.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

ELES, OS ANJOS, QUANDO VOAM POR AÍ



OSWALDO ANTONIO BEGIATO

ELES, OS ANJOS, QUANDO VOAM POR AÍ



Deixa eu te falar uma coisa que aprendi,
Acerca de anjos,
Nos tempos em que os mais velhos
Faziam-me acreditar que nasciam verrugas
Nos dedos de quem contava estrelas,
E eu com medo os escondia delas.

Os anjos são assim:
Capiciosos
Travessos,
Brincalhões
E se transvestem com a maior facilidade.

Uma hora é pedra
Que a gente prende
A uma corrente de ouro
E pendura no pescoço;
Outra um beija-flor
Livre e colorido
Buscando mel na boca das flores.
Há aqueles que se fazem passar por flores
Para que os beija-flores lhe roubem o mel.

Muitos anjos se transformam
Em estrelas
E ficam toda hora caindo do céu
E realizando nossos desejos.

Às vezes se transmudam em menina
Carregando nas mãos
Uma sacola de supermercado
Cheia de sorvete.
Às vezes em homem
Empurrando um carrinho cheio de papelão.

Uma vez vi um anjo
Fantasiado de operário
No quarto andar
De um prédio em São Paulo.
Eram três horas
De uma tarde ensolarada de domingo.
Ele comia pastel de carne,
Bebia refrigerante
Em frente à janela
Como se olhasse
Dentro de um espelho mágico,
Diretamente pros meus olhos úmidos.

Uma amiga flagrou o anjo dela,
Em uma noite de solidão profunda,
Imitando uma bailarina
Dançando sobre uma caixinha de música,
Com tamanha perfeição
Que ela se comoveu feito pedaços de queijo e goiabada:
Eram Romeu e Julieta.
A solidão se espantou tanto
Que fugiu sem olhar pra trás.

O anjo de meu filho caçula
Aparece sempre pra ele
Vestindo asas translúcidas
E voando em desenhos geométricos
E ele se encanta todo
E de tanto encanto
Toda vez que vê o seu anjo
Faz xixi na fralda.

Muitas vezes eles se escondem nos sorrisos.
Anjos adoram se instalar no sorriso alheio.
Nos gestos de gentileza, então,
Nem se fale.

Anjos na verdade são palhaços
Que fazem de tudo pra nos alegrar.

Agora, onde mais os anjos gostam de reinar
É no colo das mães;
Porque ninguém mais do que eles
Sabem como nossa vida é dura.

Recomenda-se tomar cuidado com o anjo do mau;
Ele sempre toma a forma da felicidade
Para nos iludir.

Oswaldo Antonio Begiato

1 Comentários:

  • Oswaldo! Que maravilha te ler assim de repente, te encontrando aqui no
    Rebate! Poemas plenos de lirismo e beleza, querido poeta. Parabéns!
    Grande beijo!

    Por Blogger ana wagner, às 16 de fevereiro de 2008 18:39  

Postar um comentário

<< Home