofrimento e dor para sempre terei
Nada mais me dá prazer
Nada mais sou e nunca serei.

Serena.



"MENINOS AO LÉU"

Quando vejo esses filhos de ninguém,
dormindo largados pela rua
Vejo que são filhos renegados
Adotados pela realidade nua e crua

Catadores dos nossos medos
Deixados soltos ao léu
Vagando pelas ruas
São vítimas de um destino cruel

O futuro pra eles é o agora
Pois tudo que sabem é vivido no presente
Presente de grego, num cavalo de tróia
Hoje estão aqui, o amanhã é inexistente.

Filhos de uma Pátria
que não soube ser mãe gentil
Pobres meninos perdidos
Vivendo como cães presos no canil

Do amor nada sabem
Só conhecem o degredo
pobres meninos de rua
Seus sonhos viraram pesadelo.

Serena.

"VESTIDA DE SILÊNCIO"

Suavemente percorro as linhas
Daquele poema que me deste
Viajo em teu céu e me faço lua
E me perco em versos que me despe!

Estrelas cadentes iluminam
Nossa estrada inacabada
E entre nuvens que fascinam
Sigo tu'alma iluminada.

Nesta trilha de palavras
Onde tudo se lê nas entrelinhas
Meu coração impaciente
Aguarda a tua chegada.

Vou me vestir de silêncio
E me despir das palavras
Minh'alma traduzirá os versos
Que no peito o coração calava.

Serena.


"SEPARAÇÃO"

As amarras se romperam
O que era inteiro se partiu
Antes almas companheiras
Agora um mundo que caiu.

Da tua presença apenas restou
Guardado em um canto qualquer
Uma foto antiga e sem cor
E um bilhete escrito por outra mulher

Na caixinha de costura
Encontrei aquele botão
Que no afã de nossa briga
Ficou perdido em minha mão.

Palavras, olhares...tuas mãos
Ficaram tatuados na memória
Vidas vividas...tudo em vão
Intranhados na minha história.

Serena


"SONETO DO AMOR PERDIDO"

Em que parte da casa
Nosso amor se perdeu?
Ficou no canto do quarto
Ou no jardim que era teu?

Em que parte da vida
A intimidade acabou?
Está na gaveta escondida
Ou cansada partiu e nos deixou?

Se perdeu pelo tempo...
Ou quis ficar para trás?
Estará de frio tremendo
Ou apenas atracada pelo cais?

Em que parte da música
Parou de cantar?
Será que dela se cansou?
Ou simplesmente parou de escutar?

As chamas daquele amor febril
Hoje já não ardem mais
As labaredas deste amor senil
Se apagaram e ficaram para trás.

Dúvidas povoam meus pensamentos
As incertezas zombam de mim
Do amor que era um jardim suspenso
Restou só lembranças perfumadas de jasmim.

Serena.




"CÁRCERE"

Hoje sou mulher cativa,
Versos de um poema inacabado
Sou como patativa,
Mas me sinto pássaro engaiolado.

Me liberto das amarras...
Pássaro solto à voar
Sinto o vento em minhas asas
Livre...feliz à cantar!

Mas liberdade é coisa momentânea,
Vôo breve e fragmentado
Pássaro cativo volto à ser
Triste, mudo...engaiolado!

Serena.



"ANDARILHA"

Sou a triste borboleta
passageira da agonia
bato as asas contra o vento
bailando em noite fria.

Meu destino nem eu sei
Minh'alma é de ninguém
Vagando mundo a fora
Da tristeza sou refém

Feito folha no outono
Deixo o vento me levar
Triste e louca bailarina
Nua bailando ao luar

Pobre andarilha sem carinho
Perdida na inquietude do querer
Pés calejados...alma sozinha
Peregrina do amor querendo ser.

Serena


4. "PAZ"

Sou prisioneira deste mundo
Perdida entre sons e fumaça
Meu sonho coitado, não tem cor
Se perdeu entre o caos e a desgraça

Vejo homem matando homem
Amores não existem mais
As ilusões se confundem e somem
Realidade se faz dura demais

Quero fugir...evaporar...sumir
Por favor não aguento desamor
O mundo que sempre pedi
É feito de alegria e cor

Dizem que poeta vive em outro mundo
E eu lhes pergunto - O que tem de mais?
Melhor viver no mundo da lua
Lá com certeza encontro a paz!

Serena





"ANDORINHAS"

Se um dia te lembrares de mim
Não te demores...vem me ver,
Traz nas mãos o perfume de jasmim
Que plantaste e esqueceste de colher.

Esqueceste também do meu amor
E de todas as nossas alegrias
Hoje sou verão sem calor
vagando pelas ruas vazias.

Mas se ainda assim...
Te lembrares do amor que me tinhas
Vem depressa...vem pra mim
Sou verão à espera de andorinhas!

Serena




"MARCAS DA VERGONHA"



Hoje amanheci calada...
Alma sofrida, calejada
Vergonha do espelho...
Humilhada.



As marcas que ficam
não somem jamais
São marcas medonhas
Deixadas por um animal.



Me sinto fraca, sem saída,
Quero fugir, mas tenho medo
Sumir pelo mundo afora
Sem rumo...em segredo.



Se fico talvez eu morra,
Se vou levo comigo a esperança,
Se fico talvez eu mate
Aquele que todo dia me espanca!



Serena.

"MOMENTOS"

Coração de rocha,
Sofrido, mudo e calado
Perdido se vê e chora
Um choro sentido e abafado.
Desejosa por um momento apenas
Um momento e nada mais
Por dias e noites serenas
E uma vida inteira de paz.
O destino trama meus dias
E dele tenho pavor
Mas ainda assim insisto
E sequiosa sigo...falando de amor.

Serena.

Marcadores:

17 Comentários:

  • Vendo-os aqui, fico até emocionada. Ficaram lindos minha querida.
    Não só agradeço pela gntileza em expô-los aqui no teu cantinho, como agradeço pela delicadeza da tua amizade Marta.
    Um beijo imenso pra você! :))

    Por Blogger Serena, às 12 de novembro de 2009 07:39  

  • Parabésn Serena Lindas Poesias

    Por Blogger Lucio, às 12 de novembro de 2009 08:30  

  • Parabéns querida Vc é linda

    Por Blogger Videos Preferidos Eloy, às 12 de novembro de 2009 08:34  

  • Parabens querida

    Por Blogger Mago, às 12 de novembro de 2009 08:37  

  • AMO SUAS POESIAS MINHA QUERIDA AMIGA SERENA ! SÃO MARAVILHOSAS....!! TEVE MERECIDA HOMENAGEM, COM CERTEZA !!
    GRANDE BEIJO !

    Por Blogger Fatima, às 12 de novembro de 2009 08:52  

  • Meus queridos amigos, agradeço de todo coração pelos comentários e apesar de não me considerar digna deles, fico imensamente agradecida e feliz! Um beijo à todos!

    Por Blogger Serena, às 12 de novembro de 2009 08:53  

  • [b]
    Parabéns Serena, suas poesias são lindas, amo recebê-las, me encanto em lê-las... Você é maravilhosa!!!!!

    Por Blogger Patrícia, às 12 de novembro de 2009 08:56  

  • Parabéns..
    Serena é uma poeta excepcional e Marta a delicadeza em pessoa.
    Uma delícia isso aqui..bjos.w

    Por Blogger Oswaldo Antônio Begiato, às 12 de novembro de 2009 09:27  

  • Marta, belíssima escolha, pois a Serena é mesmo de uma sensibilidade rara, além de ser uma pessoinha daquelas que temos orgulho de conhecer. Parabéns a você e a poetisa Serena, que é mesmo show de bola. E as poesias, dá até receio de comentar, para não estragar tantas palavras fantásticas. Bjs.

    Por Blogger Gato Guga, às 12 de novembro de 2009 10:49  

  • Parabéns, parabéns, lindas poesias, qualidade excepcional

    Por Blogger Gabriel, às 12 de novembro de 2009 11:06  

  • Lindos poemas! Parabéns pela homenagem,você merece.

    Valéria

    Por Blogger Wal, às 12 de novembro de 2009 11:10  

  • Serena...doce Serena!!!
    Seus poemas encantam a todos!!
    Parabéns pela homenagem muita sorte pra vc!!
    Beijinhos....
    Wandy

    Por Blogger wandinha, às 12 de novembro de 2009 12:15  

  • Serena,

    É uma das poetisas mais talentosas que eu já conheci nesse mundo virtual, tanto que meu blog está fazendo uma pequena homanagem para ela nesta semana.
    quem quiser ver siga o link:
    http://valterpoeta.blogspot.com/2009/11/homenageada-da-semana-13-19112009.html

    Serena, meus parabéns pelo lindo trabalho que sempre generosamente divide conosco. bjs e sucesso!
    e Marta Peres, parabéns pelo seu brilhante trabalho em nome da poesia.

    Por Blogger Valter Montani, às 13 de novembro de 2009 03:22  

  • Obrigada por trazer aqui a Poesia de que tanto gosto de Serena.
    É uma AMIGA muito querida,que admiro,
    respeito!
    Desculpe:sinto vaidade nela!
    Uma vaidade bonita,daquelas que ñ ofendem ninguém e brotam do coração.
    Beijo.
    isa.

    Por Blogger Isa, às 13 de novembro de 2009 11:59  

  • Muito lindos são os poemas da Serena,amei ver eles sendo reconhecidos...

    Por Blogger Tianai, às 16 de novembro de 2009 07:17  

  • Graça e paz!

    Serena,minha nobre poetisa, não a conhecia; mas como amei suas belas e memoráveis composições poéticas.

    Simplesmente, são emoções e mais emoções que vão acalentando a alma daqueles que, em momentos de muita alegria,se deleitam com a "Serena" graça da voz dos seus escritos.

    Fantástico! Parabéns!

    José Bonifácio

    Por Blogger josebonifacio, às 16 de novembro de 2009 17:19  

  • Minha linda grande Poetisa SERENA!!
    "POESIAS DA SERENA FLOR"!Que jardim encantado!Que beleza!Quanto brilho e talento minha linda!Te ler é adentrar num mundo encantado de rara grandeza.Viajei!Sonhei e voei com você!Parabéns!Continue nos encantando!Beijos na alma!

    Parabéns Grande MARTA PERES pelo incentivo constante a poesia e arte em geral.Você é infinitamente Grande!Te adoro!Beijos meus!

    Por Blogger Marisa, às 18 de novembro de 2009 17:47  

Postar um comentário

<< Home