.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Poetisa Camélia La Branca!


Emoção traduz a leitura dos textos de Camélia La Branca, brilhante poetisa Mineira da cidade de Belo Horizonte.
Doce e terna nos leva a reflexão em seus textos.
Camélia La Branca é sem dúvida uma poetisa encantadora e contribui com a literatura de nosso país.

Marta Peres



Sou Camélia La Branca, Nascida e criada em Belo Horizonte, onde ainda vivo.
Desde pequena sentia a poesia em tudo a adorava ler poemas, mas só comecei a escrever
há uns cinco anos quando entrei para o Orkut e comecei a participar de alguns blogs e comunidades.
Amo todas as modalidades de poemas; livres, rimados, em branco, metrificados ou prosa poética.
Tenho preferência em escrever sonetos porque tive o privilégio de participar da comunidade Escandir
do poeta e mestre Diógenes Pereira de Araújo, e com ele aprendi a amar os sonetos.


FRUTOS DO ESPÍRITO


Autodomínio, paz e alegria,
brandura, fé e longanimidade,
amor e mente cheia de bondade
fornece luz que ilumina o dia.


Sem estas qualidades não seria
possível viver em fraternidade,
e no mundo inteiro a humanidade,
bem mais que sofre agora, sofreria.


Efeitos das virtudes em ação
podem amenizar o sofrimento
de alguém que já perdeu a esperança.


Tolerância, amor no coração
e amizade, podem ser alento,
devolver alegria e confiança

Camélia La Branca
11/11/009


Irmãos de almas


Almas gêmeas, irmãs, todos nós somos.
vivemos juntamente na essência
divina em que criados nela, fomos,
e disso temos plena consciência.

A fantasia que às vezes pomos
na vaga ideia de uma existência
de outra metade única, transpomos
a real e verdadeira coerência.


Na escala evolutiva caminhamos,
diferenças são todas transitórias
e o nosso objetivo é o amor

que devemos a todo ser vivente,
amor que vem mudando as histórias
das almas que evoluem eternamente.

Camélia La Branca
08/11/009


BRAÇOS ABERTOS

Fim de jornada. O escuro acolhedor
da noite abre os braços a espera
de quem durante o dia mantivera
acesa a luz da mente com ardor.

Braços abertos onde a paz impera
ao ver chegar a lua com esplendor
chamando para um sonho de amor,
que Morfeu busca em outra esfera.

A noite chega, envolve com ternura
tantos cansaços que o sono procura
nos braços do silêncio que convida

a esquecer a lida e renascer
em sonhos outra história escrever,
além da nossa história conhecida.


Camélia La Branca
05/11/009



UM AMOR DE VERÃO


Em férias, fui à praia conhecer
O mar e a beleza que exibia
Nas fotos que em êxtase eu via
E ouvia nas canções, alguém dizer.

Nunca pensei que fosse acontecer
A mais bonita história de magia
Daquelas que eu somente em livros, lia,
E um dia fosse no "real", viver.

Foi o verão mais lindo que vivi,
E trago no meu coração guardado
Alguém que lá na praia conheci.


E ainda existe um toque de magia
Nas fotos do meu álbum perfumado
Do amor que foi verdade em mim, um dia!


Camélia La Branca
20/10/009



ALÉM DA CHAMA QUE SE APAGA


Na luz da chama que vejo dançando
Por trás do véu rendado da ilusão
Levantam dançarinas flutuando
No crepitar da voz de um coração.


Faíscas como estrelas cintilando
Levantam, depois se perdem no chão
Fogueiras vão aos poucos se apagando
Se nada há que alimente a combustão.

Porém, se a alma arde em luz interna
Alimentada com fé e amor
Há uma chama que será eterna.


Além da luz que conseguimos ver
Existe um forte brilho de esplendor
Brilhando eternamente em cada ser.


Camélia La Branca
22/10/009


FAZ DE CONTA

Faz de conta que a vida é uma tela
E vamos pintar nela um jardim
Com rosas, margaridas e jasmim
Talvez, a perfumada citronela.

E neste faz de conta, pode sim,
Pintar uma bonita aquarela.
A vida pode até ser muito bela
Se cultivar bons frutos, for o fim.


Ter sempre flor nas mãos pra oferecer
Em todo e qualquer lugar que esteja,
Não ver o mal que alguém, talvez deseje.


Bem mais bonita a vida há de ser
Se em suas mãos o perfume goteja
Até que novamente a flor viceje.

Camélia La Branca
19/10/009


Coração em primavera


Em nosso coração é primavera
Até quando o outono faz cair
As folhas, e a paisagem a dormir
Se acomoda numa longa espera.


Em nosso coração o amor lidera,
Há sempre alguma rosa a florir
E em nossa alma que canta a sorrir
No magia que este amor libera.


Ah! Inverno que é sempre aquecido
Na chama deste amor por nós vivido
No inverno, primavera e verão.


O ano inteiro o nosso amor floresce,
Primavera, verão; enfeita e aquece
A nossa história feita de emoção.

Camélia La Branca
21/09/009


PINTANDO PAISAGEM

O verde das montanhas realçando
O roxo e o amarelo dos Ipês,
As brancas nuvens no céu vêm dançando
Sobre o azul, com muita nitidez.

Em volta, uma luz brilha indicando
Que o sol nasceu e a bruma se desfez
Dando lugar às cores, enfeitando
Aos campos sem nenhuma aridez.

Paisagem simples, muito natural
Que os meus olhos não cansam ao ver
Sempre na caminhada matinal.

Momento em que medito na grandeza
De quem fez tudo isto aparecer
Com tanta perfeição, tanta beleza.

Camélia La Branca
19/08/009



Meu silêncio

Do meu silêncio nunca me arrependo,
Porque falar, às vezes é fatal
Ou simplesmente interpretado mal,
Simples palavra é algo feio, horrendo.

Se digo, e penso estar esclarecendo,
Um sentimento simples e banal,
Percebo assustada no final,
Mal entendido pútrido crescendo.

Se devo expor meu lado ordinário,
Falar que amo as coisas que desprezo
Prefiro me calar, conter meus lábios.

Assim, evitar erro imaginário.
Guardar comigo o ideal que prezo,
Pode ser um dos meus gestos mais sábios.

Camélia La Branca/ 21/03/009

Leis da consciência

Em nossa consciência está escrito.
As leis que Deus deixou pra nossa vida,
Nem sempre esta lei é percebida,
Por isto o mundo vive tão aflito.

O amor é o primeiro requisito
Na lei que Deus deixou, a ser seguida,
Se a tem no coração, bem entendida
Há de ler todo o resto ali inscrito.

Pequena é nossa vida pra entender
Tantos mistérios desta imensidão
Por isto Deus nos dá mais de uma vida.

Podemos noutro mundo renascer
Quando guardarmos bem no coração
As leis que Deus deixou a ser seguida.

Camélia La Branca
26/12/008



Renúncia

Renúncia pode nos fazer sofrer
Por ter que descartar um velho vício
E a uma nova vida, dar início,
Temores do passado, esquecer.


Difícil é não deixar nenhum resquício
Dos erros que vivia a cometer
Da mente, todo remorso varrer
Fugir de todo abismo e precipício.


Mudar certos costumes e conceitos
No inicio pode ser desconfortável,
Mas com esforço torna suportável.


Passamos a enxergar nossos defeitos.
Talvez não seja fácil corrigir
Mas com o tempo, vamos conseguir.

Camélia La Branca
11/01/009


Lágrima de poeta

No abismo que separa cada ser
do outro ser em meio à multidão,
existe uma enorme solidão
que toca alguém sem nunca perceber.

O sol que queima, prende-me a atenção,
e ouço este silêncio a me dizer:
quão bom seria olhar em volta e ver
sorriso que alcançasse um coração.

A lágrima contida em meu olhar
é chama que acende a inspiração
buscando a poesia, eterna luz...

Sentindo esta chama em assim brilhar,
Tristeza se transforma em comunhão
com o infinito que à paz conduz.

Camélia La Branca.. 18/06/009

Marcadores:

1 Comentários:

  • Marta querida, é um prazer está aqui
    com você. Maravilhoso teu blog!!!

    De muto bom gosto, a tua formataação.

    Obrigada!!! Bjssss

    Camélia

    Por Blogger Moa, às 10 de dezembro de 2009 09:59  

Postar um comentário

<< Home