.

sábado, 2 de agosto de 2008

Pequeno Sarau!



A TEUS PÉS

Venho depositar a teus pés
O vaso alegre de minhas compotas
E dentro dele deixo algumas réstias
De versos tolos de amor,
Desse imenso e intenso amor,
Que fiz de mim para ti
Na esperança ambígua
De que eles permaneçam.

Mas eles passarão... Como tudo passa,
Como todos passam,
Como nós passaremos.
Como passará sem sentido algum
O nosso amor. O mesmo que era eterno.

Teu amor amadureceu na minha vida,
Dentro dos versos fecundos, renasci
Na sombra fresca e macia de cada um,
Cada dia, cada rosa derramada na forma
De palavras, o tempo passará...calmo...lento...

Como tudo passa, o perfume do nosso amor bailará
No ar, meu barco zarpará do porto em busca dos
Teus olhos, dentro da noite de luar e estrelas
Cerrarei minha pálpebras, em vigília buscarei
No pensamento este amor imenso, cheio
De esperança, e ele permanecerá, vivo,
Intenso, pela eternidade!

Marta Peres e Oswaldo Antônio Begiato




Palpite

Há uma melancolia no ar,
sinto coração palpitando de dor
pela incompreensão, flata de vontade
dos que se deixam levar por conversas
falsas e mentirosas, sinto pena dos que
acreditam que são perseguidos, daqueles
que não procuram conhecer as verdades
e se deixam levar por qualquer pessoa!

Marta Peres


Melancolia

Uma tristeza imensa
invade o pensamento,
consome dilacerando,
engole a seco numa
explosão de sentimentos
marcados pela dor,
petrifica o espírito
deixando marcas negras,
cheiro do bolor,
canção que corta o ar,
intriguenta, sem a melodia
dos anjos entoa seca, metálica,
dolorosa de se ouvir,
nada ameniza,
tudo consome e amarga,
quero sair a voar, fugir
desta cruenta melancolia!

Marta Peres




Mãos

Dentro de um jardim, carregas rosas
nas mãos, vermelhas que ofertas
no mais puro carinho, brancas,
caídas dos estilhaços das estrelas,

saíram do coração puro, da alma
branda e inocente que canta
suave melodia dos bons, na palma
das mãos vem escrito, caneta dança

em meio aos dedos sugando o que lê,
transportando ao papel o som dos lírios
dos campos, com a fronte serena sente, vê
crescer poemas cujo esplendor aquece o martírio

de cada amigo, que se refresca, deslumbra, com
palavras luminosas, quais pombas brancas na aurora,
e as mãos amigas, humildes, perfumadas de rosas,
continuam na claridade suave, esculpindo generosidade!

Marta Peres

Poema que dedico ao Poeta e Amigo
Afonso Estebanez


Noites e dias

Se me fitas em teus cabelos longos
Saudade me fatia nas noites
Em que penso só
E se demora à lua fingir uma fuga
Não me demoras um pensamento teu
Tão logo serei dia!
Que te espia num olhar

Pois vire esta pagina da noite para o dia:
- sou prosa sou guia se viras!

Pouco me vale pensar em mim
Tendo - ti no pensamento
Se a amo?
Verdade! Amo-te.
Mas que bem maior eu teria
A um privilégio destes.

Sonhar não me é caro
Então sonho durante o dia
Nas noites me viro em pedaços
Nas saudades que me fatiam
A pensar só.

...........” Catarino Salvador “.



MENESTREL DO AMOR


O trovador vietnamita,
de alma perfumada,
romantismo aflorado,
canta o amor, desditas,
com a mente inspirada,
sensível, delicado.
Tem a música no sangue,
raro, positivo.
Encanta as donzelas,
Nada que estanque
sua verve divinizada.
Renomea vocábulos,
sabe todas fábulas.,
Amor vagante,
Errante cantador.

Versos, nobres diamantes,
Desvenda o âmago
dos sentimentos,
O útero da criação,
sedutor, galante,
Define cada instante,
sabor de todos beijos,
consistência de todo coração.
O aroma dos sonhos reais,
Profundos desejos,
Linhas, transversais,
Canta a vida,
Demente, viva,
Estanca as feridas,
Apascenta musas, divas.
Soltitária se sente querida,
Imagina que verseja para ela,
Se esquece na janela,
que dá para o Mar Asiático.

[gustavo drummond]

Intermezzo

Nem meio ou fim
nem círculo ou quadrado
obóboda ou aba
meu início no teu jardim
meu sabor no teu verso
meu calor muito mais que convexo

Nem poente ou nascente
nem presente ou distante
nem estrela ou galáxia
meu universo no teu corpo
meu beijo no teu lábio
meu caminho,nem bússola ou astrolábio

nem segredo ou confissão
nem julgamento ou procissão
nem sacrifício ou libertação
meu cheiro no teu abraço
meu sonho no teu laço
meu amor no teu amor
constante ,infinito,sol e torpor.


Neguinha Mucelli


E a Poesia Acontecerá!

Neuza Maria Spínola

Enquanto houver amor,
E meu coração, acelerado, bater;
Enquanto houver ternura,
E minha mão sentir a tua;

Enquanto nosso coração acelerar,
A cada carinhoso olhar;
Enquanto dois lábios se unirem,
E os dois corpos estremecerem;

Enquanto nossas almas se fundirem,
E os sorrisos se confundirem;
Enquanto dois olhos se olharem,
E no espelho do outro se refletirem;

Enquanto houver teu ombro pra chorar,
E tuas mãos suaves para acariciar;
Enquanto existir verdade,
E nos dois amantes, cumplicidade;

Enquanto, entre dois seres houver amor,
E nos jardins houver pássaros e flores,
Haverá conquistas, sonhos e amores,
E a poesia acontecerá!


COMO SE FOSSE II

Navalha, voce me corta.
Caravela, voce me navega.
Como se fosse um mantra,
voce me toca.
Se fosse real, se realiza.
Como um vegetal; se planta.
Tal num pacto,
Morre e mata
de prazer.
Se fosse jogo;
Cara ou coroa.
Arde em fogo.
Bate asas e voa.
Pras bandas de lá.

...Palavras cruzadas...
Charada, mistério,
Almas entrelaçadas.
Armada, histérica.
Contorcionista chineza,
Equilistra bêbada.
Quase certeza,
Verão, verêda.
Como se fosse mágica,
Assume e some.
Num repente de ilusionismo.
Sacia minha fome,
Doce feitiço.
Amargo lirismo,
Falta de indício;
Só rastos,
só restos
de amor!...
[gustavo drummond]




Fim de semana feliz

É hora de fazer bobagens.
Procurar um lugar
Do seu agrado
E aproveitar tudo
Da melhor maneira
Namorar que é bom
Faz bem “alma
Um fim de semana
Tranqüilo harmonioso
Cheio de paz e amor
Em cada lar em cada casal
Viva á vida é curta!
Na se prive de nada
Esbanje beleza espiritual
E quando iniciar
A nova, semana
Relaxado
Tão feliz e agradecido
Por poder desfrutar
Do que não custa caro
É só improvisar
Você vai arrasar
Então aproveite agora
Saia viva a felicidade!
Pôquer a vida foi feita
Pra desfrutar e ser feliz
Autora Marina Nunes

A dor de um amigo

Quando os amigos sofrem,
sofro junto, me desespero,
escabelo e choro,
a tristeza dele passa ser minha
e sua dor me dói na alma.

Assim devem ser os amigos!
sorrir junto,
cantar junto,
saltar junto,
e junto chorar!

Quando a dor passar,
todos juntos assim, felizes
festejar, sorrir e chorar
porém, chorar de alegria!


Ana
020/08/08
12:18

Bia



CIÚMES?

Foi isso que propôs?
como...
o que é?
não consigo vê-lo
onde esta?
por mais que jogue luz
não vejo
existe...
tem certeza?
convidaste-me a um vôo
dissestes ser teu sonho
pois vamos...
vamos
aqui estou...
te levarei aos sonhos
e lá tudo é possível
Agora amor...ciúmes?
ahhh...isso não!
Posso cair...
cair ...
machuco-me!
não me tragas isso...
Só vejo chama...
tua aura...
e sinto vontade de cantar...
de tocar...o mundo...
todo ele...
quero vê-lo...
nele estas
é real...
é verdade...
estas aqui?
me basta...
amor...me basta!
pra que mais?
vem comigo...
te levo
onde for...
ao mundo encantado
que queres ser?
Águia ...dominante...
que pega na mão a linha do fim...
o horizonte?
Olha...
veja o que sou...
dono do mundo ...
amor meu...
Teu céu...
teu ponto infinito...

Leninha
30/07/08-10:36hs
(Ps. tema e titulo inspirado pela poetisa: Marta Peres.)


Folhas ao vento



Num dia em que a natureza
Quer esquecer suas lembranças
Onde o amor, imagem divina
Se oculta em véus
O vento em rodamoinhos
Envolve as árvores
Num balanço louco de tristezas
Ele vai se apossando das folhas
Como se fossem lenços
Para enxugar suas lágrimas
O amor primaveril que florescia
Num desabrochar de quimeras
Onde o beija-flor como amante
Amava os botões em beijos intensos
De desejos
Tudo era fantasia virginal
Com cores frescas do amanhecer
Mas, uma lágrima caiu em cada folha
Destruindo o bem-querer do beija-flor
Assim, se fez inverno em suas vestes...

Elisa Cesar




TEMPESTADE

Uma brisa de amor
Quando toca o coração
Forma-se uma tempestade de paixão!

As visões turvas
Em meio às lembranças,
Confundem os sentimentos,
Que se movem desordenados...

Momentos de calmaria,
Que em questão de segundos
Torna se um fenômeno,
Um “tornado” quando
Avista seu semblante,

Ventos sopram sem direção
E a fuga dos pensamentos,
Não podem ser controladas,

Fica-se somente uma devastação
Na mente, onde o ruído dos ventos
Me mantém orientado!

Pois mesmo com a mente vazia
A visão embaralhada,
A sua imagem surge em foco
Diante desse estado natural,
Fica claro e nítido que esse estado,
É o estado de um apaixonado!

(Flávio Cardoso Reis 31/07/2008 )






Talvez,quem sabe...

Talvez você aprenda a
Caminhar em minha
Estrada...

Talvez consiga decifrar
O medo que me apavora
Quando a solidão já fez
Dona de mim...

Talvez perceba que a
Paixão em minha vida
É ausente...
Foi desilusão que
A levou...

Deixou peito fechado
Para a dor...

Talvez...
Quem sabe você descubra
A imensidão do meu coração
E abra a porta para
Dele se apossar...

Quem sabe...
Talvez...

(Cida Luz)


CONFISSÃO INSENSATA
Oswaldo Antônio Begiato

Deixa-me fazer teu lado esquerdo
E deixar-te-ei me fazer o lado direito.
Deixa-me beijar teus lábios superiores
Com meus lábios inferiores
E assim beijarei com minha língua suja
A tua alma inocente.

Deixa-me fazer o teu destino certo
E deixar-te-ei me fazer o destino torto.
Deixa-me tocar tua pele transparente
Com minha pele maculada
E assim tocarei com meu inferno frio
O céu que Deus fez pra ti.

Deixa-me aceitar o teu perdão
E deixar-te-ei essa confissão insensata:
Eu te amo, meu incruento e sadio amor;
Não pelos pecados que me perdoas sempre
Mas pelos pecados que sempre me permites
Toda vez que eu te amo insensatamente.



PROVÉRBIO

Para o meu espanto
"cada um no seu canto
chora o seu tanto"
e cada lágrima do pranto
é sinônimo de desencanto.

Se é verdade que "de boas ações
o inferno anda cheio"
como fica os nossos corações
que em momento de devaneio
se abrem todo em contribuições
para ajudar o ente alheio?

"Deus não coloca em nossas costas
um fardo que não podemos carregar"
e durante a vida fazemos várias apostas
se o problema irá ou não nos devorar,

subestimando assim o nosso bom taco.
Devemos ser forte
até o momento de nossa morte ...
jamais devemos ser fraco.

Se as situações fogem dos controles seus,
a saída é colocá-la nas mãos de Deus.
Aos poucos, com paciência e juízo,
temos a chave que nos abrirá o paraíso.

O FILHO DA POETISA

"UM RASTO DE ESTRELAS"



Assisto ao dobrar dos dias
dentro de cada madrugada,

Sinto a neve
sulcada em meus cabelos,
sorvo a chuva mágoa dos meus olhos
onde os lírios e a esperança
se rasgam em rugas cansadas
de gestos e de nadas.

Invento o dia que não chega
na pura ressonância
do esquecimento.

Órfã do teu sorriso
feito de promessas e de horizontes,
me deixo inesperadamente
apaixonar pelo rasto luminoso
das estrelas.

LuizaCaetano


AMOR AO VENTO

Vento que passa na floresta
Nesta sensação sem fim
Penso que nada me resta
Sei que sou forte para mim

Se entre os grandes arvoredos
Ouço os sons de folhagem
Fico sofrendo nos segredos
Que perduram a minha imagem

O ruído que faz o vento
Nas folhas ouço o som
Diz-me o pensamento
Não sofras por ser bom

Não vivo do que não existe
Este meu mundo me converte
Que este vento não é triste
Vejo no amor que me verte

Vento deixa-me ouvir
Seu som que me embala
A minha realidade é sentir
Amor de verdade, que cala
Carlo Magno 31/07/08


Escreve-me

Escreve-me! Ainda que uma palavra apenas
escreve-me!
Deixe algo em minhas páginas
para que suavize a dor,
dor que dói na alma.

Escreve-me! palavras suaves
que amenizem a agonia em que vivo,
agonia de estar longe de ti!
Escreve-me! Palavras perfumadas
como perfumadas são as açucenas.

Escreve-me! Cante o amor em palavras,
amor que a muito não vejo, não sinto.
Se quiseres dizer do amor, diga
em versos que chegam ao coração.

Esperarei por ti, amado meu
esperarei nas tardes,
quando o sol se por,
esperarei nas manhãs,
quando o sol acordar,
só não esperarei nas noites,
ainda sinto o peito arder, ao luar!

Marta Peres.



Dilema

no ventre
há tanto sentimento
que engrandece,
tomba e evolui
nos momentos
mais ínfimos...

bem rente
há tanto envolvimento
que desobedece,
arromba e dilui
nos tempos
mais íntimos...

que tanto longe ou perto,
fronteira é instante gigante
enquanto sorte ou inverso,
você é tudo e não o bastante


(Cris de Souza)



A ESSÊNCIA DO DESEJO

Os sons da tua voz ofegante perfazem arrepios
E o frisson causado pelo seu toque revela-me
Sentidos e sentimentos, sentidos aguçados...

A sensibilidade de meu corpo torna- se visível
E a transpiração é inevitável, até mesmo os
Pêlos e fios de cabelos parecem criar vida e os
Lábios tornam-se molhados, a espera de um
Beijo!

Esse mesmo beijo que libertará desejos
Em forma de calor, e o vapor condensado
Por corpos, libera uma essência, um aroma
Que acentua a adrenalina.

O coração acelera de uma forma que aparenta
Querer falar, falar uma linguagem que seu corpo entende!

A resposta surge de imediato, o seu corpo quente
Em meu corpo altera a temperatura, alimentando
Uma chama que vive em brasa, à espera de um
Encontro!

(Flávio Cardoso Reis 31/07/2008)



Dias Melhores Virão

Reaprenda a viver,
Dias melhores virão!
Cultive a calma e paciência,
Desfrute sem pressa
Essa sua primavera
O verão não tarda,
Haverá de colher bons frutos!
Se sabe esperar
Verá dias ensolarados,
Paisagem verde
E cheia de flores,
Confia,
Confia em si próprio
Seu sol não tarda chegar!

Marta Peres


Tempo Perdido!

Não entendo porque, somente agora
afinal nossas vidas se encontraram.
Quanto tempo perdido, posto fora,
pois que nossos caminhos não cruzaram.

Tantas pessoas, antes, nos contaram
que nos amavam, que éramos a aurora
de suas vidas - logo se calaram
e tristes, bem depressa foram embora.

Bastou que nos olhássemos, porquanto
foi nesse olhar que ambos entendemos
que o amor tinha chegado por encanto.

E agora enquanto um grande amor vivemos
do passado nós nos lembramos tanto
para chorar o tempo que perdemos.

(Théo Drummond )



Sonho

Num sonho vago,
derramo lágrimas
que em brumas se desfaz,
minha alma chora
ausência de alguém,
penso me embriagando
de tristeza, sei,
ele não vem...

Marta Peres







Saudade

Saudade é esperança
de novamente te encontrar,
saudade é a tristeza
de lembrar e não estar lá!

A saudade ninguém entende,
é um desafio do coração,
tudo acontece de repente,
nem pode escolher se sim ou não.

Saudade é um sentimento que dói
machuca o coração, faz sangrar,
deixa a alma marcada, sente
cruel abandono, do imenso amor!

Saudade, sonho de tempo distante,
de mirar os olhos amados, de andar
pela calçada, mãos dadas, devagarinho,
saudade, causa pungente do pranto!

Amanda Maraschin Bruscato
e Marta Peres1\08




“Ele é Deus ”

Por ele e só por ele...
Estrelas vivem á brilhar
Jorram o néctar das galáxias
E as ondas vibram no mar

Por ele e só por ele
Nasce o sol para iluminar
E os fios de ouro acalmam
A turbulência do mar

Por ele e só por ele
Assistimos o bailado
De peixes multicolores
Navegando submersos
Encantando o universo

Por ele e só por ele
Há um arco-íris colorido
Com um sorriso cheio de cor
Unificando raças e credos
Distribuindo raios de amor

Por ele e só por ele
Dobro os joelhos ao chão
Invocando a sua presença
Ofertando minha oração

Por ele e só por ele
Tenho forças para lutar
Enfrentar as provações
E minha cruz carregar

Jane Rossi



Te Amo!



Quis fazer-te um poema, mas me faltou fala.
Faltou-me a verve assim que se incendeia.
Faltou-me a inspiração que circula na veia,
Quando tudo emudece se bloqueia e cala.

Mas mesmo assim, eu segui na batalha.
Até que me vieram algumas rimas,
E se um neurônio dentro em mim trabalha
Logo se cria, uma emoção, um clima.

Agora,já com tudo encaminhado.
Com o meu verso quase que encaixado
Naquilo que quero,e pretendo e clamo.

Posso dizer assim sem embaraço
Que este rodeio todo que ora faço
É simplesmente pra dizer: te amo!

Jenário de Fátima



Semente de amor

Quando uma flor
Tem como semente o amor
O jardim em êxtase, fica apaixonado
Flores perfumam o ar com desejo
Trepadeiras formam laços
Em suas folhas
Borboletas como cupido
Levam pelo céu
Em suas asas
Poemas de amor
E a cada coração amante
Alcovas de pétalas
Se abrem , para receber
Sementes de amor.

Elisa Cesar




PROMESSA
Juro que hoje não é o final
Deixo uma vida que se inicia
Mesmo que não me dê sinal
Não foi o caminho que queria

Por toda sua promessa
Não quero voltar na dor
Para não sentir a tristeza
De amar sem sentir rancor

Não vou te procurar
Nem quero mais te ligar
Se te esperei numa boa
Não quero ficar à toa

Se a promessa é feita
Deve ser respeitada
Para não ser requerida
Na falsidade de ser desfeita

Eu só não prometo,
Durante os anos que viver,
Esquecer o teu rosto
Pois sei, o que foi padecer
Carlo Magno 01/08/08


Ama-me...

Amor, faça de mim sua confidente.
Sua amiga, sua amada, amante...
Sua menina, fêmea, fera e mulher!
Desperte em mim o prazer dormente
E me conduza sereno. Paciente...
Peça que eu esqueça o pudor contido
E me tome com fúria - se assim o quiser!
Depois do sexo, do êxtase, já cansado,
Deixa que eu beije seu corpo suado,
Já por mim dominado e te faça sorrir...
Te cobrirei de amor, - meu Anjo alado
E, no meu colo saciado, ainda molhado,
Calarei o mundo para te ver dormir!...

(Aut:Ginna Gaiotti)




O TEXTO E O LEITOR

Nenhum texto foi escrito para ficar escondido,
Pois quem escreve, escreve algo para alguém,
Portanto é correto afirmar que não faz sentido
Escrever só por escrever, escrever para ninguém.

Todo texto escrito anseia em ser lido
E deseja ser interpretado também!
Todo texto escrito fica bastante agradecido
Quando o leitor faz estas duas coisas muito bem.

Mas se o texto for mal analisado,
Ele terá o seu objetivo principal frustrado
E a quem o leu chegará a causar dissabor.

Todavia se erro for então reparado,
Com o leitor relendo o texto com cuidado,
nascerá entre os dois um duradouro caso de amor.

FILHO DA POETISA

Marcadores:

1 Comentários:

  • Amiga do coração amei seu cantinho e todas as poesias que nele postou,são amigos todos queridos poetas.
    Amei também ver minha poesia aqui junto com els ,amo vc,amo muito querida poetisa .

    Ana Bia

    Por Blogger ana, às 2 de agosto de 2008 13:24  

Postar um comentário

<< Home