.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Varal de Poesias







FIÉIS AMANTES

Ah, esta minha insinuante paixão,
a qual eleva o meu sentimento,
e frutifica em mim o atrevimento,
de ainda distribuir mais sedução.

Nada penso quando faço por amor.
Tudo é válido, mesmo que ele seja,
como um riacho por onde rumoreja,
uma caudalosa água de límpida cor.

É nos meus sonhos mais delirantes,
que te abraço, ó minha doce amada.
e se ficas em meus braços recostada,
portamo-nos como fiéis amantes.

Marco Orsi















 SABOR DE FELICIDADE

Quantos de nós fomos vitimados por uma paixão?
Principalmente quando adentramos a mocidade,
Onde tudo é lindo, até o ar tem sabor de felicidade,
E não fazemos ressalvas ao entregarmos o coração.

O ser humano é um ente muito amável e amoroso,
E não vive só, necessita sempre um companheiro,
Pois ele somente se realiza, de modo verdadeiro,
Quando vive em grupos, sem o qual fica receoso.

Mas quando atingimos a nossa plena maturidade,
Buscamos alguém para compartilhar o dia a dia,
Talvez até mais que o jovem, tem essa necessidade.

Deus ao criar Adão, viu que lhe faltava a alegria ,
E logo fez-lhe uma companheira, e com habilidade,
Restabeleceu um novo equilíbrio na sua hierarquia.

Marco Orsi








 SENSUAL REBELIÃO



Trago hoje as marcas,
eternizadas pela vida,
como um adendo da remissão
dos pecados oriundos da sedução,
já agora quase exaurida.

Forças ocultas,
impregnam o meu saber,
enveredando pelas mais cultas
respostas do conhecimento.
Porém, sigo a senda da sedição,
e com um grito meu pensamento,
aflora para a sensual rebelião.

Faço a exaltação,
em brados altos da aflição,
que ora governa todos os sentidos,
e põem a nu, os meus sonhos reprimidos.
Não improviso o meu sentimento,
porém, reviso a todo o momento,
as sinuosas rotas do teu corpo.

Marco Orsi











A OBRA PERMANECE VIVA

O poeta morre mão não a sua obra,
Mesmo porque, ela já não lhe pertence.
Ao galgar o mundo, ainda que se pense,
Somente o prestígio, é que lhe sobra.

Escritas são como, as palavras, ditas,
Ao despontar da boca, elas se tornam
Públicas, e no universo se embrenham,
Com honras, glórias, lauréis e fitas...

Não vamos aqui glorificar a morte,
Mas, ao contrário, erigir a vida,
Como tudo o mais que a ela comporte.

Devemos guardar, em contrapartida,
O sonho do poeta que conforte,
As suas idéias, mais atrevidas.

Marco Antonio Orsi






 VOCÊ NÃO SOUBE ME AMAR

Não soube lidar com minha
Meiguice casta.
De lábios frios e tão quentes.

Agarrou-me feito lobo.
Sem saber que no meu peito
Carregava cicatrizes, dos desencanto
Pela vida.


Feito chuva breve.
Beijou-me por simples aventura.
Com olhar de orgulho frio.

Escorreu o meu olhar.
Como um rio,por não ter você
Como queria.
E partiu,..sem saber
O quanto antes te sonhei.


Many Pallo










JURAS E PROMESSAS DE AMOR
Cumpri- se as juras... De amor
Recebiam aplausos calorosos com fervor;
Promessas de uma vida em comum esplendida.
Selava um amor que a fonte não finda.
O céu em respeito e cumplicidade
Mandou orvalho com generosidade
A relva todo resplandecia em nuance
A luz da lua favorecia o romance.
O vento fazia barulho
As folhas davam mergulhos.
Desciam verticalmente sem ruído.
Leves e soltas formavam arranjo.
A relva seca e capim amarelado e opaco
O horizonte... Alaranjado surreal coloria o espaço.
As árvores desfolhadas com tons amarelados.
As folhas coloriam os bambus no bambuzal
Enfeitam o caminho para receber os amantes
Em breve passariam por ali tão somente.
Para celebrar na luz do luar.
O maior sonho que o amor pode proporcionar!
Hortência Lopes






MAIS FORTE QUE O VENTO É ESSE AMOR
Forte vento varria a calçada.
Zunia na larga alameda...
Despenteava seus cabelos.
Jogava os sedosos fios para os lados.
Agudo sentimento experimenta.
Mais forte que a ventania...
O peito quase não aguenta.
Era o amor que em tudo resumia.
O vendaval muda tudo
Nada para no lugar...
Pensamento, ilusão e modo.
Misturam e sacodem num bailar.
Deixa espaço aberto no coração
Para abraçar a nova paixão.
Renova o brilho intenso multicor.
Mais forte que o vento é esse amor.
Hortência Lopes




O AMOR É O NÉCTAR DO EXISTIR
Meu coração cantor
Voa como um beija-flor.
Para em alta rotação.
Faz do inverno verão.
Faz melodia açucarada
E delícia embebida.
Majestoso produz sensação.
E uma suave emoção.
Suporta as agruras
Desafios e novas aventuras.
É um coração companheiro.
O amor o envolve ligeiro.
A amizade é o seu elixir
O néctar do existir.
A pureza que veio da natureza.
Satisfaz o espírito com essa beleza.
Interfere no amor
Na alma do cantor.
Cala a voz e ressurgem.
Em coro e imagem.
Passeia dentro do corpo.
Por algum tempo,
Volta com estilo brilha o amor.
Como as penas do beija-flor.
O néctar no beijo
Belo e singelo jeito.
Ternura no olhar.
E encanto para amar.
Hortência Lopes




DOCE DELÍRIO DE EMOÇÃO

A TERNURA TEM PRIVILÉGIO E DENOTA FLOR
A POESIA TEM A REGALIA DO AMOR...
ECOS DE MELODIAS DIVINAIS.
SÃO OUVIDAS EM VOZES ANGELICAIS.
HÁ DESEMPENHO SOLÍCITO DE PÁSSAROS
INSTRUMENTOS MUSICAIS DOS RAROS...
COMBINADOS COM CADÊNCIAS O CORAÇÃO
NO DOCE DELÍRIO DE EMOÇÃO...
CANTAM AS ÁGUAS DOS MARES
PERFUME E ESSÊNCIAS NOS ARES...
O CÉU AZUL DE LENÇOL DELICADO.
TOCA A PELE E O TECLADO.
NOVO CAMINHO REMANEJA
A POESIA ALI MESMO BEIJA.
AFLORA O NÉCTAR DA ROSA.
NA IMENSIDÃO NUVEM COR DE ROSA.

HORTÊNCIA LOPES







 DIANTE DE UM GRANDE AMOR

Passei por uma noite fria, alma gélida.
Coração angustiado e inquieto,
Á me remexer na cama fria e vazia.
Há coisas que parece difícil de encontrar,
Explicações, e obtermos as respostas certas!

Brigamos com quem amamos, magoamos,
Falamos tantas coisas, que não gostaríamos,
Movidos por uma força bruta, de falar sem pensar.
Um coração apaixonado, que quer ficar junto.

Mas é movido por uma boca que independe.
Da vontade, assim expulsamos quem amamos,
Da nossa vida e dos nossos dias, e noites.
Com palavras duras movidas a ira a ciúmes!

Falamos que não a desejamos mais vê-la,
Nem fantasiado de rei, como perdêssemos,
O comando dos sentimentos e emoções.
E nos pegamos dentro da vida desta pessoa,
Para sempre, queremos saber da pessoa,
Onde está com quem está!

Quando amamos mesmo diante da raiva.
Preocupamo-nos, um com o outro,
Pessoas que se amam, carrega tatuado,
No coração o nome deste Amor... Portanto.
Mesmo distantes, aconteça o que acontecer,
Estarão sempre pensando um no outro!

Queremos ligar, pegamos o telefone,
Mas nos sentimos acanhados, faltam palavras.
O estranho de tudo que sempre dizemos,
Um ao outro, que não queremos a pessoa,
De jeito nenhum, mas na verdade enganamos,
Á pessoa e á nos mesmo!

Creio que atitudes esta, seria á que queríamos fazer,
Talvez por medo de nos entregar, e nos arrepender.
Não tem como mascarar um sentimento de Amor,
Não o esquecemos, sabemos que perdemos,
Para o Amor, preciso é retomar novamente,
Ao domínio da situação!

Que passemos então por cima das incertezas.
De todas as coisas que nos levou a separação.
Que sejamos humildes em reconhecer,
Foi mais uma briga entre tanta, que irão acontecer,
Para que com elas venhamos á nos conhecer!

Que mais esta seja perdoada e esquecida.
E recomeçamos de novo,como se tivéssemos,
Acabado de nos conhecer, final que são brigas,
Diante de um grande Amor, uma vez encontrado,
Não tem maneiras de fugir, mesmo impulsionado.
Á uma decisão inversa, ao querer, apenas orgulho.
Mas este Amor será levado com nós pela eternidade...
Sem jamais nos esquecer...

SoLPoeta Gaúcha








 EU ACREDITO NO AMOR

Eu acredito no Amor, que espero merecer da vida.
Á fé e a esperança é muito mais que esperar
Sem nada fazer para que sonhos aconteçam.
E implicam em mudanças, nos faz correr em direção.
De algo maior do que conseguimos compreender!

Acreditar não é esperar o mundo, se acomodar,
Abaixo dos pés, e que os sonhos se concretizem,
Mesmo que se mantendo em inércia, se cremos,
É porque queremos e acreditamos, que o Amor.
Promete-nos uma vida de encantos,
Mesmo que cheias de espinhos!

O Amor verdadeiro resiste ás tempestades!
É a essência e os caminhos para eternidade.
Á vida carrega mistérios além do visível aos olhos.
Torna a esperança desesperada, e a fé angustiante.
O Amor às vezes precisa ser cego, diante de fatos!

O Amor é a vida no seu sentido ultimo e único.
Á força que luta a favor de tudo que existe.
Fazendo com que uma simples semente,
Brote em terra árida, e se transforme em floresta.
Á mesma força que leva o homem a ser tão grande,
Quanto ao infinito, no que espera e acredita acontecer.
A fé e a esperança é o que carrega nossa existência!

Dando-nos razões para muito mais que acreditamos.
Onde a verdade sempre permanece naquilo,
Que muitas vezes parece não fazer sentido algum.
Mesmo que uma luz esteja escondida.
Acredita-se que há de brilhar em plena escuridão!

No Amor a humildade é a chave que abre,
Todas as portas á felicidade e realizações de sonhos.
Dá-nos consciência que nada depende da vontade,
De quem acomodado, apenas permanece na espera!

O homem é frágil, face aos desejos de felicidades.
Ajoelha-se em prece, diante a realização dos seus sonhos,
Quando amando com todo o seu ser, resiste às tempestades.
Acredita que sem Amor, seu existir será um buraco sem saída!

O medo caminha contrário ao desejo de felicidade.
É preciso caminhar rumo às incertezas, mas confiantes.
Em vontade infinita de ser feliz, por amar o que desconhece.
É como caminhar com pés descalços em brasas acesas.
Pelo desejo extasiante, o de ser infinitamente feliz...

SolPoeta Gaúcha










O CORAÇÂO... O AMOR CELEBRA

A visão revisava silenciosa
Via uma flor formosa...
Já era de esperar essa magia
Era a flor mais linda que nascia.
Brotava com estilo primoroso
Destaque em um coração amoroso.
Refletia a lisonja e ternura.
Vidas repletas de doçuras.
Atendia a forma sublime de amar.
Laço sólido num belo sonhar...
A visão penetra em segredo.
Aloja encanto... Faz chamado.
Como flor que nasce e é apreciada.
Por muito tempo esperada...
Os olhos descobrem e comemoras.
A doçura do amor em flor... O viver celebra.

Hortência Lopes










A FORÇA DO AMOR...

Alço vôo,
com as poderosas asas
da minha imaginação.
Tenho o destino traçado,
e, com ele preocupado,
inicio a peregrinação.
Estás de mim ausente,
vejo-te tão somente,
pelos olhos do coração.
Ouço ao longe um grito,
abafado, lancinante...
Percebo neste instante,
que tua alma esta presa,
nas dobras do infinito.
Sigo rumo a meu destino,
sem saber o que encontrar
quais perigos vou enfrentar,
sequer eu imagino.
Entretanto, mais que a dor,
que me coloca na iminência
de me privar da tua existência,
há em mim uma coragem
que me dá uma grande vantagem.
Sou portador de uma força imbatível,
com a qual, por certo, serei vencedor
Trago comigo, a força do amor.

Marco Orsi
 

 


 

AO SEU NOVO AMOR

Diz ao seu amor
Que o meu amor
Já era seu.

E que fui o primeiro,
E o derradeiro,
Que lhe conheceu.

E agora,
Já sou folha morta,
Nada mais importa ,
Do que aconteceu.

E que eu,
Tenho a minha vida,
E em sua vida,
Não me meto eu.

E se ele,
Está enciumado,
Eu não sou culpado,
Se um dia eu já fui seu.

Elciomoraes
 
 

 

Marcadores:

1 Comentários:

  • LINDO VARAL DE POESIA! MEUS APLAUSOS, ESTOU FELIZ DEVERAS.OBRIGADA DE CORAÇÃO PRECIOSA AMIGA MARTA PERES, POR PROPORCIONAR LINDOS POEMAS E POESIAS QUE EMOCIONAM E AQUECEM. FIQUE COM DEUS!! BEIJOS

    Por Blogger hortencialopes, às 11 de julho de 2013 10:45  

Postar um comentário

<< Home