.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Poesia é Arte!

TÃO MEU

Bom te sentir aqui tão perto
aqui tão dentro
aqui tão meu...
abraço...penugem
ou mão sobre mão.

Te espero entre acenos de silêncio
de frente ao mar...

Sem horizonte
ou uma porta que se abra
e despeje um traço mínimo de luz
e de esperança.

Não há nada a saber
além do céu...além do mar.

só a bruma que esconde
o luto dos sussurros
trazendo seu cheiro no bocejar do dia.

Olho o mar...
As lágrimas de todo o crepúsculo
vieram chorar nos meus olhos
a saudade sua.

Rosy Moreira


LEMBRANÇAS
Cheiro de terra molhada
que entra pelos sentidos
é teu versejar que aquece
meu ser que acordou com frio.

Sentimento de quem sofre
aparece num repente,
é fera que ataca ligeira
trazendo saudade, ferindo a gente.

Colhida do próprio sonho
que não pretendo esquecer,
no canto escuro da alma
ainda guardo a tristeza
de não saber direito como viver.

És tu que me aquece a alma
me trás um pouco a alegria
é sempre difícil as manhãs
que desponta com o novo dia.

Me dá tua mão meu pai!
me cura de ser adulta
quero de novo a criança
que brinca e sonha com a volta tua.

MÁRCIA ROCHA



Amores estranhos
Denise Flor©

Ouço ao longe uma linda canção
que ao ar ecoa chegando até eu
Ela fala de amores desfeitos
vidas isoladas e solidão...
Fico prestando atenção
e até me entristeço...
Quem será que estaria agora
nessa situação?...
Se essa música baila no ar
é porque o amor deixou a desejar
para alguém que chora
a falta de outro alguém...
Amores são mesmo assim!
Quando a palavra certa se cala
dois seres que se amam
acabam tendo um triste fim...
Cada um vai pro seu lado
choram isolados a sua dor
por falta de pequenos cuidados
esse amor foi condenado
a viver o desamor...



EU VOU

Se for preciso reinventar
a vida e me fazer de conta
e retomar a alma já pronta
por onde nada mais restou...
Eu vou!

Se for preciso restaurar
a dor e me doer de novo
no cio ardente e copioso
do mal ausente que ficou...
Eu vou!

Se for preciso reanimar
a luz extinta no crepúsculo
imponderável do minúsculo
grão de areia que se apagou...
Eu vou!

Se for preciso me afogar
no charco por mero martírio
ou por razão ou por delírio
o lírio diga por quem vou...
Eu vou!

Se for preciso reinventar
o amor numa paixão suicida
e reencontrá-la além da vida
na lida que a paixão deixou...
Eu vou!

A. Estebanez

Ouço

Sou parte da ponte entre
o amor e o ódio
Levo em minh’alma
a esperança da paz.
Ouço ao longe um lamento, um choro.
Ouço o grito dos filhos da guerra
Ouço o clamor da miséria
de um povo.
Carrego no peito as bandeiras
do mundo tatuado em sangue
o grito de paz.

Ge Fazio



Re-flexos

Sonhos dissipados pelo vento...
Olhares fixos no infinito
Vazio...
Coração!
Terra de ninguém...

Lábios fechados
sem murmúrios
de um amor
que jaz no
desencanto.

Mãos estiradas ao longo
do corpo...
Reflexos do último
Aceno...
Adeus.

Medito.
Não olho,
não penso...
Introspecto!
No vazio do infinito vejo um ponto de
luz....
Fixo o olhar e pouco a pouco renasce
em mim as sensações de paz..
Entro em sintonia com o
mestre interior...
Há uma força eclodindo...
Há uma... Haverá sempre uma
luz!

Ge Fazio

Sonhei

Na aurora da minha vida...
Vi montes de castelos,
construí.
Sonhei com príncipes
duendes, fadas e querubins.
Vivi uma infância colorida...
Os doces de mil sabores...
A noite sonhava e tocava as estrelas;
ao dia brincava com ovos brancos
e amarelinhos... era o sol.
escorrendo entre por os dedos.
Sonhei, sonhei e...
Lindamente
vivi na aurora de minha
vida!

Ge Fazio



Poetizo...
Poetizo cada ponto que reflete o amor, a natureza e os mistérios que nos faz
sentir o pulsar da vida.
Poetizo...
Poetizo os sonhos que impulsiona a busca constante.
Poetizo...
Poetizo a saudade que nos faz refletir o que permeia o presente e o futuro...
Poetizo...
Poetizo a luz que reflete a aura que há em você que é sensível ao amor, às palavras
e a vida.
Poetizo!

Ge Fazio

Utopia...
...

Sonho um jardim; nele planto muitas flores:
Rosas, corbelhas, margaridas, lírios, cravos,
Crisântemos, flores do campo e muitas outras...

No meu jardim tem muitos pássaros: colibris,
Canários, fogo-pago, bem-te-vis, João de barro,
Pardais. Patativas, sabiás e muito, muito mais...

Abelhas alquimistas a transformar pólen em mel
Aranhas, sapos, rãs, grilos, cigarras e vaga-lumes.
Tem um gramado bem verdinho e muita fruta...

No meio do jardim construí uma bela fonte d’agua
Sobre a qual mora um eterno arco-íris sempre a sorrir.
Trouxe uma pequena cachoeira que vive a cantar...

Fiz um balanço e pendurei na lua para mim e você.
Ao lado tem um cesto de estrelas que colhi para
Enfeitar teus cabelos e emoldurar teus olhos...

Só falta o sol em meu jardim...
Vem...
To te esperando...

(AlexSimas)



Poesia nada mais...
...

Teus beijos são alimento que me saciam a fome.
Teus braços o aconchego de minha inquieta alma.
Teu colo refugio de meus sentidos, meus pecados.

Sou folha branca a espera de tuas tintas, tuas marcas.
Perco-me na imensidão de teu ser, mistério e sedução.
Faze-me forte em minha fraqueza, deliciosa atração.
Sou moinho, morada de teus quixotescos sonhos...

Penso-te nua na praia com ondas a te lamber o corpo.
Repousas assim adormecida decorando o horizonte.
Tua pele a contrastar o plenilúnio regendo as marés...
O brilho em teu olhar ilumina a noite acanhando estrelas.
A cena encanta, emociona como o nascer de um poema.

Aprisiono-me nessa escrita, deito-me sobre teus versos.
Levito em esfomeada fantasia na busca de teus lábios.
Êxtase anunciado de insano querer, loucura e paixão...

(AlexSimas)

Ressureição
...

Eu morri...
No dia em que te conheci eu morri.
Morri para a vida da forma como a conhecia,
E renasci, pois o que pensava ser fogo era
Uma modesta chama, languida como a de
Um resto de vela brigando contra o vento
Que teimava em apagar-lhe.

O que chamava de luz era um fraco crepúsculo
Em dia nublado de um meio de outono
cinza e monótono...

o calor? não conhecia, pois que os ventos do
leste sopravam sempre em minha direção
como a desrespeitar todas as leis da física...

Os palhaços eram ridículos homens fantasiados
Em trapos fedidos, pipoca e algodão doce eram
Só complemento de renda em circos sujos e
Sem graça...

Sorrisos eram mascaras ostentadas por hipócritas
Que insistiam em fingir falsa felicidade.

Minha única alegria era embriagar-me e dormir,
Por horas, na sempre constante fuga de uma vida
Que insistia em arrastar-se pelos esgotos de uma
Sociedade maldita.

Então como um milagre fez-se a luz, foste tu que
A trouxeste refletida em teus olhos, em teu sorriso
Franco... Sim !
Pela primeira vez eu via um sorriso verdadeiro,
Puro como a criação, e então se fez primavera em
Minha vida, e a vida que me mostravas era cheia de
Cores e perfume e sabores dantes nunca por mim
Experimentando...

E nesse dia eu morri, para renascer do ventre de teu
Amor, sim foste tu quem me pariu para viver comigo
Esse abençoado encesto.

E eu um Édipo filho do amor, te adoro como Jocasta
Alguma foi adorada...

E agora ressuscitado tenho medo de morrer...

(AlexSimas)



Entrega...

Tranca-me em teus segredos
Faz-me objeto de loucos desejos
Afoga-me nas profundezas de teu olhar
Para que não me sinta só...

Chora-me em efusivas lagrimas de alegria
Sonha-me em tuas insones noites embriagadas
Perde-me nas esquinas de teus caminhos
Para que eu não viva só...

Sacia-me com tua fome de beijos
Apraza-me em teus gozos lascivos
Ensurdeça-me com os ecos de teu silencio
Mas não me deixe só...

Escraviza-me na tua liberdade
Deleita-me com as dores da saudade
Completa-me com tua metade
E nunca mais serei só...

(AlexSimas)


Teu eu meu...

Meus olhos têm a cor de quem te quer amar
Só amar um muito amar...

Minha boca tem o gosto do teu nome
Que se repete como refrão sem parar...

Minhas mãos têm o calor do teu corpo
Num queimar sem chama que reclama
O abraço que inflama.

Meus sonhos sonham os teus loucos devaneios
Animal sem arreio cavalgando universos ilusórios
Espalhando poeira de estrelas por caminhos
Ladrilhados de desejos.

Meu tempo corre por teus momentos
Em seculares segundos de saudade...

Minha voz grita teus sons que ecoam nos cânions
De meu coração, replicando em minha alma o
Chamado do teu...

Minhas asas voam teus caminhos por distancias
Das demoras ansiadas no tamanho dos jardins
Plantados em minha por tua alma...

(AlexSimas)

O Amor
O amor vai muito além do que nós concebemos.
É tão forte, ao mesmo tempo tão frágil,
Delicado, porém profundo e gigantesco...
Puro engano é pensar que o conhecemos.

Indefinível, ele é quase imperceptível.
Sorrateiro, nos arrebata de vez.
Que grande susto, pânico e tremedeira
Esse sentimento nos enrubesce a tez.

Mesmo o mais astuto dos homens,
Com a mão sobre a cabeça, olha a amada
Bem no fundo dos seus olhos e diz:
O que fazer, o que dizer, estou feliz?

Não importa posição social, raça ou religião.
Um homem apaixonado pensa logo: fui fisgado!
Assusta-se, sai correndo desesperado. Coitado!
É no rio que mergulha pra apagar a chama ardente
Que lhe queima profundamente o coração.

Tenta usar a razão, mas não encontra solução.
Cabisbaixo, pensativo, vê que não tem outro jeito.
Volta bem de mansinho, aperta a mulher contra o peito
Beija-a, pede desculpas, e a chama de querida
pois descobre: o amor é que dá verdadeiro sentido à vida!

Maria Goreti Rocha (29/12/05)


ONDE ESTÁS, MINHA VÊNUS?
Onde estás, minha Vênus?
Procuro-te.
Encontro-te escondida,
Em um canto,
Perdida, desconsolada e infeliz,
Num canto da minha alma,
Num canto do meu ser,
Distante do meu viver!
Vem, totaliza-me, você faz parte de mim.
Solta-te minha amiga, preciso de ti.
Mostra-te por inteira,
Deixa-me te conhecer.
Libera tua libido, vem até aqui.
Vem feliz,
Vem inteira,
Vem, mostra-te para mim.
Mostra-te ao mundo, assim como és,
Assim como deves ser.
Leve, linda, solta, sensual, mulher pra valer.
Isto!... assim!...
Vem minha querida,
Não tenhas medo,
Aqui não está escuro,
Aqui é porto seguro.
Vem, vem, vem ver.
Olha-te no espelho,
Vê a luz dos teus olhos,
Os raios de sol nos teus cabelos,
Que ao sopro dos ventos
Em contato com as curvas do teu corpo,
Tornam-se canção.
E ao soltar-te assim tão faceira,
Brincando e dançando,
Inteira... verdadeira...
Sê feliz, minha amiga!
Não importa onde, quando e como.
Sê feliz,
De qualquer maneira!

(Maria Goreti Rocha - set/03)


EM BUSCA DE MIM, PARA SER FELIZ

Busco aquela parte de mim
desconhecida,
escondida,
completa e inteira,
capaz de me fazer vibrar de emoção.
Recolho-me.
Em contato com o mais profundo do meu ser,
percebo-me envolta em ondas,
ora calmas, ora revoltas.
Ventos sopram,
ora fortes, ora brandos.
Um turbilhão de emoções
Invade todo o meu ser.
Mergulho nas profundezas de minh’alma
Observo.
Ora assustada, ora encantada!
Ouço uma voz.
A minha própria voz
a me dizer: Eu sou mais eu!
Nesse exato momento encontro
aquela a quem tanto procuro.
Atônita, ao descobrir-me
em minha totalidade,
com meus erros e acertos,
encantos e desencantos,
venturas e desventuras,
encontro a mulher verdadeira.
Aceito-a, abraço-a.
Fico feliz! Sinto-me feliz!
Estou feliz! Sou feliz!
Todo o meu ser se acalma.
Volto a sentir meu coração pulsar
numa felicidade imensa.
Ah! Felicidade!...
Você é o que de melhor
alguém já pode sentir!
E quem ainda não a conhece de perto,
por não se permitir ser feliz,
não se deu conta de quão bom
é estar perto de ti.
Ah! Felicidade!...
Como é bom saber que você está aqui,
tão perto de nós,
bem perto de mim!

Maria Goreti


ESPANTANDO A TRISTEZA

Não dê espaço à tristeza,
Pra que possas compreender
Que em tudo, sempre há
Um bom motivo pra viver.

Não se aflija com os problemas,
Todos têm solução.
Tenha fé e então verás
Se tenho ou não tenho razão.

A esperança é quem nos dá
Coragem pra recomeçar,
Pois somente pela fé
A tristeza há de cessar.

A vida nos é dada
Pra que aprendamos a amar,
A viver sem aflição
Com alegria no coração.

Portanto tenha a certeza,
Não guarde ódio ou rancor,
Só se espanta a tristeza
Pela força do amor.

Maria Goreti


DEUS

Deus é Deus!
Força poderosa que move nossa existência.
Terra, Água, Fogo, Ar.
Matéria, Mente, Espírito.
Tempo, Espaço.
Gente, Bicho.
Coração, Oração.
Alegria, Tristeza, Medo, Temor.
Beleza, Bondade, Maldade.
Luz na Sombra, Sombra na Luz.
Imensurável, Indefinível,
Inexplicável, Inquestionável.
Absoluta Perfeição.
Deus é Deus!
Simplesmente Deus!

Maria Goreti



QUERO SORRIR!

Eu quero sorrir para vida...
E também deixar esquecidas
Todas as dores por mim vividas.
Vou sorrir para as pessoas...
Que cruzam meus passos!

Sorrir com o amanhecer...
Para agradecer por mais um dia
Que me contagia para escrever.
E como uma criança vou correr!
Para lutar e poder dizer...

Escute meu aviso...
Nada é melhor que o sorriso!
Que endoidece todas as faces
Um sóbrio louco agradece
O riso desse mundo esquecido
Do sofrer em lágrimas sem entender
Emudecidos sorrir sem sofrer.

O encanto que escarnece a promessa
Veste-se de festa no riso que enaltece
Cai a estrela sem mais preces...
E o louco na gargalhada que merece
Conta o poema que em sua mente fenece
Renascendo da luz do novo dia que floresce

Cléa Rocha:06/01/2007




PEDAÇOS DE MIM!

Poderia nada dizer
Dos meus sentimentos...
E dos meus pensamentos.

Quero tentar esquecer!!!
Eu poderia também falar
Arrancar do meu coração...
Qualquer laço!

Posso desviar, girar.
E sem clemência explorar...
Outro caminho.

Tudo, eu poderia fazer,
Romper todos os traços
Criar uma nova vida
Tentar me revelar.

E se um olhar me bastasse
Não terei que falar
Não ouso contar!
E sim juntar os pedaços
Que sobraram de mim...
E apenas recomeçar...

Cléa Rocha 22/03/2008


Como Um Sonho de Poeta

Que o sonho do poeta persista
pois êle pode suprimir a dor de uma
ilusão perdida, criar uma esperança,
e despertar sentimentos guardados
bem escondido, mas sentida.

Ser poeta é sonhar e libertar à luz
que possuimos e admirar as belas
criações, e ver que a beleza da vida, é
suspirar de alívio da tensão dissolvida,
banindo a amargura,o medo do vazio
e como um poeta esse já esquecido.

Vou com meu sonho de poeta tocar
o sentimento oculto da alma, escrever
com paixão, o ódio, esse vou destruir.
E com minhas palavras fazer brotar
nos olhos, apenas lágrimas de felicidade.

E como um lindo sonho...olhar...
e ver dissolvida, e destruída a solidão,
o medo do vazio e da insignificância.
E por último gritar! venham todos...
como em um sonho, faça como um poeta!
É só...Amar...

Cléa Rocha 08/11/2008


CORAÇÃO DE GUITARRAS

Deixem minha alma se perder
onde quiser, até que encontre
seu grande amor de perdição.

Deixem minha alma se render
sem arrogância, sendo de flor
seu grande amor de rendição.

Permitam que ela fique muda
como sombra de minha pedra
no entardecer de uma canção.

Deixes minha alma com a tua
como acordes de uma cantiga
nas guitarras de um coração...


Afonso Estebanez


DA JANELA


Da janela do meu quarto
Eu via o mundo lá fora
Pessoas passando apressadas
Crianças indo pra escola

Da janela do meu quarto
Contemplava o azul do céu
Via vários formatos nas nuvens
Enxergava todo meu eu

Da janela do meu quarto eu sonhava acordada
Via o mundo através da vidraça refulgente
A imaginação sempre elevava em disparada
Ate quebrarem o vidro da janela de repente

Quem quebrou
Não sei.

Janela fechada
Vidro quebrado
Sonhos idos
Do mundo que pintava colorido
Não sobrou quase nada

Da janela do meu quarto
Restou uma vaga e saudosa lembrança
Porque o mundo é aqui do lado de fora
Onde lutamos contra a esperança

Sem janelas...
Sem vidraças...
Poucos sonhos.

Rô Lopes


O girassol da saudade

cada pétala amarela ao teu redor

são pedacinhos da doce esperança

que tenho no peito ainda criança

ressonância em acordes de dó-maior





melodia que vibra no peito e encanta

um despetalar de óperas numa nota só

despertando o espírito do galo carijó

que o amor, em rimas, teu seio estampa





gira girassol e me afasta a tua saudade

que meu peito explode de tanta paixão

viver sem tuas pétalas é pura maldade





pulsa desvairado o meu pobre coração

de amores, de ternura, de ansiedade

pelio néctar da juventude da flor em botão


beija-flor-poeta


Por amor...

Ando por estradas desconhecidas
Suavizo as esquinas da vida.
Banho-me de esperança,
Amanheço criança
No colo da alegria
Irradio teu dia,
Com raios de sol
Corro com a imaginação
Já é noite encantada,
Vôo nas asas da Lua Mulher
Visto-me de luz
Um perfume envolvente
Ensandecido me chamas
Te amo...Tu me amas
Vou ao teu encontro
O perfume... magia...sedução
Só nos dois... uma música suave
Dupla sensação
Maliciosamente me levas
Pra cama do coração

Marisa de Medeiros




AMOR
da minha vida...
doçura serena
amante amado...
doce enamorado.

Me chama com carinho...
me pega de mansinho...
meu terno amor sonhado.

Brisa que refresca..
amor que adormece
como criança
nos meus braços.

Assim é meu amor!
eterno apaixonado.

Tudo que sonho..
tudo que quero...
tudo que me deixa
serena nos teus braços.

Amei-te desde sempre,
somos corpo e alma
perdidos um no outro
com beleza e arte.

MÁRCIA ROCHA




Uma Flor de Ana

vejo que trazes um ramo florido
nas mão de princesa que tens
eu me alegro muito ser teu amigo
felicidades mil, minha musa, meu bem

que sejas meu refúgio, meu abrigo
poético reservado dentro de um alem
muito mais que mulher, musa e alaridos
sejam teus lábios, teu meigo olhar tem

a magia de seres carinhosamente beijada
pelos versos do seu amigo e poeta beija-flor
que te admira, por seres uma pessoa mágica

reluzente, feliz, independente, rica de amor
luz para o mundo de rosas que de tí espalham
as belezas contidas em tí, oh doce flor

Sergio, beija-flor-poeta

1 Comentários:

  • Marta, querida amiga, poetisa a quem muito admiro,

    Deixaste-me emocionada com tão bela homenagem!

    A escolha dos poemas "O Amor", "Onde Estás, Minha Vênus?", "Em Busca de Mim, Para Ser Feliz", "Espantando a Tristeza" e "Deus", foi para mim uma das mais felizes! São poemas que escrevi numa fase de grandes mudanças internas e que me trazem lembranças maravilhosas, de grandes realizações.

    Obrigada por teu carinho.

    Um grande abraço.
    Beijos na alma, minha amiga.

    Maria Goreti Rocha

    Por Blogger Maria Goreti, às 1 de março de 2009 06:58  

Postar um comentário

<< Home