.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Para Gostar de Poesia - 1


Confissão!

Nos versos
canto
danço
amo
seduzo.

Nos versos
liberto
explodo
sossego
esqueço.
Nos versos
confesso-me.

Clau Assi




Recado para o belo coração

Ah! Belo coração!
Sei que é repleto de emoção.
Vim te convidar
Para sempre sorrir e amar!

Vem contar como está sentindo
Todos os amigos estão te ouvindo.
Querem que sejas feliz e sorridente.
Confortado por Deus ao teu lado presente!

Ah! Corajoso coração afetuoso!
O teu calor é bondoso.
E tem conhecimento;
Que Deus promove o sustento!

Ah! Adorável coração amigo!
Que dá a mão e o ombro é abrigo.
Sofre e chora em lamento;
Mas Deus do céu enxuga teu pranto!

Ah! Belo coração querido
Sempre será amado!
Deixe a tristeza de lado.
Sorria não fique calado!

Ah! Vigoroso corpo e alma!
Respire a paz e se acalma!
Abrace a fé bem firme.
Amar e confiar na vida são ato sublimes!

Hortência Lopes



Gosto.

Gosto
E não explico
Apenas gosto...
Porque se explicar
Perde o encanto
Cai o manto
Apaga a luz
Finda o desejo
Perde a graça
Vira cruz...
Gosto
Sem motivo
De montão
Á noite
No sol
No verão
Indo ou vindo
Podendo ou não
Gosto...

(Santaroza)


Palavras

Todas as palavras, por tu, ditas,
como carinhos, roçam minha pele,
eriçam desejos. Por elas, me fitas,
sem rodeios, sem que se apele...

Bem ao cerne, atingem o objetivo,
o olho do furacão, nesta calmaria,
atiçando o apelo, o mais possessivo.
Nesta miragem criam tanta sinergia...

Palavras... das mesmas palavras ditas,
o nada. Apenas o abismo da mente,
por entre as mãos destras, aflitas...

Fortes, todas elas tão bem sentidas,
por certo, rigorosamente, escolhidas,
tornarão, este momento, suficiente...

Oswaldo Genofre


Amizade... jeito de amar...


É um sentir que não
Sabe-se explicar;
Uma forma serena,
Um jeito de amar;
É um impulso e incentivo
Que nos faz caminhar;
Uma doce brisa de
Amigo a nos abraçar;
Amizade é ponte e
Fonte de amor;
É sentimento tão terno que
Nunca vai acabar;
É ter você longe ou
Pertinho de mim,
Numa fé e paz que
Não vai ter fim;
É presença de Deus
Em você e em mim.



Marisa de Medeiros



A FORMA DO VERSO

O poema se levanta
e quer ver a cor do dia,
sua ansiedade é tanta
que minh’alma arrepia.

E juntos, lá vamos nós
colher o sol da manhã,
parece que estamos sós
junto à brisa cortesã.

Abro a janela da alma
que quer ganhar o Universo
e o poema em dose calma
escolhe a forma do verso

que me envolve por inteiro:
sou coração e poesia,
nas asas de um veleiro
ao sabor da maresia.

Basilina Pereira


POEMA MATINAL

O poema se levanta
e quer ver a cor do dia,
sua ansiedade é tanta
que minh’alma arrepia.

E juntos, lá vamos nós
colher o sol da manhã,
parece que estamos sós
junto à brisa cortesã.

Abro a janela da alma
que quer ganhar o Universo
e o poema em dose calma
escolhe a forma do verso

que me envolve por inteiro:
sou coração e poesia,
nas asas de um veleiro
ao sabor da maresia.

Basilina Pereira


VENDAVAL

veio bravio, na tarde,
quase agora,
derrubou sonhos distraídos,
folhas dos baobás,
ipês, jequitibás,
morreram pálidas
lívidas, amarelas,
entraram na minha mente,
abertas janelas,
nas frestas, sem festa.


deixaram um tapete encantado,
de húmus, seiva, cores,
um caminho enfeitado,
alamedas simpáticas,
estrada real.
derrubaram folhas das portas,
de flandes,
dos cadernos sem pauta.
vento que corta,
tortas, corações.

no úmido chão,
jacentes, um carnaval,
de objetos abstratos,
de forma concreta.
frutos do vendaval.
estampados
nas manchetes
dos jornais.
folhas esquecidas,
nem era outono,
talvez um sonho
real!

[gustavo drummond

Quietude
Ah! Essa hora do dia!
O sol nascendo,
a caneca de café na mão,
o frio da terra
na planta do pé!

É como se na suave luz
do dia menino
eu fosse a única criatura
respirando sobre a terra!

E o silêncio!
Ah! Essa quietude bendita!
Nem os grilos acordaram ainda!
Sequer o vento sussurra...
O silêncio se faz macio.
Sou só eu,
e Deus!

Lenise Marques


Silencio...

Torna-se mudo o meu coração,
e neste momento de pesar
a minh’alma vagueia ao ocaso
em que o meu corpo perece
no álveo rígido que me assenta.

Sinto que o tempo me falta,
que se isola sobre mim,
que o medo me domina
e a noite cega-me os sentidos.

Meus olhos não mais vêem
a manhã clara dos dias,
isolando-me na profundeza vã
dos meus mitos, da causa finita
e das idolatrias que me renova.

Que me pudera nos meus altos,
na minha adoração e no poder
que me tens no mundo, a vida,
no grito do meu amor, renovação.

(Poeta- Dolandmay)



UM AMOR DE VERDADE...

Um amor de verdade
é esse que nos une
e resiste
ao longo das eras...

Que fortalece
nossos corações,
por maior que seja
a dor da espera...

Um amor de verdade
que traz na alma a certeza
um dia na eternidade,
lindo encontro se dará...

e finalmente,
a sublimação desse amor,
iremos celebrar...

Regina Azenha




LAMPEJOS
SOB A BURKA

Derrama calma em mim a noite.
Como verte estrelas pelo céu...
Fagulhas, lampejos de um açoite,
Que escondem dores sob um véu.

Deixo fantoches que acorrento
A um ciclo que nunca é findo...
Vaga-lumes fogem do vento
No derramar da noite luzindo.

Enquanto murmúrios algozes
Vão - pouco a pouco - cedendo,
Os rastros de céu vêm velozes

Do orvalho dos olhos correndo.
Banham véus de almas e vozes
Que cada dia desperta doendo...

Maria Valéria Revoredo

Menção Especial no Poemário 2º Jogos Florais do Século XXI
Exposição em Montevidéu de 7 a 9 de abril/2010


Nem Sempre

Nem sempre choro com
Os olhos e, sorrio com
A boca!

É porque as vezes prefiro
Usar uma caneta e, um
Caderno cheio de folhas!


Pergentino Júnior



SEM VOCÊ

Sem você ao meu lado
não sou eu, sou quase nada
Sem você o meu caminho
não tem fim, só caminhada
Sem você meu coração
não tem sentido, estou perdido
Sem você a vida não tem razão
nem interesse, só solidão
Sem você choro calado
sou um ser atormentado
Seu eu fosse você voltaria
e ficaria ao meu lado!

Autora: Lúcia Biazetto

O sol! Porque se escondeu?

Sai á lua pra iluminar
Do céu respinga estrelas
Revestindo de cor o chão
E o poeta delira-se
Com o ofuscante brilho
Perdido em meio
A realidade e o sonho
Vive momentos estes que serão
Eternos ou passageiros
Sublimes ou ilusórios
Solta um longo suspiro
Dá um sorriso do tamanho do mundo
Com a alma iluminada, o sonhador
Para casa corre a colocar no papel
Entrelinhas, novas palavras de sentimentos
Feitas poesia em suave melodia
Que levam a voar e sonhar
A imaginação e o coração de cada leitor
A uma viagem sedutora fantástica e inesquecível
No amor e em direção total a ele.
Kátia Pérola

Marcadores:

10 Comentários:

  • Marta,querida amiga
    É sempre uma satisfação imensa, ver um dos meus escritos, entre tantos outros, belíssimos.
    Só posso dizer, muito obrigada, por tanto carinho.
    Beijos
    Regina Azenha

    Por Blogger Regina Azenha, às 26 de janeiro de 2010 13:25  

  • Sempre bom fazer parte deste lindo espaço cheio de sentimentos, temos choro, temos amor, temos saudade, tudo dentro de lindas obras!

    Obrigado querida!

    P. Júnior

    Por Blogger Meus poemas, às 26 de janeiro de 2010 13:31  

  • Obrigado minha Poetisa Marta Peres
    por mais este Carinho!!!

    Como é bom estar Aqui!

    AMO-TE!

    Walter Silva Dolandmay.

    Por Blogger Dolandmay, às 27 de janeiro de 2010 05:12  

  • Bom Dia Martha!

    Tu sempre com teu imenso coração divulgando o trabalho de teus colegas. Que lindo amiga!
    Só posso agradecer a gentileza! Receba meu muito obrigada e um grande abraço!

    Por Blogger Lenise, às 27 de janeiro de 2010 05:17  

  • Marta,minha amada amiga.
    Que alegria imensa ver um poema meu
    neste lindo e conceituado Jornal.
    Está muito lindo este espaço poetico.
    Cheio de encanto e beleza!
    Tive a oportunidade de ler obras
    belíssimas.
    Obrigada linda poetisa por
    tanto carinho.
    Um beijo carinhoso.

    Por Blogger hortencialopes, às 27 de janeiro de 2010 08:35  

  • Marta , minha querida poeta. Agradeço teu carinho. É uma honra estar ocupando um espaço tão importante no teu jornal, onde encontra-se uma diversidade de temas apresentados nas poesias e nos corações dos poetas. Esse espaço não o criou apenas para vc, mas para seus amigos também , esse gesto autruísta e indulgente, me faz ver claramente a mulher e poeta sensível e carinhosa que mostra em teus lindos poemas.Parabéns! Bjus de sua fã.

    Por Blogger Luzimar, às 29 de janeiro de 2010 10:08  

  • Minha linda Grande Poeta MARTA PERES!
    "PARA GOSTAR DE POESIA-1"Está Fantástico!Võo alto nesse passeio encantador!Quanta beleza e luz!Obrigada!Muito obrigada por me encontrar junto a tantos talentos e o meu coração dispara sempre emocionado.Tua "LUZ E AMOR TRANSCENDEM" Parabéns pela aura linda que tens!Beijos no coração!

    PARABÉNS A TODOS OS POETAS E POETISAS QUE BRILHARAM ESSE E NESSE CANTINHO!BEIJOS MEUS!

    Por Blogger Marisa, às 29 de janeiro de 2010 12:24  

  • Este comentário foi removido pelo autor.

    Por Blogger Bia, às 29 de janeiro de 2010 14:37  

  • Obrigada Poetisa,por divulgar meus sentimentos em meio a tantos amigos que admiro,este insentivo a todos nós faz de você uma pessoa especial.
    BjOs

    BiA

    Por Blogger Bia, às 29 de janeiro de 2010 14:45  

  • Ahhh, Marta...tão bom sempre estar aqui. Me faz bem ler tanta gente de talento, tantos sentimentos exposto.... delicioso espaço dedicado a cultura..
    Parabéns, poeta.

    beijos ternurentos

    Por Blogger Clau Assi, às 1 de fevereiro de 2010 05:01  

Postar um comentário

<< Home