.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Fio da Esperança


Fio da Esperança

Dor profunda invade o peito,
no leito não encontrei você!
Lágrimas soltas caiam como
cascata, inexplicável e cruel,

brotava da alma! Grito agudo
queria vir à tona, aliviar angústia
dolorosa, garganta fechada, seca
impedia a fala. Ai de mim! Sofro!

Dentro da tristeza calada tento curar
e nada cura, cama fria, vazia, chora
nas noites sua ausência. Vida feita
de outono, folhas caídas encobrem

a trilha, perdi o caminho de você!
Ah, despedacei o coração, ilusão
agoniza como as folhas caídas
das árvores, se arrastam dentro

das lembranças do passado.
Andarilha de pensamento busco
lembranças, saudades invadem
procurando o fio da esperança.

Marta Peres

2 Comentários:

  • Marta, vc sabe que sou sua fã.Vc alegra minha página com suas poesias incomparáveis. Gosto do seu estilo.Mesmo em situações triste, vc deixa um "fio de esperança"para lembrarmos que vale a pena tentar sempre.
    Parabéns , amiga!e não me falte nunca;Bjs!

    Por Blogger Zilda Costa, às 5 de maio de 2009 15:35  

  • Não sou poetisa.Mas,tenho uma paixão por todos os poetas!Parabéns Marta pelas palavras deixadas ao nosso poeta Marçal.Parabéns,Marçal,pelo aniversário.Shalom!!
    Sandra Mara

    Por Blogger sandra, às 6 de maio de 2009 04:52  

Postar um comentário

<< Home