.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Volta





 


Volta
 
Caio Lucas

Talvez retorne um dia,
não me lembro dos seus braços,
se um dia voltei, outra vez saí,
não me julgue, não me esqueça.

Frequentei sua cama fria de amor,
sentia-me velho e sem vida,
mesmo assim não fui embora
e agora não sei onde estou.

Removi pedras do meu caminho,
plantei muitos jardins,
nenhuma flor nasceu, nenhum broto, nada,
e a vida continuou morta.

Então voltei para dentro de mim,
molhei-me com gotas de coragem,
das lágrimas matei minha sede de amor,
das dores, tirei forças e segui.

Estou novamente enxergando vida,
acabaram-se as noites de pesadelos,
os sonhos estão de volta,
uma noite dormi, em muitas despertei.

Hoje sou de novo amor do mesmo alguém,
a paixão voltou ao peito,
não há mais desenganos, nem nãos,
existe amor, muito amor, não em outras.
















 Vento perfume

Caio Lucas

O vento consegue levar meus recados,
tenho esse amigo que não contradiz
como antigo caminhar do carteiro,
em cada corpo que me deseja feliz.

Não existe fim neste meu mundo,
não preciso dos olhos pra aliciar,
hás de ver que tenho razão,
nem corpo, nem coração pra doar.

Não sei se precisava de carinho,
que estava esquecido noutra boca,
mas ele me trouxe, também um beijo
escrito com o nome de uma louca.

Passou um vento e um perfume,
foi como quem dormisse um dia
fez as cores dos sonhos mudarem
e por mil noites abusar da alforria.

Sei onde escondi o livro de recados,
distribuído em cada frase um beijo,
pra ela deixei poemas e paixões,
espalhado pelo corpo que manejo.






  O que adoro em ti
Caio Lucas

O que adoro em ti não é o tempo que perdi
e nem o que eu desejo da tua natureza,
é o profundo instinto matinal,
teu corpo aberto as minhas vontades,
a tua pureza e impureza tomando rumos,
fazendo-me o que gosto de em ti viajar,
cada parte das vidas que nos faz amor.

O que adoro em ti é o prazer de tomá-la,
procurá-la entre as cobertas e sonhos,
tomando partes rosadas até avermelhá-las,
como se fizesse uma oração aos toques
ajoelhando-me sob o nu do teu corpo,
aquecendo o que resta de ti a espera
do meu membro rijo louco que te toma.

O que adoro em ti não é tua beleza,
mas é em nós o que existe de honesto,
misturando cada pedaço de corpo e vida,
mostrando sinais de fragilidade e indecisão
em palavras que deixamos fora do quarto,
nos atos que concedemos aos sexos,
fazendo das incertezas verdade absoluta.

O que adoro em ti é o espírito sutil,
o ágil e luminoso jeito de tocar com os olhos,
renovando cada momento de um céu
que me oferece coisas do coração e da carne,
satisfazendo cada mania e vontade de nós,
sem perturbar o silêncio das almas
caminhamos cada pedaço dos nossos prazeres.






 Tesão e vida

Caio Lucas

Quero viver cada momento teu,
beber da vida no mesmo copo,
deitar nu na mesma cama,
amar teu corpo com o meu prazer,
começar e recomeçar todas as manhãs.

Enquanto estiver vivo dou amor,
não quero adestrar tuas vontades,
mas usar de todo o teu tesão,
abusar do teu sexo, da boca,
caminhar cada entrada e voltar.

Quando faz que vai morder e alisa,
excita, não pega leve e perco a noção,
não sei se sou o homem certo,
sei que teu, tesão, gozo e vida,
em todas as vidas que te tem prazer.

Gosto também quando faz devagar,
sem pressa, esquecendo os horários,
eu jamais te quero submissa, mas,
adoro quando lambuza a boca,
ainda que escorra teu corpo abaixo.

Sei que quer do meu sem controle,
deliciar coisas novas em ti,
namorar de mãos dadas, cuidá-la,
ficar doce e atrevido, ignorar o teu não
pra viajar no teu gozo, bem devagar.










  Sonho às vezes não acontece

Caio Lucas

Espero o tempo e o medo,
tudo é muito rápido, muito eterno,
os que amam partem logo,
os que festejam lamentam.

Prezo minha curta vida,
os dias que Deus me abençoa,
as noites que espero
o amor que não chega.

Não me julgue por matar o tempo,
posso ser inocentado se souber
dos infiéis que rodam a vida
e das noites sozinho na cama.

E o sono não vem,
conto histórias do ontem,
como se fosse popular
e aquele amor vencedor.

Nenhum tempo pode morrer,
não antes de eu ser feliz,
com a bela e sensual mulher
que invade as insones noites.

O passado está sendo soterrado,
mudei conceitos, mudei de mim,
abri um novo eu e não me realizei,
o sonho às vezes não acontece.




 Pensamento 0725
 

Se parar a todo instante e olhar para ontem, jamais conseguirá ver o seu amanhã.
 

Caio Lucas
 



Meu pequeno pássaro
Caio Lucas

Voe, voe meu pequeno pássaro,
vá e leve o que te ensinei,
não olhe para trás, agora não,
não quero que veja minhas lágrimas,
preciso de um tempo para chorar.

Voe minha menina,
vá em busca da tua felicidade,
sinta o vento da liberdade
acariciando o teu rosto,
leve o meu beijo dentro do coração
e o calor dos braços para agasalhar.

Em um dos teus pequenos vôos
encontre um companheiro,
faça teus sonhos se realizarem,
depois, voem mais alto ainda
para que sonhem mais e mais.

Voe meu amor,
chegue o mais alto que puder,
alcance teus sonhos
e agarra tua felicidade,
até chegar a hora de pousar
e construir o ninho.



Ela e por ela
 
Caio Lucas

Consigo tocar teus medos,
beijar teus beijos,
dirimir tuas duvidas,
ser o sim até em teu-s não-s.

Preciso dos teus poderes,
da vida e das noites,
dos sorrisos e das curas,
da carência e do afeto.

Podemos ser imortais,
nada que diga me afeta,
nem tuas ausências,
nem tuas negativas.

Perfeito é apenas titulo,
os silêncios são escudos
e as palavras armas,
deste tudo nada usamos.

Não é anjo
e não sou dono,
tenho carências prementes,
vezes, algo que desconhece.

Se penso amor
são para ti os sentidos,
se a protejo, é que a conheço,
sei que ama, sei que é minha.
 
 
 
 
 Seu bandido
 
Caio Lucas

Quero e sou seu bandido,
as loucuras dos seus prazeres,
a boca que lhe tira o gosto,
os braços que enrolam na cama,
do amor, o gozo do gozo.

Sou o ladrão que vive da sua paz,
o inferno que revira seu corpo,
o sexo que invade cada abrigo,
o gemido escondido atrás do beijo,
da madrugada a emoção e o perigo.

Não me peça que não lhe dou,
porém tomo, pego, roubo do seu corpo,
nas bocas dos sabores o abusar,
enquanto grita meu nome pro teto,
olhos se fecham fazendo-a viajar.

Não tenho que ser precioso,
sou dono de braços longos,
donde semeio com membro rijo,
um prazer real
no continuo êxtase que exijo.

Não me esqueça quando ausente,
não me ame, não preciso,
não somos amor da salvação,
não sentirei falta,
meu amor bandido é sua perdição.





Das loucuras
 
Caio Lucas

Não posso voar,
o infinito não existe,
fronteira é pedaço
da vida que morre
no dia sem abraço.

Tenho passaporte pra loucura,
mas jamais viajarei,
prefiro sonhar só pra mim,
se nada realizar,
que tenha outro fim.

Deveria eu viver a morte
e por que não a vida?
Quero ser apenas um filho
sem amanhã, sem partida.

Sou amigo do amigo,
mas amante só dela,
fiel do Deus que ama sem dor
e de tudo que me toma
cada pedaço do amor.



Pensamento 0721
 
Cada minuto é semelhante, nunca igual, pensamentos voam mais rápido que a realidade.
 
Caio Lucas


Marcadores:

1 Comentários:

  • Marta

    Agradeço seu carinho por mim e pelos meus escritos, fiquei muito feliz ao receber seu endereço e ver meu trabalho postado por você.
    Obrigado
    Beijão
    Caio Lucas

    Por Blogger Unknown, às 30 de agosto de 2012 14:42  

Postar um comentário

<< Home